6 MELHORES CHÁS PARA PERDA DE PESO E GORDURA ESTOMACAL

6 MELHORES CHÁS PARA PERDA DE PESO E GORDURA ESTOMACAL

O chá é uma bebida apreciada em todo o mundo. Você pode fazer isso despejando água quente nas folhas de chá e deixando-as ferver por alguns minutos, para que o gosto flua para a água. Esta bebida aromática

6 melhores chás para perda de peso e gordura estomacal

CONTENTE:

1. Chá verde

2. Chá Puerh

3. Chá preto

4. Chá Oolong

5. Chá branco

6. Chá de ervas

limite inferior

Propaganda

O chá é uma bebida apreciada em todo o mundo.

Você pode fazer isso despejando água quente nas folhas de chá e deixando-as ferver por alguns minutos, para que o gosto flua para a água.

Esta bebida aromática é geralmente feita com folhas de Camellia sinensis , um tipo de arbusto perene nativo da Ásia.

Beber chá tem sido associado a muitos benefícios à saúde, incluindo a proteção das células contra danos e a redução do risco de doenças cardíacas (1, 2).

Alguns estudos descobriram que o chá pode aumentar a perda de peso e ajudar a combater a gordura da barriga. Certas espécies demonstraram ser mais eficientes do que outras nessa tarefa.

Abaixo estão os seis melhores chás para aumentar a perda de peso e reduzir a gordura corporal.

1. CHÁ VERDE

O chá verde é um dos mais famosos tipos de chá e está associado a muitos benefícios para a saúde.

É também um dos chás mais eficazes para perder peso. Existem evidências significativas que associam o chá verde à perda de peso e à gordura corporal.

Em um estudo de 2008, 60 pessoas obesas seguiram uma dieta padronizada por 12 semanas enquanto bebiam chá verde ou placebo regularmente.

Durante o estudo, aqueles que beberam chá verde perderam 7,3 kg (3,3 kg) a mais de peso do que o grupo do placebo (3).

Outro estudo descobriu que pessoas que consumiram extrato de chá verde por 12 semanas tiveram uma redução significativa no peso corporal, gordura corporal e circunferência da cintura, em comparação com o grupo de controle (4).

Isso pode ser porque o extrato de chá verde tem uma quantidade particularmente elevada de catequinas, antioxidantes naturais que podem impulsionar o metabolismo e aumentar a queima de gordura (5).

O mesmo efeito se aplica ao matcha, um tipo altamente concentrado de chá verde em pó que contém os mesmos ingredientes benéficos do chá verde comum.

Resumo: O chá verde contém uma grande quantidade de antioxidantes chamados catequinas e está associado à perda de peso e de gordura.

2. CHÁ PUERH

Também conhecido como chá pu’er ou puer er, o chá puerh é um tipo de chá preto chinês que é fermentado.

Muitas vezes é apreciado após uma refeição e tem um aroma terroso que tende a se desenvolver por mais tempo à medida que é armazenado.

Alguns estudos em animais demonstraram que o chá puérpera pode reduzir o açúcar no sangue e os triglicerídeos no sangue. Estudos em animais e humanos mostraram que o chá puérpera pode ajudar a aumentar a perda de peso (6, 7).

Leia mais em: Finawell

Em um estudo, 70 homens receberam uma cápsula de extrato de chá puerh ou um placebo. Após três meses, aqueles que tomaram a cápsula de chá puerh perderam aproximadamente 2,2 kg (1 kg) a mais do que o grupo placebo (8).

Outro estudo em ratos teve resultados semelhantes, mostrando que o extrato de chá puerh tem um efeito anti-obesidade e ajuda a suprimir o ganho de peso (9).

Atualmente, a pesquisa está limitada ao extrato de chá de puerh, então mais pesquisas são necessárias para ver se os mesmos efeitos se aplicam ao consumo de chá.

Resumo: Estudos em humanos e animais mostram que o extrato de chá puerh pode ajudar a aumentar a perda de peso enquanto reduz os níveis de açúcar no sangue e triglicerídeos.

3. CHÁ PRETO

O chá preto é um tipo de chá que está sujeito a maior oxidação em comparação com outros tipos, como o chá verde, branco ou longo.

A oxidação é uma reação química que ocorre quando as folhas do chá são expostas ao ar, resultando em uma coloração marrom que causa a cor escura característica do chá preto (10).

Muitos tipos e combinações diferentes de chá preto estão disponíveis, incluindo variedades populares como Earl Grey e English Breakfast.

Vários estudos descobriram que o chá preto pode ser eficaz no controle de peso.

Um estudo com 111 pessoas descobriu que beber três xícaras de chá preto por dia durante três meses aumentou significativamente a perda de peso e reduziu a circunferência da cintura, em comparação com o consumo de uma bebida de controle que combinava com a cafeína (11).

Alguns teorizam que os efeitos potenciais da perda de peso podem ser o chá preto porque ele contém flavonas, um pigmento vegetal com propriedades antioxidantes.

O estudo acompanhou 4.280 adultos com mais de 14 anos de idade. Foi constatado que aqueles que ingerem mais flavonas em alimentos e bebidas como o chá preto apresentam menor índice de massa corporal (IMC) do que aqueles que ingerem menos flavonas (12).

No entanto, este estudo trata apenas da associação entre o IMC e a ingestão de flavonóides. Mais pesquisas são necessárias para considerar outros fatores que podem estar envolvidos.

Resumo: O chá preto possui grande quantidade de flavonóides e está associado à perda de peso, IMC e circunferência da cintura.

4. CHÁ OOLONG

O chá Oolong é um chá tradicional chinês que é parcialmente oxidado, colocando-o em algum lugar entre o chá verde e o preto em termos de oxidação e cor.

É frequentemente descrito como tendo um aroma frutado e perfumado e um sabor único, embora possam variar significativamente dependendo dos níveis de oxidação.

Vários estudos mostraram que o chá oolong pode ajudar a aumentar a perda de peso, melhorando a queima de gordura e acelerando o metabolismo.

Em um estudo, 102 pessoas com sobrepeso ou obesas beberam chá oolong todos os dias durante seis semanas, o que pode ter ajudado a reduzir o peso e a gordura corporal. Os pesquisadores sugeriram que o chá fez isso melhorando o metabolismo da gordura no corpo (13).

Outro pequeno estudo deu aos homens água ou chá por um período de três dias, medindo sua taxa metabólica. Em comparação com a água, o chá oolong aumentou o consumo de energia em 2,9%, o que equivale à queima de 281 calorias adicionais por dia, em média (14).

Embora mais pesquisas sejam necessárias sobre os efeitos do chá oolong, essas descobertas sugerem que o oolong pode ser benéfico para a perda de peso.

Resumo: Estudos mostram que o chá oolong pode ajudar a reduzir o peso e a gordura corporal, aumentando o metabolismo e melhorando a queima de gordura.

5. CHÁ BRANCO

O chá branco se destaca entre os outros tipos de chá por ser minimamente processado e colhido, enquanto a planta do chá ainda é jovem.

O chá branco tem um sabor distinto, muito diferente de outros tipos de chá. O sabor é sutil, delicado e um pouco doce.

Os benefícios do chá branco foram bem estudados e variam desde a melhoria da saúde bucal até a eliminação de células cancerosas em alguns estudos com tubos de ensaio (15, 16).

Embora sejam necessárias pesquisas adicionais, o chá branco também pode ajudar na perda de peso e gordura corporal.

Estudos mostram que o chá branco e o verde têm uma quantidade comparável de catequinas, o que pode ajudar a aumentar a perda de peso (5, 17).

Além disso, um tubo de ensaio mostrou que o extrato de chá branco aumentou a degradação das células de gordura, evitando a formação de novas (18).

No entanto, tenha em mente que este foi um estudo de um tubo de ensaio, então não está claro como os efeitos do chá branco podem ser aplicados em humanos.

Estudos adicionais são necessários para confirmar os potenciais efeitos benéficos do chá branco quando se trata de perda de gordura.

Resumo: Um estudo em tubo de ensaio descobriu que o extrato de chá branco pode aumentar a perda de gordura. No entanto, não há muita pesquisa em humanos no momento e mais é necessária.

6. CHÁ DE ERVAS

Os chás de ervas incluem infusão de ervas, especiarias e frutas em água quente.

Eles diferem dos chás tradicionais porque geralmente não contêm cafeína e não são feitos de folhas de Camellia sinensis .

Os chás de ervas populares incluem o chá de rooibos, chá de gengibre, chá de rosa mosqueta e chá de hibisco.

Embora os ingredientes e as formulações dos chás de ervas possam variar significativamente, alguns estudos descobriram que os chás de ervas podem ajudar na perda de peso e gordura.

Em um estudo com animais, pesquisadores deram a ratos obesos chá de ervas e descobriram que reduzia o peso corporal e ajudava a normalizar os níveis hormonais (19).

O chá Rooibos é um tipo de chá de ervas que pode ser particularmente eficaz na queima de gordura (20).

Um teste em tubo de ensaio mostrou que o chá de rooibos aumenta o metabolismo da gordura e ajuda a bloquear a formação de células de gordura (21).

No entanto, estudos adicionais em humanos são necessários para examinar os efeitos dos chás de ervas como o rooibos na perda de peso.

Resumo: Embora a pesquisa seja limitada, algumas pesquisas descobriram que os chás de ervas, incluindo o chá de rooibos, podem ajudar a reduzir o peso e aumentar a perda de gordura.

LIMITE INFERIOR

Embora muitas pessoas bebam chá apenas por causa de sua qualidade calmante e sabor delicioso, cada xícara pode conter muitos benefícios para a saúde.

Substituir bebidas com alto teor calórico, como suco ou refrigerante, por chá pode ajudar a reduzir a ingestão geral de calorias e levar à perda de peso.

Alguns estudos com animais e testes também demonstraram que certos tipos de chá podem ajudar a aumentar a perda de peso enquanto bloqueia a formação de células de gordura. No entanto, estudos em humanos são necessários para investigar isso.

Além disso, muitos tipos de chá são especialmente ricos em compostos úteis, como flavonóides e catequinas, que também podem ajudar a perder peso.

Junto com uma dieta saudável e exercícios regulares, uma ou duas xícaras de chá por dia podem ajudar a aumentar a perda de peso e prevenir a gordura abdominal prejudicial.

Ioga durante a menopausa

Ioga durante a menopausa

A saúde física de uma mulher durante a menopausa depende do bom funcionamento de suas glândulas endócrinas. Apesar da ampla cobertura da mídia sobre a terapia de reposição hormonal, é fácil ignorar o fato de que, se todas as nossas glândulas hormonais funcionassem adequadamente, na maioria dos casos, elas nunca iriam parar de produzir todos os hormônios de que uma mulher precisa. Muitas mulheres recorrem à prática de ioga durante a menopausa. E isso não é coincidência. Primeiro, por volta dos 50 anos, a mulher tem mais tempo livre do que deseja gastar consigo mesma. Em segundo lugar, ela busca a paz de espírito e o relaxamento que a prática iogue pode proporcionar. Iogaajuda uma mulher em um período tão difícil para ela regular as oscilações de humor e reduzir significativamente o nível de depressão e nervosismo devido ao efeito de equilíbrio sobre o funcionamento do sistema hormonal.

Muitos dos sintomas comumente associados à menopausa, como irritabilidade, depressão e várias sensações dolorosas, são exacerbados pela incapacidade banal da pessoa de lidar com o estresse. Os hormônios secretados pelas glândulas supra-renais nos permitem enfrentar melhor as situações estressantes e simplesmente desagradáveis ​​da vida. No entanto, muitas mulheres – talvez até a grande maioria – entram na menopausa com as glândulas supra-renais já esgotadas pelo fardo de muitos anos de tarefas diárias na família e no trabalho. Se sua vida está sob o signo de estresse crônico, ou se você teve que sofrer algum tipo de doença, isso pode significar que você forçou suas glândulas supra-renais a trabalhar sete dias por semana e sem intervalo para o almoço, deixando-as sem chance de um recuperação total.

Os benefícios da ioga na menopausa

A ioga é boa principalmente porque os asanas e as práticas de respiração têm um poderoso efeito de cura não apenas nos músculos e tecidos ósseos, mas também nos órgãos internos e nas glândulas hormonais. Este sistema de exercícios mais antigo reduz os efeitos adversos das alterações hormonais durante a menopausa, restaurando o equilíbrio do sistema endócrino. O ioga equilibra as mudanças hormonais características desse período. A prática regular de todos os tipos de posturas: em pé, sentado, deitado, curvando-se para a frente e para trás, torções e posturas invertidas estimulam e ativam todas as glândulas, órgãos, tecidos conjuntivos e células do corpo. Asanas invertidas são especialmente importantes durante a menopausa, pois têm um efeito tremendo no sistema neuroendócrino, permitindo o sangue oxigenado é direcionado às glândulas localizadas na cabeça e no pescoço. Em cada postura de ioga (asana), diferentes órgãos e glândulas estão localizados em diferentes posições anatômicas, o que contribui para seu melhor suprimento de sangue, oxigenação, massagem suave; como resultado, o efeito de relaxamento é alcançado, enquanto – devido à estimulação luminosa – o tom necessário é mantido. É importante ter em mente que todos os sintomas da menopausa estão interligados, ou seja, se você começar a fazer ioga para aliviar a ocorrência de um sintoma desagradável, geralmente isso leva a uma cura de todo o corpo.

Leia mais em: Realivie funciona

Cada como resultado, o efeito de relaxamento é alcançado, enquanto – devido à estimulação luminosa – o tom necessário é mantido. É importante ter em mente que todos os sintomas da menopausa estão interligados, ou seja, se você começar a fazer ioga para aliviar a ocorrência de um sintoma desagradável, geralmente isso leva a uma cura de todo o corpo. Cada como resultado, o efeito de relaxamento é alcançado, enquanto – devido à estimulação luminosa – o tom necessário é mantido. É importante ter em mente que todos os sintomas da menopausa estão interligados, ou seja, se você começar a fazer ioga para aliviar a ocorrência de um sintoma desagradável, geralmente isso leva a uma cura de todo o corpo. Cadaasana tem um grande número de tipos de efeitos em todos os sistemas do corpo.

Asanas para equilibrar hormônios

Posturas de ioga que giram o corpo quase ou completamente, como inclinar-se para a frente a partir de uma posição em pé, pose de cachorrovoltado para baixo e outros asanas invertidos estimulam o sistema endócrino e, especialmente, a glândula pituitária. Localizada no centro do cérebro, essa pequena glândula é responsável por regular os níveis de açúcar no sangue, ajudando a manter a temperatura corporal constante e controlando as alterações hormonais características da menopausa. As flexões para a frente afetam suavemente a cavidade abdominal, massageiam o útero e outros órgãos pélvicos. Quando saímos da postura e o impacto para, os órgãos recebem instantaneamente uma dose de sangue fresco e oxigenado e, como resultado, nos sentimos revigorados e renovados. Essa alternância de compressão e subsequente retração melhora a função ovariana e promove a produção uniforme de hormônios sexuais. Torcer e dobrar para trás melhora o funcionamento das glândulas hormonais, ajudando-os a aumentar a quantidade de estrogênio no corpo. Essas posições também estimulam os rins para ajudar a eliminar os resíduos do corpo.

A ioga ajuda a manter a saúde dos órgãos pélvicos, aumentando o fluxo sanguíneo e o suprimento de oxigênio para os órgãos reprodutivos; sua energia é restaurada, enquanto o sistema nervoso se acalma e o sistema endócrino se normaliza. Existem três asanas conhecidas na ioga como posturas restauradoras que podem ser recomendadas para a prática diária durante a menopausa:   supta baddha konasana , viparita karani , setu bandha sarvangasana .

Supta baddha konasana é uma das posturas principais e é considerada uma das posturas mais eficazes para regular e equilibrar o ciclo menstrual feminino. Essa postura é a melhor maneira de aliviar os sintomas desagradáveis ​​causados ​​pela menopausa. O fluxo sanguíneo flui para a pequena pelve, enriquecendo os órgãos reprodutivos e as glândulas hormonais com oxigênio, contribuindo assim para a manutenção de seu trabalho equilibrado. A postura alivia a tensão e os espasmos no abdômen, útero e vagina. Este asana é especialmente benéfico para quem sofre de pressão alta, dores de cabeça e falta de ar.

A viparita karani é realizada com as pernas levantadas na parede e a pelve elevada sobre um rolo ou manta dobrada. Se suas pernas ficarem cansadas, basta cruzá-las, dobrando os joelhos e colocando-as mais perto da parede. Essa postura estimula os barorreceptores no pescoço e na parte superior do tórax, usando reflexos que reduzem a transmissão da tensão nervosa às glândulas supra-renais; desacelerar o batimento cardíaco; acalmar a frequência das ondas cerebrais; aliviar a tensão do sistema venoso.

Setu bandha sarvangasana estimula suavemente as glândulas supra-renais, ajudando assim a combater a depressão, a tensão nervosa e a insônia.

Dieta para prevenir a queda de cabelo

Dieta para prevenir a queda de cabelo

Todos os dias uma pessoa perde cerca de cem fios de cabelo – esse número é considerado a norma. No entanto, não é incomum que o número seja superestimado. Para verificar se este é um processo natural ou um momento para tomar medidas emergenciais, pode-se fazer um experimento simples: passe toda a extensão da fita pelos dedos, começando pela raiz.

Se mais de 5 fios de cabelo permanecerem nas mãos quando o procedimento for repetido, é um sinal de alarme. Se uma bolsa escura com mechas caídas permanecer ao mesmo tempo, uma consulta com um tricologista é necessária.

Quando não há espessamento característico na raiz dos fios, a coisa ainda é possível. Em primeiro lugar, eles reconsideram sua dieta e escolhem uma dieta especial que promove o crescimento do cabelo.

O que devo recusar?

As mulheres que desejam manter um cuidado chique devem escolher entre a beleza de seus cabelos e suas iguarias favoritas. Aqui está o que você deve desistir de sua dieta quando a calvície começar:

álcool e nicotina;

alimentos defumados, salgados e condimentados;

comida rápida;

pontas ácidas e comida enlatada;

frito e gordo;

café instantâneo;

bonitinho;

bebidas carbonatadas.

Não se preocupe se a sua comida favorita estiver na “Lista de Sanções”. O que você pode e deve comer – muito mais. Além disso, esta disposição ajudará a reduzir significativamente o peso sem uma dieta exaustiva, sem ferir o corpo. Portanto, produtos que previnem a queda de cabelo e aceleram o crescimento do cabelo:

O principal componente que forma a estrutura do cabelo é a proteína. Em grandes quantidades, é encontrado em carnes vermelhas, por exemplo, no gado cervo. Se quiser, você pode substituí-lo por um pássaro – frango ou peru.

Para as mulheres que não comem produtos cárneos, a reposição de proteínas animais servirá como vegetais. Tem muito na lente, feijão, feijão. Além disso, eles têm zinco, ferro e biotina necessários para a vida. Quem quer prevenir a calvície, recomenda-se comer pelo menos um copo de leguminosas por semana.

3. Peixes e frutos do mar.

Salmão e tipos semelhantes de peixes gordurosos contêm ferro, vitamina B12 e, o mais importante, ácidos ômega-3, cuja falta leva a um aspecto seco da cabeça e ao aparecimento de caspa. Além disso, toda a vida marinha é um portador natural de iodo, e ostras também contêm zinco. Todos esses componentes dão brilho e engrossam ao cabelo, o que é importante na queda do cabelo. Os especialistas recomendam que você inclua peixes em sua carne pelo menos 3 vezes por semana.

Eles são um depósito de proteínas e vitaminas B, magnésio e biotina. Os ovos podem ser consumidos em qualquer forma – crus, cozidos ou cozidos. Até as omeletes são adequadas – a lista de pratos com ovos é muito extensa e o seu uso não pode ser subestimado. Eles são ideais para uma dieta de crescimento de cabelo.

Leia mais em: Follichair

5. Produtos lácteos.

Eles contêm muito cálcio, que é muito importante não só para o cabelo, mas também para as unhas e ossos. O fato é que o cálcio é gradualmente eliminado com o tempo, então você tem que reabastecê-lo constantemente. Nos laticínios, a caseína e o soro evitam a queda do cabelo, fortalecem-o perfeitamente. O cuidado puro ou o iogurte podem saciar a fome durante o dia. Se eles adicionarem lunáticos a eles, será duplamente útil na luta contra a queda de cabelo.

6. Nozes e sementes.

Plantas, avelãs, nozes e castanhas-do-pará, os lápis devem se tornar os melhores amigos das mulheres que lutam contra a calvície. Nesta disposição existem muitos ácidos graxos e aminoácidos, selênio, zinco, cobre.

7. Produtos de grãos inteiros.

Pão e grãos integrais têm uma quantidade significativa de ferro, zinco e vitaminas B. Não menos útil para queda de cabelo traz o consumo de soft e muesli.

8. Vegetais verdes.

Esses produtos para a saúde do cabelo enriquecem o corpo com vitaminas A e C, magnésio, ferro, cálcio e vários antioxidantes. Todos esses tesouros são armazenados em repolho, brócolis, espinafre, alface, endro, aipo, prímula. Na cenoura, grandes reservas de caroteno e vitamina A, que nutrem e fortalecem as raízes do cabelo, têm efeito calmante no couro cabeludo irritado. Além disso, vegetais crus grosseiros – beterraba, cenoura, repolho – limpam perfeitamente o corpo, melhorando a absorção de nutrientes. Esse recurso é especialmente importante para quem está de dieta.

Para combater a calvície, muitas mulheres terão que se associar ao mingau. Especialmente bom para comida traz mingau cinza – cevada, cevada, aveia, painço, trigo sarraceno.

Para o funcionamento normal, uma pessoa precisa de pelo menos 2 litros de água por dia. No entanto, é melhor substituir a água pura pelo chá verde – é rico em microelementos e antioxidantes. Isso permite que ele rejuvenesça ativamente o corpo como um todo e especialmente o cabelo, o que é muito importante para a queda de cabelo. Mantém a força e adiciona energia durante a dieta.

Além disso, os especialistas recomendam que, quando as mulheres perdem o cabelo, bebam uma sobremesa ou uma colher de sopa de qualquer óleo não refinado com o estômago vazio.

Por que a perda de cabelo acontece e como crescer o cabelo naturalmente

Por que a perda de cabelo acontece e como crescer o cabelo naturalmente

A perda de cabelo é mais comum do que você imagina. Afeta cerca de metade dos homens com menos de 50 anos e cerca de 20% das mulheres com menos de 50 anos.

Os três motivos mais comuns para a perda de cabelo são estresse, desequilíbrios hormonais (principalmente testosterona e hormônios da tireoide) e inflamação crônica.

Minodoxil e finasterida são os dois medicamentos aprovados pela FDA para tratar a queda de cabelo, mas ambos vêm com efeitos colaterais significativos, e é melhor evitá-los.

Felizmente, você pode fazer seu cabelo crescer novamente sem drogas. Leia abaixo para descobrir como.

Se você está perdendo seu cabelo, você não está sozinho. A queda de cabelo é mais comum do que você imagina:  18% dos homens com menos de 29 anos apresentam queda de cabelo de moderada a avançada,  e esse número salta para 53% nos homens na faixa dos 40 anos. [1]  Entre 15 e 20 por cento das mulheres com menos de 50 anos experimentam queda de cabelo. [2]

Em um recente episódio de podcast da Bulletproof Radio [ iTunes ], a especialista em queda de cabelo Sophia Kogan, MD, explica por que a queda de cabelo é tão generalizada:

“As três principais variáveis ​​são estresse, inflamação e hormônios”, diz Kogan. Todos são mais prevalentes do que nunca na sociedade ocidental moderna.

A boa notícia é que existem ferramentas para controlar a queda de cabelo e até mesmo para crescer novamente. Veja por que ocorre a queda de cabelo e o que você pode fazer a respeito.

Leia mais em: Follichair

Estresse, cortisol e queda de cabelo

De acordo com Kogan, “o estresse é um componente enorme, enorme, enorme [da perda de cabelo]”.

O estresse hoje em dia é diferente do estresse que seus ancestrais enfrentavam. Graças a tecnologias como smartphones, internet, e-mail e mídia social, seu sistema nervoso está em um estado mais ou menos constante de estimulação.

“Não somos mais capazes de nos desconectar de ninguém, nem mesmo de nós mesmos”, diz Kogan. “Nós nunca desligamos o telefone … isso é o que chamamos de enigma do século 21.

As estatísticas confirmam o que Kogan diz: 59% das pessoas em idade produtiva relatam se sentir significativamente estressadas . [3] A maioria deles também relata esgotamento, exaustão, ansiedade e depressão.

O cortisol constantemente alto, o hormônio do estresse do corpo, causa uma queda de 40% no ácido hialurônico e na síntese de proteoglicanos . [4] Esses dois compostos protegem os folículos capilares e os ajudam a crescer; quando eles se esgotam, seu cabelo começa a cair – e não volta a crescer.

Desequilíbrios de tireoide e testosterona podem causar queda de cabelo

Os desequilíbrios do hormônio tireoidiano e da testosterona também causam perda de cabelo.

Os hormônios da tireoide se ligam diretamente aos receptores na base dos folículos capilares, controlando o crescimento e a cor do cabelo . [5] Os hormônios tireoidianos também regulam as células-tronco capilares, o que significa que podem iniciar e interromper o crescimento de novos fios . [6]

Os dois principais problemas de tireoide que as pessoas têm são a superprodução de hormônios da tireoide (hipertireoidismo) ou a subprodução deles (hipotireoidismo) – ambos causam a queda do cabelo [7] [8] . Um desequilíbrio da tireoide é um problema comum – os  medicamentos para a tireoide são o segundo medicamento mais prescrito nos Estados Unidos (o primeiro são os analgésicos opiáceos) . [9]

A testosterona e sua prima, a diidrotestosterona (DHT), também causam a queda de cabelo. As enzimas em seus folículos capilares convertem a testosterona em DHT, e DHT alto em seus folículos capilares faz com que eles se desprendam . [10]

RELACIONADO: A ciência por trás dos cabelos grisalhos e como hackea-los naturalmente

A inflamação também pode causar queda de cabelo

A ligação entre inflamação crônica e queda de cabelo é menos clara. Não houve nenhum estudo causal, mas uma grande porcentagem de pessoas que buscam tratamento para queda de cabelo apresentam sinais de inflamação crônica, e interromper a inflamação geralmente reverte a queda de cabelo.

A transição da menopausa é um momento de sério risco de doenças cardíacas

A transição da menopausa é um momento de sério risco de doenças cardíacas

Uma declaração científica da American Heart Association descreve os problemas cardiovasculares causados ​​por flutuações hormonais e por que uma ação precoce é fundamental.

ilustração da forma do coração do estetoscópio vermelho coral

As intervenções precoces, antes que as mulheres atinjam a menopausa, podem ser fundamentais para a saúde cardíaca mais tarde na vida. iStock (2)

Se você é uma mulher na transição da menopausa, ondas de calor e suores noturnos não são as únicas coisas que devem chamar sua atenção. Acontece que o estágio de flutuação dos hormônios que leva à menstruação final é um momento arriscado para a saúde do coração.

Esse é o consenso de quase uma dúzia de especialistas que revisaram a pesquisa sobre o tema para a American Heart Association . Eles publicaram sua  declaração científica em 30 de novembro na revista Circulation .

“Esta fase da vida de uma mulher é uma época de risco cardiovascular acelerado em múltiplas dimensões, incluindo alterações nos lipídios , gordura corporal, síndrome metabólica e saúde vascular”, diz  Samar R. El Khoudary, PhD, MPH , professor associado de epidemiologia na Universidade de Pittsburgh e presidente deste comitê de redação de declarações da AHA.

Essas mudanças aumentam significativamente o potencial para doenças cardíacas mais tarde na vida, e é por isso que as mulheres e seus médicos devem ver a transição da  menopausa  como um momento crucial para a intervenção, em vez de esperar até que as mulheres fiquem mais velhas e com a doença, diz o Dr. El Khoudary.

Existem novos dados sobre a saúde do coração e a transição da menopausa

O comitê da AHA realizou uma revisão completa porque muitos mais estudos sobre mulheres passando pela transição da menopausa estão disponíveis agora do que antes, especialmente desde que as últimas diretrizes da AHA sobre o tratamento de mulheres foram escritas, em 2011.

Alguns dos melhores estudos acompanharam mulheres durante sua meia-idade. Isso inclui o Estudo da Saúde da Mulher em toda a nação (SWAN), o Projeto de Saúde da Meia-Idade da Mulher de Melbourne e o Estudo do Envelhecimento ovariano de Penn (POAS) .

Outros estudos, especialmente os mais antigos, tendem a agrupar as mulheres “antes” e “depois” da menopausa, saltando sobre a fase importante que ocorre quando elas mudam de uma época da vida para outra, diz El Khoudary.

Leia também: Realivie

Ainda assim, são necessárias ainda mais pesquisas, diz ela, especialmente estudos que testam intervenções cardiovasculares específicas , como medicamentos , durante esse estágio.

A doença cardíaca é a principal causa de morte das mulheres

Compreender esses processos é muito importante, porque as doenças cardíacas são a principal causa de morte entre as mulheres. Se você não sabia disso, você não está sozinho. Apenas 56% das mulheres estão cientes desse fato, observa El Khoudary.

Os cardiologistas também não se concentram suficientemente nisso. Embora a maioria saiba que o risco de doença cardíaca em uma mulher aumenta quando os efeitos protetores do estrogênio cessam após a menopausa, muitos não intervêm logo para fazer a diferença, diz ela.

“Mais cardiologistas estão se conscientizando dessa importante janela. Mas estamos atrasados ​​por causa dessa noção de que as mulheres não contraem doenças cardiovasculares até mais tarde na vida e que têm sintomas diferentes dos homens ”, diz Ruwanthi Titano, MD , professor assistente de cardiologia na Escola de Medicina Icahn em Mount Sinai, em Nova York, que não participou da revisão.

“Os médicos precisam ver a transição da menopausa como um fator de risco semelhante ao colesterol alto e hipertensão ”, diz o Dr. Titano.

Períodos menstruais irregulares sinalizam o declínio dos níveis de estrogênio protetor

Uma mulher é considerada pós-menopáusica somente depois de passar um ano inteiro sem menstruação. Durante o período de transição, conhecido como perimenopausa, uma mulher pode passar meses sem sangramento menstrual, mas depois menstruar , acertando o relógio.

Durante esse tempo, os hormônios flutuam muito. Um dos principais hormônios é o estrogênio . Acredita-se que esse hormônio forneça a principal proteção ao coração que as mulheres experimentam mais cedo na vida.

Uma vez que a mulher entra na pós-menopausa, seu nível de estrogênio permanece baixo.

A menopausa traz grandes mudanças no corpo

E essa não é a única mudança que acontece no corpo durante a transição da menopausa. Eles aumentam cumulativamente o potencial de problemas cardíacos no futuro, diz El Khoudary. “Não é como um botão que você pressiona que aumenta rapidamente sua mortalidade. Mas, acumuladas juntas, as mudanças que as mulheres experimentam aumentam seus riscos de doenças cardiovasculares ”.

Durante este período, os níveis de colesterol no sangue começam a aumentar. A artéria carótida começa a engrossar (uma medida subclínica da aterosclerose , diz El Khourdary). O excesso de peso passa de ser armazenado em torno das coxas e nádegas para ao redor dos órgãos abdominais e do coração – locais mais perigosos . E os sintomas da síndrome metabólica aumentam, concluiu o comitê.

Todos esses fatores podem preparar o terreno para ataques cardíacos ou derrames posteriores .

Bom colesterol pode se tornar perigoso

Mesmo os níveis de colesterol HDL, antes saudáveis , parecem assumir um rumo destrutivo.

HDL, ou colesterol “bom” , é considerado cardioprotetor. Mas assim que uma mulher passa para a menopausa, “na verdade, parece que se torna ruim para você”, diz El Khoudary, citando sua própria pesquisa a ser publicada em breve.

“Isso levou à hipótese de que o HDL experimenta alguma disfuncionalidade durante a transição das mulheres para a menopausa”, fazendo com que pare de funcionar como antes, diz ela.

A transição da menopausa é um processo complicado

Os médicos pensam erroneamente na menopausa como um ponto de demarcação, diz El Khoudary. “Um dia você está menstruando, então não está.” Mas a menopausa é, na verdade, um processo longo e variado, com flutuações hormonais às vezes durando anos.

Sua conexão com as doenças cardíacas é especialmente complexa. Idade da menopausa, o estágio da menopausa em que você se encontra e até mesmo sua raça pode ter um papel importante, afirma o jornal. Por exemplo, as mulheres que experimentam a menopausa mais cedo, geralmente antes dos 45, têm um risco maior de doenças cardíacas mais tarde.

Indicadores socioeconômicos, saúde cardiovascular anterior e outros fatores estão associados a uma transição mais jovem. Mulheres negras, hispânicas e nativas havaianas tendem a experimentar a transição da menopausa em uma idade mais jovem.

Mulheres cujos ovários são removidos cirurgicamente quando são mais jovens também têm maior probabilidade de enfrentar problemas cardiovasculares aumentados, afirma o estudo.

O mesmo ocorre com as mulheres que sofrem de sintomas vasomotores graves, incluindo ondas de calor e suores noturnos.

A meia-idade é uma janela crucial para a intervenção para proteger a saúde do coração

A análise revela a importância de monitorar a saúde da mulher durante a meia-idade e usar a transição da menopausa como uma janela crítica para intervenção.

As mulheres e seus médicos precisam entender como o corpo muda durante esse período e as maneiras que podem aumentar o risco de doenças cardíacas , diz El Khoudary.

Seu médico pode prescrever medicamentos para manter a pressão arterial, colesterol e açúcar no sangue sob controle, partes críticas da campanha do coração Life’s Simple 7 da AHA .

“Minha mensagem para as mulheres na perimenopausa é que se empenhem nos seus cuidados de saúde. Faça um check-up anual com seu médico ou consulte seu cardiologista, se tiver um. Seu médico deveria examinar mais de perto o seu painel lipídico, porque talvez os números que antes eram aceitáveis ​​não sejam mais bons o suficiente ”, diz Titano.

Redobre os esforços de estilo de vida para fazer mais exercícios e comer bem

O exercício físico suficiente é a chave. El Khoudary ficou surpreso ao saber que apenas 7,2 por cento das mulheres após a menopausa estão cumprindo as diretrizes de atividade física .

Da mesma forma, adotar um plano de alimentação saudável, que se torne parte de sua vida em vez de uma moda passageira, pode proteger seu coração. Mas as mulheres na pós-menopausa também não parecem estar fazendo isso, com apenas 20% dizendo que mantêm uma dieta saudável de forma consistente .

Outras ações importantes para proteger o coração incluem dormir o suficiente, adotar técnicas de redução do estresse e parar de fumar, se ainda não o fez.

A terapia hormonal para proteção do coração necessita de mais pesquisas

Embora possa parecer que a terapia hormonal da menopausa (THM) dosada corretamente e cronometrada pode reduzir o risco de doenças cardíacas nas mulheres, isso não foi provado em pesquisas.

O último grande estudo de terapia hormonal, a Women’s Health Initiative , foi interrompido em 2002, quando os participantes tiveram um pequeno aumento de doenças cardíacas, coágulos sanguíneos, câncer e derrame. Mas essas mulheres eram mais velhas, geralmente muitos anos depois da transição da menopausa.

“Não sabemos o que aconteceria em termos de doenças cardíacas se você desse terapia hormonal às mulheres durante a transição”, diz El Khourdary. “Não temos ensaios clínicos para mulheres na casa dos quarenta ou cinquenta anos.”

Ainda assim, alguns estudos menores, muitos deles observacionais, indicam que as novas formulações de terapia hormonal, especialmente aquelas tomadas por meio de adesivos para a pele ou sprays em vez de comprimidos, podem oferecer alguma proteção ao coração, diz ela.

O artigo da Circulation observa a promessa, mas também indica que a AHA pode não estar pronta para recomendar que as mulheres tomem terapia hormonal para o coração.

“A literatura que apóia um papel crítico para o tempo de início do uso de MHT em relação à menopausa, com o início com <60 anos de idade ou dentro de 10 anos da menopausa aparentando estar associado a risco reduzido de DCV, apela fortemente para mais pesquisas avaliando o uso de MHT , incluindo potenciais contrastes por forma, via e duração da administração, sobre os efeitos cardiometabólicos em mulheres que atravessam a menopausa ”, afirma o artigo.

Queda de cabelo de padrão feminino e TE

Queda de cabelo de padrão feminino e TE

Os dados sobre a vitamina D na perda de cabelo de padrão feminino (FPHL) e TE contradizem os dados derivados de estudos que indicam que mulheres com FPHL ou TE têm níveis mais baixos de vitamina D do que os controles e estudos que não mostram correlação ou mesmo resultados opostos [ 72 – 76 ]. Para elucidar o papel da vitamina D em FPHL e TE, ensaios adicionais em grande escala são necessários [ 77 ].

Vamos para:

Vitamina E

As células imunológicas são extremamente sensíveis ao dano oxidativo. Eles também produzem espécies reativas de oxigênio como parte do mecanismo de defesa imunológica, que pode induzir uma reação de peroxidação lipídica. A suplementação de antioxidantes reverte fundamentalmente várias deficiências imunológicas associadas à idade, levando a um aumento do número de linfócitos totais e subconjuntos de células T, níveis elevados de interleucina-2, aumento da atividade das células natural killer, resposta aprimorada de anticorpos à estimulação do antígeno, melhor responsividade mitogênica, diminuição da prostaglandina síntese e diminuição da peroxidação lipídica [ 78 ].

Vários estudos clínicos têm implicado a discrepância oxidante / antioxidante em pacientes com AA, que é uma doença dependente de autoimunidade, predisposição genética e estresse emocional e ambiental. Esses estudos foram revisados, com a maioria dos revisores relatando níveis aumentados de biomarcadores de estresse oxidativo e níveis reduzidos de enzimas antioxidantes protetoras em pacientes com AA [ 79 ].

A vitamina E está envolvida no equilíbrio oxidante / antioxidante e ajuda a proteger contra os danos dos radicais livres [ 80 ]. Ramadan e colegas avaliaram os níveis séricos e teciduais de vitamina E em 15 indivíduos com AA e encontraram níveis significativamente mais baixos de vitamina E em pacientes com AA do que nos controles saudáveis ​​( p  <0,001) [ 81 ]. Esses resultados não foram confirmados por Naziroglu e Kokcam, que não encontraram diferença estatística nos níveis de vitamina E no plasma entre pacientes com AA e controles saudáveis ​​[ 80 ].

Vamos para:

Ferro

A deficiência nutricional mais comum no mundo é a deficiência de ferro, que contribui para ET [ 82 , 83 ]. O nível de ferritina sérica (proteína ligadora de ferro) é considerado um bom indicador dos estoques totais de ferro no corpo e é considerado um indicador em estudos de queda de cabelo [ 84 ]. No entanto, os níveis de ferritina sérica podem estar elevados em pacientes com doenças inflamatórias, infecciosas e neoplásicas e naqueles com doenças hepáticas.

Não perca também: FollicHair 

A deficiência de ferro é comum em mulheres com queda de cabelo [ 85 ]. No entanto, a associação de queda de cabelo e baixo nível de ferritina sérica tem sido debatida por muitos anos. Há uma discussão em andamento sobre se os baixos níveis de ferritina sérica devem ser designados como uma deficiência nutricional que desencadeia a queda de cabelo (principalmente TE) [ 86 ]. Utilizando soro de ferritina níveis como um marcador para a deficiência de armazenamento de ferro, a definição de deficiência de ferro (mas não especificamente por deficiência de ferro anemia) em vários estudos variou de um soro de ferritina concentração de ≤ 15 a <70 pg / L [ 87 – 92 ]. Um ponto de corte de 30 μg / L tem uma sensibilidade e especificidade na detecção de deficiência de ferro de 92% e 98%, respectivamente; um corte de 41 μg / L tem uma sensibilidade e especificidade de 98% [93 ]. Para reverter a queda de cabelo severa devido ao TE, alguns autores recomendam manter a ferritina sérica em níveis> 40 ng / dL [ 94 ] ou 70 ng / dL [ 82 ]. Não há evidências suficientes sobre a eficácia da reposição de ferro no resultado do TE, embora alguns benefícios tenham sido alcançados em alguns estudos controlados [ 95 ]. A menstruação é a maior causa de deficiência de ferro em mulheres saudáveis ​​na pré-menopausa. Os intervalos de referência de ferritina sérica feminina mais baixos foram questionados devido à confusão pela deficiência de ferro generalizada em mulheres na pré-menopausa amostradas ao determinar os níveis de referência da população [ 96 , 97 ].

O papel dos aminoácidos essenciais na anemia é bem conhecido, mas o modo como os aminoácidos afetam a absorção de ferro é assunto de pesquisas em andamento. Além disso, o possível impacto dos aminoácidos no crescimento do cabelo ainda não foi elucidado. A biodisponibilidade da l- lisina é restrita principalmente a peixes, carnes e ovos. Pouco se sabe sobre a influência da l- lisina na absorção e utilização do ferro. Em um estudo, algumas das mulheres participantes alcançaram um aumento modesto no nível de ferritina sérica após a suplementação de ferro, ou seja, suplementação com ferro elementar 50 mg duas vezes ao dia; adicionar l- lisina (1,5–2 g / dia) ao regime de suplementação de ferro existente resultou em um aumento significativo ( p  <0,001) na concentração média de ferritina sérica [85 ].

Trost et al. [ 82 ] e St. Pierre et al. [ 93 ] revisaram vários estudos que examinaram a relação entre perda de cabelo e deficiência de ferro. Quase todos esses estudos enfocaram a alopecia não cicatricial e abordaram mulheres [ 82 , 93 ]. Os autores da maioria dos estudos sugeriram que a deficiência de ferro pode estar relacionada a TE [ 85 , 94 , 98 – 100 ], AA [ 94 , 101 ] e AGA [ 88 , 94 ] – mas alguns não o fizeram [ 86 , 102 – 104 ] Digno de nota, o artigo de Sinclair [ 86] foi criticado por Rushton et al. [ 105 ] uma vez que o estudo avaliou apenas cinco mulheres com TE com um nível de ferritina sérica de <20 µg / L e não apresentou dados sobre o nível final de ferritina sérica. De acordo com Rushton et al., O estudo foi muito curto e não alcançou o aumento nos níveis de ferritina que é necessário para tratar o eflúvio telógeno crônico (CTE) induzido por ferro em mulheres com densidade de cabelo normal [ 105 ].

Olsen e colegas realizaram um estudo controlado em 381 mulheres para determinar se a deficiência de ferro pode desempenhar um papel no FPHL ou no CTE. Seus resultados mostraram que a deficiência de ferro é comum em mulheres, mas não aumentou em pacientes com FPHL ou CTE em comparação com seus participantes de controle [ 106 ]. Este artigo também foi uma fonte de discussão como Rushton et al. [ 105 ] criticaram a metodologia do estudo, que pode ter levado a um viés de seleção como um fator de confusão significativo em potencial. De acordo com Rushton e colegas, os resultados do Olsen et al. estudo em vez disso mostrou diferenças significativas entre mulheres na pré-menopausa com FPHL ( p  = 0,004) ou CTE ( p  = 0,024) e indivíduos de controle [ 107] Consequentemente, Olsen e colegas publicaram uma carta de resposta afirmando que a ferritina sérica foi realizada em dois laboratórios diferentes com o mesmo intervalo de referência normal. Esses autores também afirmaram ” tivemos o cuidado de avaliar a diferença no nível de ferro em mulheres na pré-menopausa e na pós-menopausa com CTE versus FPHL e em cada uma dessas condições de perda de cabelo versus controles em três níveis diferentes de ferritina sérica ”. Olsen e colegas observaram uma alta porcentagem de deficiência de ferro em controles na pré-menopausa versus pacientes usando um nível de ferritina de corte ≤ 15 μg / L; os controles na pré-menopausa, entretanto, tinham uma média de idade inferior, o que pode ter afetado os resultados [ 108 ].

Gowda et al. conduziram um estudo transversal para avaliar a prevalência de deficiências nutricionais em 100 pacientes indianos com queda de cabelo. Seus resultados indicam que uma proporção relativamente maior de participantes com TE (20,37%) tinha deficiência de ferro em comparação com aqueles com FPHL (16,67%) e queda de cabelo de padrão masculino (MPHL) (2,94%) ( p  = 0,069). Além disso, a saturação de transferrina e os níveis de ferritina foram menores em pacientes com FPHL (41,67%) e TE (40,74%) do que em pacientes com MPHL (11,76%) [ 109 ]. As deficiências de ferro estão relacionadas ao sexo e não ao tipo de queda de cabelo.

Em contraste com o estudo de Gowda et al. [ 109 ], um estudo conduzido por Deo et al. na Índia, objetivou detectar a prevalência de várias formas de queda de cabelo em mulheres e correlacionar esses dados com os níveis de hemoglobina e ferritina sérica. Este estudo observacional envolveu 135 indivíduos, a maioria (62,2%) dos quais tinha ET, com o segundo maior grupo tendo FPHL (23,7%). Nem hemoglobina baixa (<12 gm%; 73,4%) nem níveis baixos de ferritina sérica (<12 μg / L; 6,7%) foram considerados estatisticamente significativos [ 110 ].

Em 2017, Thompson et al. revisou cinco outros estudos que investigam a relação entre AA e ferro [ 55 ]. Nenhum desses estudos apoiou uma associação entre AA e deficiência de ferro [ 27 , 44 , 111 – 113 ].

Um estudo foi conduzido na Índia com 35 estudantes com idade <20 anos que tiveram cabelos grisalhos prematuros, que foram pareados com 35 controles saudáveis. Os indivíduos foram investigados quanto ao nível de hemoglobina, capacidade total de ligação de ferro e níveis de ferritina, cálcio e ferro, e níveis de vitamina B12 e D3. Os autores do estudo relataram que os níveis séricos de cálcio, ferritina sérica e vitamina D3 podem desempenhar um papel no envelhecimento prematuro do cabelo [ 114 ].

Em 2008, Du et al. [ 115 ] descreveram o papel da hepcidina na regulação do ferro e queda de cabelo no ‘mouse máscara’, que foi revertido com a suplementação de ferro [ 85 ]. A hepcidina é uma proteína derivada do fígado que restringe a absorção entérica de ferro; essa proteína é considerada o hormônio regulador do ferro encontrado em todos os mamíferos e responsável pela absorção do ferro. Várias proteínas estimulam a expressão do gene que codifica a hepcidina ( HAMP ) em resposta a altos níveis de ferro ou infecção. No entanto, o mecanismo de supressão de HAMP durante a depleção de ferro não é bem compreendido. Du et al. relataram a perda de pelos corporais e o desenvolvimento de anemia por deficiência de ferro no ‘rato máscara’ como resultado de uma mutação no TMPRSS6gene. A proteína codificada por TMPRSS6 (matriptase-2) regula negativamente o gene HAMP . Em camundongos, uma mutação em TMPRSS6 foi associada à falha na regulação negativa da expressão de HAMP e associada a níveis aumentados de hepcidina, absorção reduzida de ferro da dieta e, conseqüentemente, deficiência de ferro. Curiosamente, a suplementação de ferro nesses ratos reverteu a deficiência de ferro e induziu o crescimento do cabelo [ 115 ].

O papel do ferro durante o ciclo do cabelo não foi bem estudado. Em 2006, um estudo investigativo descreveu a expressão gênica específica para a região protuberante do folículo piloso [ 116 ]. St. Pierre et al. [ 93 ] revisaram a literatura para a função de genes que podem ser afetados pelos níveis flutuantes de ferro. Os genes CDC2 , NDRG1 , ALAD e RRM2 são regulados positivamente na região protuberante e podem ser regulados pelo ferro. Os genes Decorin e DCTsão regulados para baixo na região do bojo e também podem ser regulados pelo ferro. Os autores levantaram a hipótese de que a deficiência de ferro pode alterar a progressão normal do ciclo do cabelo. No entanto, se esses seis genes desempenham um papel nos processos dependentes de ferro no folículo capilar ainda não foi elucidado. Embora ainda não provado, existe uma visão predominante de que a regulação positiva da hepcidina desvia o ferro do folículo capilar para atender às necessidades essenciais de ferro. Os 33% das mulheres com CTE no estudo de Rushton [ 85 ] podem muito bem representar este grupo, o que poderia explicar por que algumas mulheres com ferritina sérica abaixo do intervalo de referência masculino inferior (≤ 40 µg / L) não experimentam qualquer alteração na Regulação do folículo piloso induzida pela hepcidina.

5 razões pelas quais você ganhou peso neste inverno

5 razões pelas quais você ganhou peso neste inverno

Mudanças hormonais naturais durante a estação fria, estresse pós-feriado e falta de atividade são todos culpados potenciais para o ganho de peso no inverno.

O inverno é a estação da celebração. Em dezembro, você provavelmente gostava de produtos assados ​​na hora, chocolate quente e bengalas de doces. Em seguida, veio a véspera de Ano Novo, que você pode ter comemorado com canapés tarde da noite e garrafas de espumante. Mais tempo gasto no sofá conforme a temperatura externa despencava provavelmente se seguiu, e agora, você está se arrependendo de não ter se inscrito na academia em 1º de janeiro, afinal.

O ganho de peso no inverno é uma coisa real, de acordo com pesquisa publicada no New England Journal of Medicine (NEJM). Mas quando se trata do alargamento da cintura, isso pode não ser tudo o que está acontecendo. “Há muitos motivos pelos quais o peso de uma pessoa pode flutuar, incluindo genética, comportamento, sinais de apetite e ambiente. Não é algo para surtar ”, diz Ted Kyle , farmacêutico e defensor da saúde em Pittsburgh.

Fatores que afetam seu peso mudarão ao longo de sua vida, diz B. Gabriel Smolarz, MD, o diretor médico da  Novo Nordisk  em Plainsboro, New Jersey. “Você pode ter um sono pior na casa dos trinta, ou mais estresse na casa dos quarenta e cinquenta”, diz ele. “Essas coisas podem afetar a maneira como você ganha ou perde peso ao longo do tempo.”

RELACIONADOS: 5 razões pelas quais você ganhou peso neste outono

E o simples fato de ser mulher aumenta a probabilidade de flutuação do seu peso. “Os ciclos menstruais e a gravidez podem resultar em flutuações tanto para cima quanto para baixo no peso”, observa Alicia Blittner, RDN , nutricionista em Mamaroneck, Nova York. 

Se o ganho de peso for uma preocupação, vale a pena consultar um profissional de saúde que entenda como a fisiologia humana regula o peso corporal, diz Kyle. “Em particular, os médicos da medicina da obesidade certificados têm as credenciais para mostrar que têm esse conhecimento. Depois de descobrir como seu próprio corpo funciona, você pode começar a descobrir como lidar com [o ganho de peso] de uma forma saudável. ”

E se servir de consolo, “equilibrando esses fatores está a possibilidade de que o inverno pode ativar algo chamado gordura marrom para queimar mais energia”, acrescenta ele, uma noção que é apoiada por  pesquisas .

Se você ainda está pensando que suas festividades de inverno podem ter sido responsáveis ​​pelo peso extra indesejado, continue lendo sobre os possíveis culpados – além do que fazer para alterar esses números na balança.

1. Você se entregou um pouco demais nas festas de fim de ano

Você sente que consumiu todos os biscoitos de açúcar e bebeu toda a gemada em dezembro? “[Embora] todos nós saibamos sobre a pressão para comer durante as férias de inverno, a questão do ganho de peso no inverno realmente varia de pessoa para pessoa”, diz Kyle. Na verdade, a pesquisa mencionada no NEJM revela que a maioria das pessoas só ganha cerca de meio quilo entre setembro e março. “Isso é um pouco menos do que as pessoas presumem”, diz Kyle. “Mas, ao longo da vida, o ganho de peso no inverno pode aumentar se você ganhar meio quilo a cada ano.”

Solução

As mesmas ações que podem ajudá-lo a manter seu peso podem ajudá-lo a perder o ganho de peso no inverno. “A pesquisa descobriu que o ganho de peso pode ser combatido por um comportamento relacionado à manutenção do peso, como a auto-pesagem e a inscrição em programas de monitoramento de peso”, diz Blittner.

Se o seu local de trabalho oferece WW (anteriormente Weight Watchers) ou um programa de bem-estar corporativo , considere experimentá-lo. Em um estudo publicado em junho de 2019 na Nutrition and Health , funcionários do governo estadual inscritos em um programa de prevenção de ganho de peso de 10 semanas perderam cerca de dois quilos em média. O programa incluiu automonitoramento, pesagem e um desafio de equipe.

Trabalha por conta própria ou não tem este tipo de programa disponível? Encontre colegas de treino e alimentação saudável em sua área por meio de grupos como o Meetup . Apenas certifique-se de se pesar na mesma hora do dia e usar roupas semelhantes se estiver se automonitorando. E você sempre pode se inscrever em seu próprio desafio de perda de peso por meio do HealthyWage .

RELACIONADO: Os 14 melhores aplicativos de perda de peso para ajudá-lo a queimar calorias 

2. Mudanças hormonais de inverno fizeram com que seus sinais de fome se tornassem Haywire

“À medida que envelhecemos, pode ficar cada vez mais difícil perder peso, e muitos de nós acabamos ganhando peso em vez disso”, diz Patricia Bannan, RDN , especialista em alimentação saudável em Los Angeles. Adultos de meia-idade tendem a ganhar cerca de 1 a 2 libras por ano, de acordo com pesquisa do Departamento de Saúde e Agência de Serviços Humanos dos Estados Unidos para Pesquisa e Qualidade em Saúde. “Isso pode vir de mudanças hormonais normais que aparecem com a idade, como quedas de estrogênio em mulheres e menor testosterona em homens ”, diz ela. “Nosso metabolismo também começa a desacelerar à medida que envelhecemos, o que pode levar ao ganho de peso.”

E não são apenas os hormônios relacionados à idade que podem levar ao ganho de peso. “A pesquisa  mostrou que os níveis de melatonina , o hormônio responsável pelo nosso ciclo de sono-vigília, bem como o aumento do apetite, são até 80% maiores no corpo durante o inverno”, diz Bannan. O sono interrompido pode aumentar o apetite, o que pode contribuir para uma maior ingestão de alimentos com alto teor calórico e para uma maior chance de ganho de peso, acrescenta ela.

Solução

Se você suspeita que seu ganho de peso é devido a mudanças hormonais, você pode não conseguir lidar com isso sozinho. “O IMC de uma pessoa , ou índice de massa corporal , pode indicar se alguém é classificado como obeso”, diz o Dr. Smolarz. “A obesidade pode afetar muitos aspectos do bem-estar físico e emocional de uma pessoa e está ligada a mais de 50 outras condições de saúde. Portanto, uma abordagem de tratamento completo – incluindo planejamento de refeições saudáveis, aumento da atividade física , consultas com seu médico sobre peso e saúde, um nutricionista registrado e outros profissionais de saúde – é recomendada. ” Você pode encontrar um nutricionista nutricionista registrado em sua área usando a ferramenta “encontre um especialista” em Eatright.org.

Tentando obter mais e melhor sono ? Use seu Fitbit ou um produto como o Hello Sense para monitorar seu sono e obter uma linha de base. Em seguida, faça modificações, se necessário – como adicionar cortinas de escurecimento, máquinas de ruído branco e ventiladores para tornar o ambiente mais confortável. Se nada ajudar, talvez você precise consultar um especialista em sono.

RELACIONADO: Como reduzir o estresse para o bem

3. O estresse do feriado contribuiu para o seu ganho de peso no inverno

Todos nós já passamos por isso: há uma calmaria nos feriados (graças a Deus!) Com o trabalho – e então, em janeiro, voltar ao escritório ou mandar seus filhos de volta à escola pode ser agitado. “Altas quantidades de estresse, juntamente com a falta de sono, são uma receita para aumentar os hormônios do estresse no corpo – ou seja, cortisol e adrenalina ”, diz Bannan. “Por sua vez, esses hormônios parecem aumentar a quantidade de gordura visceral, também conhecida como barriga, que seu corpo armazena.”

Tem um trabalho estressante? É como se as forças estivessem trabalhando contra você quando se trata de peso. Quando confrontadas com uma carga de trabalho muito exigente, as mulheres podem ter mais chances de ganhar peso, de acordo com um estudo publicado em dezembro de 2018 nos Arquivos Internacionais de Saúde Ocupacional e Ambiental .

Solução

“Encontrar uma rotina de controle do estresse como ioga ou meditação – bem como priorizar o sono desligando os aparelhos eletrônicos e planejando dormir de sete a nove horas todas as noites – pode ser útil”, diz Bannan.

Experimente um aplicativo de meditação como o Insight Timer , que é gratuito na App Store e no Google Play , ou Headspace , que custa US $ 12,99 por mês e está disponível para download na App Store e no Google Play .

A meditação em grupo e as aulas de ioga também são úteis. O aplicativo Mindbody , que também é gratuito na App Store e no Google Play , pode ajudá-lo a encontrar aulas de ginástica em grupo locais.

Precisa de mais mãos do que isso? Encontre um instrutor que irá até sua casa, por meio de um site como o Thumbtack ou um aplicativo como o Priv (disponível gratuitamente na App Store e no Google Play ).

RELACIONADOS: 7 aplicativos de meditação fáceis de usar para ajudá-lo a alcançar o zen

4. Seu nível de atividade atingiu o fundo do poço – e permaneceu lá

Depois de meses assistindo a filmes Hallmark perto da lareira, você pode ter se acostumado a menos atividade do que o normal. “Faz mais frio no inverno, o que significa que as pessoas geralmente são menos ativas e queimam menos calorias”, diz Smolarz. Exercício freqüente cai para seu ponto mais baixo no ano, em dezembro, de acordo com a Gallup Healthways e 2.011 levantamento . Além dos exercícios planejados, a atividade física também pode diminuir durante o inverno. “Especialmente para pessoas que vivem em climas mais frios, as pessoas têm menos probabilidade de caminhar ou andar de bicicleta em lugares”, observa Angie Asche, RD , nutricionista esportiva em Lincoln, Nebraska. “Também pode se tornar mais difícil ou menos atraente fazer caminhadas ao ar livre durante a hora do almoço.”

Solução

“A atividade física pode ser parte integrante da sua rotina de inverno”, diz Smolarz. “Você pode ser ativo mesmo quando está frio lá fora, sendo um pouco criativo e encontrando coisas dentro de sua própria casa – como escadas, pesos, esteira ou ioga.”

Não está se sentindo super automotivado? Transmita aulas de ginástica para sua casa por meio de um aplicativo como o H3 On Demand , que oferece de tudo, desde HIIT a ioga em uma série de serviços de streaming e aplicativos móveis. Ou experimente o Burn , que o orienta em exercícios de 28 minutos a partir de US $ 3,99 por mês. Você também pode investir em jogos ativos como Ring Fit Adventure para Nintendo Switch ou BOXVR para PS4. Você vai passar o tempo enquanto se move, fica suado e se diverte.

Além disso, certifique-se de usar calçados adequados para que as etapas não sejam uma tarefa árdua. Tênis são importantes para se exercitar e se locomover, e sapatos sociais confortáveis ​​também são essenciais. Sole Bliss , por exemplo, é uma marca de calçados com sede no Reino Unido que foi lançada recentemente nos Estados Unidos. Os sapatos são especialmente projetados para fornecer mais almofada – eles são feitos de espuma de memória e têm um painel elástico para joanetes .

Leia mais em: Everslim

RELACIONADOS: 10 benefícios surpreendentes do exercício

5. Você desistiu daquelas resoluções de ano novo

Suas resoluções envolviam alimentação saudável? Essas intenções podem cair no esquecimento em meados de janeiro. “Um estudo descobriu que, embora as pessoas tivessem as melhores intenções de cumprir as resoluções de Ano Novo de comer mais saudável, suas compras de mantimentos não refletiam essas intenções”, disse Blittner. Noestudo, publicado em dezembro de 2014 na PloS One, as compras de alimentos menos saudáveis ​​permaneceram nos níveis do feriado – embora as vendas de alimentos saudáveis ​​tenham aumentado 29 por cento após a temporada de férias. “O resultado, e a causa potencial para o fenômeno do ganho de peso no inverno, foi que as vendas de alimentos menos saudáveis ​​permaneceram nos níveis do feriado em janeiro, em uma comparação dólar a dólar”, diz Blittner. “Uma vez que os itens mais calóricos estavam na dieta das pessoas, elas permaneceram lá.”

O motivo pelo qual esses quilos extras aparecem pode ser o que você não está comendo. “As pessoas podem estar reduzindo a ingestão de produtos frescos nos meses de inverno”, diz Asche. Os americanos comem menos frutas e vegetais nos meses de inverno, de acordo com a pesquisa da Gallup and Healthways.

Queixas sexuais

Queixas sexuais

PARA TEXTO COMPLETO ›

Essas vitaminas podem ajudá-lo a ter melhores ereções

Essas vitaminas podem ajudá-lo a ter melhores ereções

A deficiência de vitaminas D, C, B3 e B9 está relacionada a problemas para obter uma ereção. Outros suplementos têm se mostrado promissores em melhorar a DE, mas eles são uma jogada de dados, em parte porque os suplementos não são regulamentados pelo FDA e em parte porque há uma escassez de evidências de alta qualidade sobre sua eficácia.

Se você está tendo ereções menos do que estelares, é provável que a primeira visita que você fez foi ao Dr. Google. Há muita informação por aí sobre suplementos dietéticos que afirmam dar a você melhores ereções, ajudá-lo a durar mais e tornar o sexo melhor. Muito disso é besteira. Vamos dar uma olhada no que a ciência diz sobre vitaminas e suplementos que realmente podem melhorar as ereções.

VITAIS

  • Algumas deficiências de vitaminas podem contribuir para a disfunção erétil.
  • Especificamente, as deficiências nas vitaminas C e D foram correlacionadas com problemas de ereção.
  • Outros suplementos têm se mostrado promissores em melhorar a DE, mas eles são uma jogada de dados, em parte porque os suplementos não são regulamentados pelo FDA e em parte porque há uma escassez de evidências de alta qualidade sobre sua eficácia.
  • Se você estiver enfrentando disfunção erétil, é uma boa ideia conversar com um profissional de saúde.

O que é disfunção erétil?

Disfunção erétil (DE) é quando você não consegue obter ou manter uma ereção suficiente para uma vida sexual satisfatória. Isso pode incluir ereções que não duram tanto quanto você deseja ou que não são tão firmes quanto você gostaria.

Embora a DE possa ser angustiante, é muito comum – a disfunção sexual mais comum que existe. Muitos caras experimentam DE em algum momento de suas vidas. Estima-se que mais de 30 milhões de homens nos Estados Unidos tenham disfunção erétil (Nunes, 2012).

Vitamina D

Um estudo com 3.400 participantes descobriu que os homens com deficiência de vitamina D tinham 32% mais probabilidade de ter problemas com ereções quando todos os outros fatores de risco foram controlados (Farag, 2016).

Os baixos níveis de vitamina D são bastante comuns. Entre 2001–2006, um terço da população dos EUA tinha quantidades insuficientes de vitamina D, de acordo com o Institute of Medicine (Looker, 2011). Seu médico pode testar seu nível de vitamina D com um simples exame de sangue.

De acordo com o Institute of Medicine e os National Institutes of Health, a Recommended Dietary Allowance (RDA) de vitamina D é de 15 mcg (600 UI) por dia para homens e mulheres com 70 anos de idade. Homens e mulheres com mais de 70 anos devem ter 20 mcg (800 UI) por dia. No entanto, a Endocrine Society afirma que 37,5–50 mcg (1.500–2.000 UI) por dia pode manter melhor os níveis sanguíneos adequados de vitamina D.

Vitamina C

Todos nós sabemos que a vitamina C (ácido ascórbico) é um nutriente importante, mas também pode ajudar na sua ereção (Meldrum, 2010). Os antioxidantes aumentam a produção de óxido nítrico (NO) e previnem sua degradação. A vitamina C promove o fluxo sanguíneo e tem efeitos diretos na produção de NO em uma variedade de processos corporais. Uma dose razoável de vitamina C é de 500 a 1.000 mg por dia (Harvard Health Publishing, 2019). Os alimentos ricos em vitamina C incluem vegetais como brócolis e couve de Bruxelas e frutas como laranjas e morangos. Uma xícara de couve de Bruxelas fornece 124% do seu valor diário recomendado de C (USDA, 2020), e uma xícara de suco de laranja fornece 206% (USDA, 2020).

Vitaminas B3 e B9

A vitamina B3 (também conhecida como niacina) é um suplemento comumente usado para doenças vasculares, e os suplementos de niacina também podem ajudar na ereção (Ng, 2011).

Um estudo de 2011 com 160 homens com disfunção erétil moderada ou grave dividiu o grupo em dois – 80 homens receberam suplementos de niacina e 80 um placebo. O grupo que recebeu niacina relatou melhora na capacidade de manter uma ereção em relação ao grupo de controle. A niacina é encontrada em alimentos como peru, abacate e amendoim. Você também pode suplementar com um complexo de vitamina B.

O ácido fólico (vitamina B9) também está relacionado à produção de óxido nítrico e à resposta erétil. Alguns estudos mostram uma correlação entre a deficiência de folato e a disfunção erétil (Yang, 2014).

Leia mais em: Testomaca

Tomar um suplemento de complexo B pode aumentar seus níveis de B9, ou você pode consumir mais alimentos ricos em ácido fólico, incluindo espinafre, leite e suco de laranja. Seu provedor de serviços de saúde pode realizar um exame de sangue simples para ver se você está com nível baixo de B9.

Suplementos de ervas para DE

Erva daninha de cabra tesão

A erva daninha de cabra com tesão é uma erva medicinal tradicional chinesa que tem sido usada na medicina tradicional chinesa há milhares de anos para tratar a fadiga e a baixa libido. Alguns relatos anedóticos e testes em animais sugerem que a erva daninha de cabra córnea pode ajudar a tratar a disfunção erétil, melhorando as ereções. A erva daninha da cabra córnea contém icariin, uma substância que é um inibidor moderado da PDE5 (Dell’Agli, 2008). A inibição da PDE5 é a forma como os medicamentos para disfunção erétil, como o Viagra e o Cialis, funcionam. Mas estudos sobre icariin foram conduzidos em animais e em tubos de ensaio; erva daninha de cabra com tesão pode não funcionar da mesma maneira no corpo humano.

Yohimbe

A ioimbina , o ingrediente ativo da casca da ioimba, é um ingrediente comum em suplementos vendidos como afrodisíacos ou estimulantes sexuais masculinos. Uma revisão de estudos de 2015 descobriu que sete ensaios clínicos determinaram que a ioimbina era superior ao placebo para o tratamento de DE (Cui, 2015). Mas os pesquisadores notaram que os estudos não compararam diretamente a ioimbina aos inibidores da PDE5 e, como tal, não pode ser considerado um tratamento de primeira linha para a DE.

ginseng vermelho

O ginseng coreano tem sido recomendado para o tratamento da disfunção erétil há anos. Em uma meta-análise de 24 estudos controlados envolvendo 2.080 homens com disfunção erétil, os pesquisadores descobriram que o ginseng “melhora significativamente a função erétil” e “pode ​​ser um tratamento fitoterápico eficaz para disfunção erétil”, embora tenham alertado que mais estudos são necessários antes que isso possa ser definitivamente declarado (Borrelli, 2018).

DHEA

Dehidroepiandrosterona , ou DHEA, é um hormônio produzido nas glândulas supra-renais. É um impulsionador natural de hormônios como testosterona e estrogênio. Alguns estudos descobriram que tomar um suplemento de DHEA pode aumentar os níveis de testosterona livre junto com o exercício (Lui, 2013); outros não encontraram nenhuma diferença (Brown, 1999).

Citrulina e arginina

Citrulina, um aminoácido, pode causar o relaxamento dos vasos sanguíneos, de forma semelhante à forma como o Viagra funciona. É o precursor da arginina, outro aminoácido que pode dilatar os vasos sanguíneos. A eficácia dos suplementos de arginina é discutível, uma vez que pode quebrar muito rapidamente para o seu corpo usar, e a deficiência de L-arginina geralmente não causa disfunção erétil. A melancia é um alimento que é uma rica fonte natural de citrulina.

Considerações sobre vitaminas / suplementos de ervas para DE

Algumas coisas a se ter em mente ao considerar vitaminas ou suplementos para o tratamento da DE: Ao contrário dos medicamentos prescritos, as vitaminas e os suplementos não são aprovados ou regulamentados pelo FDA. Portanto, você não pode ter certeza absoluta de sua potência ou qualidade. Muitos deles também carecem de evidências suficientes sobre sua eficácia para realmente saber se eles têm um efeito ou não.

Certas vitaminas e suplementos podem afetar quaisquer problemas de saúde que você tenha ou interagir perigosamente com qualquer medicamento prescrito que esteja tomando. Você deve sempre consultar seu médico antes de iniciar quaisquer vitaminas ou suplementos.

Outros tratamentos de DE

Se a baixa testosterona for responsável por sua disfunção erétil, a terapia de reposição de testosterona (TRT) pode aumentar seus níveis de testosterona por meio de injeção, um adesivo vestível ou gel aplicado na pele.

Para alguns homens com disfunção erétil, o uso de um dispositivo como uma bomba peniana, anel peniano ou, em casos graves, um implante peniano colocado cirurgicamente, tem sido eficaz para restaurar a função sexual.

Suas ereções serão melhores quando você estiver saudável. Fazer mudanças simples no estilo de vida, como fazer exercícios regularmente, manter uma dieta saudável, parar de fumar e limitar o consumo de álcool, pode ser suficiente para melhorar a DE.

Se você estiver enfrentando disfunção erétil, é uma boa ideia conversar com um profissional de saúde. Eles o ajudarão a encontrar a solução certa para você – e potencialmente eliminar qualquer outro problema de saúde pela raiz, antes que se tornem graves.

Como prevenir a ejaculação precoce e prolongar a relação sexual

Como prevenir a ejaculação precoce e prolongar a relação sexual

A ejaculação precoce é um distúrbio na área genital masculina em que a ejaculação ocorre muito cedo. Segundo as estatísticas, essa violação é uma das doenças masculinas mais comuns. Com a ejaculação precoce, o homem é incapaz de controlar a duração da relação sexual até o momento em que ambos os parceiros recebem satisfação sexual.

– Dmitry Borisovich, conte-nos sobre as possíveis causas de uma doença tão disseminada.

– Todas as causas dessa disfunção podem ser divididas aproximadamente em quatro categorias.
1. Orgânico , baseado em qualquer processo patológico, por exemplo: vesiculite crônica, doenças urológicas, trauma, prostatite, fimose, distúrbios hormonais, etc.
2. Fisiológico : hipersensibilidade individual da pele da cabeça do pênis, abstinência sexual prolongada, novo parceiro, etc.
3. Psicológico : medos, estresse, falta de relacionamento de confiança com o parceiro.
4. Fator genético , hereditário: se essa violação ocorrer, o risco de ejaculação precoce é bastante alto.

– Dmitry Borisovich, diga-nos como a causa desta violação é determinada.

– Durante muito tempo, os médicos enfrentaram um problema no diagnóstico da ejaculação precoce, uma vez que não existiam critérios uniformes para avaliar esta enfermidade. Hoje, na prática médica, costuma-se usar um indicador médio da duração normal do período de fricção (desde o momento em que o pênis é inserido na vagina até o início da ejaculação), igual a 2-3 minutos. Conseqüentemente, a ejaculação que ocorre antes desse período é considerada prematura.

No entanto, de acordo com pesquisas sociológicas, com uma duração da relação sexual igual a 2 minutos, apenas 30–35% das mulheres atingem o orgasmo, e 10 minutos são suficientes para apenas 50%. Em outras palavras, o homem médio capaz de manter relações sexuais por 2 minutos, na maioria dos casos, não pode satisfazer a mulher e deve ser considerado um paciente com ejaculação precoce.

A prevalência da ejaculação precoce entre os homens em idade reprodutiva é bastante alta e, segundo pesquisas de opinião, fica em torno de 30%. Ao mesmo tempo, a insatisfação sexual leva à diminuição da autoestima do homem, perda da autoconfiança, bem como a conflitos nas relações entre parceiros sexuais.

Freqüentemente, os próprios pacientes inventam essa patologia, com base em seus próprios medos e complexos ou na opinião de um parceiro incorreto. O medo de outro fracasso perturba a vida sexual normal e leva a conflitos na família, enquanto o homem está em um estado de estresse constante.

Um homem é examinado cuidadosamente para patologia concomitante, que pode provocar ou agravar distúrbios existentes. Também é importante estabelecer a causa da ejaculação precoce neste homem em particular, porque o tratamento é prescrito puramente individualmente com controle e correção, se necessário.

– Quais métodos de tratamento da ejaculação precoce são usados ​​na Clínica em Komarova, como você pode, como urologista-andrologista, ajudar os homens.

– Ressalto mais uma vez que o tratamento só é possível após a identificação das causas, sendo todos os atendimentos de caráter individualizado. Às vezes, ambos os parceiros estão envolvidos no tratamento da disfunção ejaculatória. Dependendo da causa identificada da ejaculação precoce, é realizada a correção medicamentosa, fisioterapêutica ou cirúrgica da ejaculação. Entre os métodos de tratamento:

  • Tratamento de doenças inflamatórias que causaram a doença;
  • Terapia sexual, psicológica e comportamental;
  • Tratamento local da hipersensibilidade (realizado com preservativos com anestésicos e pomadas anestésicas);
  • Farmacoterapia, que inclui o tratamento com antidepressivos, ansiolíticos, inibidores da recaptação da serotonina, às vezes medicamentos são usados ​​para melhorar a potência;
  • Reflexologia, acupuntura e outros métodos de fisioterapia;
  • Tratamento cirúrgico – circuncisão do prepúcio com brida de plástico e denervação microcirúrgica da cabeça do pênis.

Deve-se notar que o tratamento local e a farmacoterapia são apenas uma solução temporária para este problema e requerem o uso constante de medicamentos.

A terapia sexual, sendo o método mais seguro, mas ao mesmo tempo tem suas desvantagens: falta de efeito a longo prazo e participação obrigatória no tratamento do parceiro sexual.

A intervenção cirúrgica permite obter o resultado desejado no menor tempo possível. A maneira mais fácil e rápida de tratar a ejaculação precoce é circuncidar o prepúcio. Após a circuncisão, a glande do pênis fica mais grossa devido ao contato constante com a roupa íntima, e sua sensibilidade diminui. A duração média da relação sexual após a circuncisão aumenta 2-3 vezes em relação ao estado inicial. Portanto, se a ejaculação ocorrer após 4 minutos, após a circuncisão, o tempo da relação sexual aumentará para 10 minutos.

O teste da lidocaína permite que os pacientes avaliem a eficácia da operação antes de prosseguir. Se a duração da relação sexual for mais longa do que o normal, é seguro dizer que, para essa paciente, a cirurgia que reduz a sensibilidade da glande do pênis será eficaz.

A denervação microcirúrgica da glande do pênis é uma forma cirúrgica radical de se livrar da ejaculação acelerada. A técnica desenvolvida de denervação temporária do pênis por transecção com subsequente restauração cirúrgica de troncos nervosos sensíveis torna possível aumentar a duração da relação sexual em 3–5 vezes.

Em cada caso, o médico seleciona individualmente ou combina os métodos de tratamento. Para alcançar um efeito terapêutico, você deve proporcionar a si mesmo um modo racional de trabalho e descanso, bem como um bom sono e alimentação. Para prevenir tais transtornos, é necessário evitar o estresse prolongado e levar um estilo de vida saudável. Sujeito a todas as recomendações, o prognóstico geralmente é favorável.

Leia mais em: Erectaman

4 razões pelas quais a impotência não deve ser um divisor de águas

4 razões pelas quais a impotência não deve ser um divisor de águas para você e seu parceiro

Se seu parceiro teve problemas para manter uma ereção, é provável que sua vida sexual  também tenha sofrido  . Você pode se sentir frustrado tanto sexual quanto emocionalmente. Além disso, a próxima etapa pode não parecer clara porque, por mais que você queira seguir em frente e resolver esse problema, é um pouco complicado. A primeira coisa a fazer é pedir ao seu parceiro que visite um médico para determinar a causa de sua impotência, porque chegar à raiz do problema (seja emocional ou físico) ajudará os dois a descobrir o que fazer a seguir.

O que é impotência?

A impotência é a incapacidade de conseguir uma ereção ou mantê-la até o orgasmo.

De qualquer forma, isso provavelmente é tão difícil (se não mais) para ele quanto para você, então tente ser o mais atencioso e gentil possível ao abordar o assunto. Se você não tiver certeza do que fazer, não se preocupe. Considere esta sua folha de cola para passar por isso, de modo que você possa sair do outro lado  mais forte e melhor do que nunca.

Escolha a hora certa

Em primeiro lugar: se seu parceiro está lidando com muito estresse, tem ansiedade ou depressão, ou problemas não resolvidos de sua família de origem, isso pode interferir em sua capacidade de manter uma ereção. Se a impotência dele tem sido um problema consistente por tempo suficiente para que você queira ter uma conversa honesta sobre isso (e talvez sugira que ele visite um especialista), decida quando você vai falar sobre isso antes de fazê-lo. Em outras palavras, trazer isso à tona impulsivamente provavelmente não é o melhor curso de ação.

Pense nisso: se você apenas tentou intimidade e ele lutou para desenvolver uma ereção, falar sobre isso naquele momento em que ele pode estar se sentindo vulnerável, frustrado e envergonhado pode soar um pouco insensível. Nosso conselho? Espere até o momento certo quando ele estiver mais aberto para falar sobre isso antes de tocá-lo. Dessa forma, você poderá ter uma discussão madura e honesta que não seja cheia de emoções.

Deixe-o saber que você o apóia

Essa questão pode ser bastante emocional para seu parceiro, portanto, deixá-lo saber que você o apóia pode fazer maravilhas não apenas pela autoestima dele, mas também pelo seu relacionamento. Além disso, se você se vir lidando com algo de igual magnitude no futuro, pode esperar dele o mesmo nível de compreensão e paciência. Qualquer pessoa que já teve ou está atualmente em um relacionamento entende que, por mais incrível que seja, às vezes também pode ser difícil, e ser capaz de superar esses momentos desafiadores é o que torna o relacionamento mais forte .

Se ele quiser falar, faça o possível para ouvir e oferecer conselhos ou apoio na forma de que ele precisar. Se ele não quiser falar, tente dar-lhe algum espaço. Afinal, às vezes um pouco de tempo sozinho é suficiente para trazer alguém de volta à realidade.

Pratique a paciência

A melhor maneira de lidar com os problemas que envolvem a impotência é comunicar-se com seu parceiro sobre isso, especialmente se a maneira dele de lidar com ela for compartimentar, dessexualizar ou se recusar a reconhecer que existe um problema. Dito isso, você não pode esperar que tudo simplesmente se encaixe magicamente depois de ter uma discussão e ir ao médico. Especialmente se o problema for emocional (em oposição ao físico), pode levar algum tempo para se dissipar. Além disso, ninguém espera que você resolva esse problema sozinho.

Leia mais em: Erectaman

Se ir a um terapeuta é algo que você consideraria, nós o recomendamos fortemente. Afinal, os terapeutas são profissionais treinados que podem ajudá-lo em qualquer problema intenso.

Considere-se

Por mais que você queira estar ao lado de seu parceiro, esse problema afeta você também, então não coloque seus próprios sentimentos de lado para protegê-lo. Se você acha que deu tempo e paciência ao seu relacionamento, e ele simplesmente não está funcionando, não se sinta obrigado a não amar seu parceiro. Afinal, um relacionamento bem-sucedido consiste em duas pessoas felizes , então, se você não está animado com seu parceiro ou com sua vida amorosa, considere fazer uma pausa .

Flanco para perda de peso saudável e tratamento médico

Flanco para perda de peso saudável e tratamento médico

O que são flancos?

Flancos, ou “ alças do amor ” , referem-se ao excesso de gordura nas laterais da cintura e nas costas.

Embora o excesso possa se acumular em qualquer parte do corpo, geralmente ocorre nessa área. Isso ocorre porque o corpo tende a armazenar gordura ao redor da barriga. Esse tipo de distribuição de gordura pode ser devido a fatores como genética, hormônios ou sexo.

A formação de alças de amor também é mais comum conforme você envelhece. Com o tempo, o corpo redistribui a gordura dos membros para o tronco. Seu metabolismo também fica mais lento, causando ganho de peso.

Não é possível visar uma área do corpo para perda de peso. Se você quer perder peso em uma área específica, você deve perder peso em todos os lugares. Você pode fazer isso praticando hábitos que queimam calorias e gordura.

Mudanças na dieta e no estilo de vida para perder gordura no flanco

A perda de peso requer um déficit calórico. Um déficit calórico ocorre quando você queima mais calorias do que ingere.

Para perda de peso saudável, geralmente é recomendado criar um déficit calórico de 500 calorias por dia. Isso equivale a 3.500 calorias a menos por semana, ou meio quilo de perda de gordura.

Veja como criar um déficit calórico de forma saudável:

Esteja atento ao que você come

A perda de peso saudável envolve uma dieta balanceada de alimentos ricos em nutrientes e de baixa caloria .

Isso inclui:

  • Frutas e vegetais. Os alimentos vegetais são pobres em calorias e ricos em fibras, o que o manterá satisfeito por muito tempo. Eles também são ricos em vitaminas e minerais essenciais.
  • Grãos inteiros. Substitua os grãos refinados, como a massa branca, por grãos inteiros ricos em fibras . Os exemplos incluem arroz integral e quinua.
  • Proteína magra. Escolha proteínas magras como frutos do mar, aves, carne magra e feijão.
  • Gorduras saudáveis. Troque as gorduras saturadas por gorduras insaturadas . Boas fontes incluem abacate e azeite.
  • Toda a comida. Limite ou evite alimentos processados , que geralmente são ricos em calorias.

Beba mais agua

A água tem zero calorias. Pode ajudá-lo a queimar mais calorias e a reduzir o apetite antes das refeições.

Quando consumida em vez de bebidas adoçadas, como refrigerantes, a água pode ser muito útil para a perda de peso.

Crie uma rotina de cardio

A perda de peso geral requer uma rotina regular de cardio. O exercício cardiovascular queima calorias ao mesmo tempo que melhora a energia, a saúde óssea e o bem-estar mental.

Recomenda-se fazer 30 minutos de exercícios cardiovasculares por dia, 5 dias por semana.

Saiba mais em: Magrelin

Exemplos de atividade aeróbica incluem:

  • andando
  • corrida
  • natação
  • ciclismo
  • dançando

À medida que você perde peso geral, também perde gordura nos flancos.

Durma o suficiente

A falta de sono pode perturbar o seu metabolismo, dificultando a perda de peso. Também está associado a níveis mais elevados de grelina, o hormônio da fome. Isso pode levar a um maior apetite e maior ingestão calórica.

Assim, o sono adequado é essencial para o controle do peso. Os adultos precisam de cerca de 7 a 9 horas de sono todas as noites.

Menor estresse

estresse mental está ligado a fatores que causam ganho de peso. Por exemplo, pode contribuir para o sono insatisfatório, aumento do apetite e escolhas alimentares inadequadas. Também pode diminuir sua motivação para exercícios.

Portanto, reduzir o estresse é importante para a perda de peso. As estratégias para alívio do estresse incluem:

  • ioga
  • meditação
  • exercícios de respiração
  • atividade física
  • registro no diário
  • outros hobbies que te fazem feliz
Exercícios de mira de flanco

Embora não seja possível direcionar os flancos para perda de peso, você pode definir os músculos abaixo. Isso inclui os músculos centrais e das costas.

Para esculpir esses músculos, tente os seguintes movimentos junto com exercícios cardiovasculares.

Prancha lateral

prancha lateral trabalha seu abdômen, bumbum e quadris. Também desafia os músculos laterais da cintura, que estão abaixo dos flancos.

  1. Deite-se de lado em uma esteira. Coloque o cotovelo abaixo dos ombros. Empilhe os joelhos e quadris um em cima do outro.
  2. Eleve os quadris para cima, mantendo o corpo em linha reta. Pausa.
  3. Abaixe lentamente os quadris até o chão.

Trituração de bicicleta

aperto de bicicleta é um movimento clássico para seu abdômen e laterais. Certifique-se de mover do seu núcleo, não do pescoço, o que pode causar dor.

  1. Deite-se de costas em um tapete. Coloque as mãos na nuca. Envolva seu núcleo e levante as pernas, dobrando os joelhos a 90 graus.
  2. Levante a parte superior do corpo, movendo o cotovelo direito e a perna esquerda em direção um ao outro. Simultaneamente, estenda sua perna direita.
  3. Mova o cotovelo esquerdo e a perna direita em direção um ao outro, estendendo a perna esquerda.

Rotação de tronco em pé

Se você preferir exercícios em pé, tente a rotação do tronco em pé. Você vai precisar de um peso leve, como uma lata de sopa ou uma bola de remédio.

  1. Fique em pé, com os pés separados na largura do quadril. Segure seu peso logo abaixo do peito, os cotovelos apontando para fora. Envolva seu núcleo.
  2. Gire seu torso para a direita. Pausa.
  3. Repita para o lado esquerdo.

Cachorro pássaro

cão pássaro define seu abdômen, costas, quadris e bunda. Também é excelente para melhorar a postura.

  1. Comece de quatro, colocando as mãos sob os ombros. Coloque os joelhos separados na largura do quadril.
  2. Contraia seu núcleo. Levante o braço direito e a perna esquerda até que fiquem paralelos ao chão. Mantenha sua coluna neutra. Pausa.
  3. Retorne à posição inicial. Repita com o braço esquerdo e a perna direita.
Procedimentos não invasivos

Se você deseja tratar os punhos do amor no local, os procedimentos não cirúrgicos de redução de gordura podem ser uma opção.

Isso inclui:

Criolipólise

criolipólise , ou CoolSculpting , usa temperaturas de congelamento para danificar as células de gordura. O corpo elimina lentamente as células de gordura ao longo de 4 a 6 meses.

Você pode precisar de várias sessões para alcançar os resultados desejados.

Redução de gordura não cirúrgica

Alguns tratamentos podem ajudar a reduzir os flancos, quebrando as células de gordura. As opções incluem:

  • Lipólise por injeção. Este tratamento injetável usa ácido desoxicólico para destruir o excesso de gordura. Uma forma comum dessa injeção é Kybella .
  • Lipólise por radiofrequência. A lipólise por radiofrequência aquece e destrói as células de gordura usando a radiofrequência.
  • Lipólise a laser. A lipólise a laser, ou SculpSure , aquece e destrói as células de gordura usando a energia do laser. É ideal para reduzir o excesso de gordura nos flancos e região abdominal.
Lipoaspiração de flanco

A lipoaspiração , ou “lipo”, é um procedimento cirúrgico que remove o excesso de gordura corporal. Pode ser usado em várias partes do corpo, incluindo os flancos.

Durante a lipoaspiração de flanco, você é colocado sob anestesia local ou geral. Seu cirurgião plástico faz pequenos cortes na gordura. Eles usam uma cânula, ou um tubo estreito, para aspirar a gordura da área.

Se as mudanças no estilo de vida e os procedimentos não cirúrgicos não produzirem os resultados desejados, a lipoaspiração de flanco pode ser a opção certa para você.

Perda de peso pós-parto: dietas e planos

Perda de peso pós-parto: dietas e planos

Algumas mulheres desejam perder peso após a gravidez. É possível alcançar a perda de peso pós-parto com segurança amamentando, tendo uma dieta saudável e fazendo exercícios.

De acordo com os autores de um Estudo de 2019Fonte confiável, as mudanças de peso durante e após a gravidez podem ter efeitos significativos e contínuos na saúde de muitas mulheres. A perda de peso pós-parto pode reduzir o risco de ganho de peso a longo prazo e obesidade .

As mulheres devem abordar a perda de peso pós-parto com cuidado, pois o corpo leva tempo para se recuperar após o parto. Eles podem ter que esperar várias semanas após o parto antes de poderem perder peso com segurança.

Continue lendo para dicas sobre perda de peso segura no pós-parto, incluindo as melhores dietas a serem seguidas e cronogramas para perda de peso.

Dicas para perda de peso pós-parto

As mulheres podem usar as seguintes dicas para perder peso após a gravidez:

Amamente, se possível

A amamentação pode ajudar as mulheres a perder peso após o parto. Em umEstudo de 2014Fonte confiável, os pesquisadores examinaram os efeitos da amamentação na perda de peso pós-parto.

Mulheres que amamentaram exclusivamente por pelo menos 3 meses perderam 3,2 libras (lb) a mais do que mulheres que não amamentaram ou combinaram a amamentação com a alimentação com fórmula.

A amamentação pode trazer vários benefícios à saúde tanto para a mulher quanto para o bebê, de acordo com o Office on Women’s Health .

Os benefícios da amamentação para bebês incluem:

  • promove a função imunológica
  • fornece nutrientes vitais
  • reduz o risco de síndrome de morte súbita infantil, obesidade infantil e diabetes tipo 2
  • o contato pele a pele precoce pode ter um efeito calmante em um bebê

Os benefícios da amamentação para as mulheres incluem:

  • promove perda de peso
  • ajuda o útero a se contrair
  • reduz o risco de diabetes tipo 2, câncer de ovário e certos tipos de câncer de mama

Saiba mais sobre as vantagens da amamentação aqui .

Não pule refeições

As pessoas precisam ter um déficit calórico para perder peso, o que significa que precisam comer menos calorias do que queimam.

As pessoas podem atingir um déficit calórico aumentando a atividade física e reduzindo o número de calorias que consomem.

No entanto, as pessoas devem evitar pular refeições ou restringir severamente a ingestão de calorias ao tentar perder peso.

As pessoas podem não obter os nutrientes vitais de que precisam se pularem as refeições, e isso é potencialmente prejudicial para mulheres e bebês após o parto.

De acordo com Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC)Fonte confiável, as mulheres precisam de 450–500 calorias adicionais por dia durante a amamentação.

Evite alimentos altamente processados

De acordo com um Estudo de 2017 envolvendo 1.035 mulheres com diabetes gestacional , aquelas que comeram duas ou mais porções de comida frita por semana após o parto tinham entre duas e três vezes mais probabilidade de reter pelo menos 5 quilos (kg), ou 11 lb, de peso corporal pós-parto .

Consumir duas ou mais porções de refrigerante por semana também aumentou o risco de reter o excesso de peso corporal após o parto.

Alimentos processados ​​e bebidas a serem evitados incluem:

  • refeições de microondas
  • comida rápida
  • bolos prontos
  • batata frita
  • refrigerante

Coma alimentos ricos em proteínas

Comer proteínas saudáveis ​​pode diminuir a sensação de fome, o que pode reduzir a ingestão de calorias e promover a perda de peso.

O corpo usa mais energia para digerir proteínas do que outros tipos de alimentos. De acordo com um artigo emThe American Journal of Clinical NutritionFonte confiável, o corpo usa automaticamente 20-30% das calorias das proteínas durante a digestão. Em comparação, ele usa apenas 5–10% das calorias dos carboidratos e 0–3% das calorias das gorduras durante a digestão.

Saiba mais sobre alimentos ricos em proteínas que podem ajudar na perda de peso aqui .

Saiba mais em: Magrelin

Coma alimentos ricos em fibras

Alimentos ricos em fibras podem promover a perda de gordura, especialmente ao redor do estômago. A fibra dietética refere-se às partes das plantas que o corpo não consegue digerir facilmente. Conforme a fibra viaja pelo sistema digestivo, ela absorve água, o que pode promover a saúde intestinal.

Como o corpo não consegue quebrar as fibras, esse carboidrato pode fazer as pessoas sinta-se mais satisfeito por mais tempoFonte confiável sem adicionar calorias extras.

Em um Estudo de 2019Fonte confiável, os pesquisadores observaram uma associação entre maior ingestão de frutas e vegetais e redução da gordura estomacal entre homens e mulheres entre as idades de 45 e 65 anos.

Neste artigo, examinamos diferentes alimentos ricos em fibras .

Exercício

A atividade física, junto com uma dieta balanceada, pode ajudar a promover uma perda de peso saudável no pós-parto, de acordo com uma revisão sistemática de 2017 .

Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG) recomenda a atividade física em todas as fases da vida, incluindo durante e após a gravidez.

As mulheres podem gradualmente voltar a se exercitar após a gravidez “ assim que se sentirem capazes de se envolver nessas atividades”, desde que não tenham complicações médicas. Se uma mulher fez um parto cesáreo, o médico a aconselhará sobre quando e como retomar a atividade física.

Melhores planos de dieta

Em geral, as autoridades recomendam que as pessoas tenham uma dieta saudável e diversificada.

De acordo com as conclusões de um Estudo piloto de 2019Fonte confiável, as mulheres retiveram menos peso pós-parto e tiveram um índice de massa corporal ( IMC ) mais baixo e menor circunferência da cintura após seguir a dieta DASH .

A dieta DASH (abordagem dietética para parar a hipertensão) se concentra na perda de peso saudável e gradual para resultados de longo prazo. A dieta DASH não proíbe nenhum alimento. Em vez disso, o plano inclui oseguintes recomendaçõesFonte confiável, que promovem escolhas alimentares saudáveis:

  • comer alimentos ricos em fibras, como frutas, vegetais e grãos inteiros
  • comer laticínios com baixo teor de gordura ou sem gordura
  • comer proteínas magras, como aves
  • escolher fontes saudáveis ​​de gordura, como feijão, nozes e óleos vegetais
  • limitar alimentos ricos em gordura saturada, como carne vermelha, óleo de coco e óleo de palma
  • restringir alimentos e bebidas que contenham açúcar adicionado

As pessoas devem evitar dietas que prometem perda rápida de peso ou promovem um plano de refeições com poucos nutrientes vitais. Este conselho é especialmente relevante para mulheres durante ou após a gravidez e amamentação.

O médico pode aconselhar sobre a segurança de diferentes planos de dieta para perda de peso pós-parto.

Linha do tempo para perda de peso

As mulheres precisam de tempo para se recuperar após o parto, portanto, não devem esperar perder peso imediatamente. Em geral, as mulheres devem esperar até o check-up pós-parto, que ocorre dentro de 12 semanas após o parto, para começar a tentar perder peso.

Durante o exame pós-parto, um médico avaliará se a mãe e o bebê estão se recuperando do parto. Eles verificarão se há sinais de infecção, coágulos sanguíneos ou depressão pós-parto .

As mulheres podem discutir as opções de controle de peso com seu médico durante o check-up pós-parto.

De acordo com o Escritório de Saúde da Mulher , as mulheres perdem em média 4,5 kg imediatamente após o parto. A perda de peso gradual geralmente continua ao longo de vários meses. Combinar uma dieta saudável com atividade física regular pode promover uma perda de peso saudável.

Segurança

Em geral, a maioria dos profissionais médicos e associações recomendam a perda gradual de peso. O ACOG define a perda de peso saudável como a perda de 1–2 libras por semana.

Quanto à escolha dos alimentos, as mulheres podem querer limitar a ingestão de certos tipos de frutos do mar durante a amamentação. Embora peixes e frutos do mar contenham vitaminas , minerais e proteínas essenciais , alguns tipos de peixes podem conter traços de mercúrio. Este mercúrio pode passar da mulher para o bebê através do leite materno.

Os peixes que podem conter grandes quantidades de mercúrio incluem:

  • cavalinha
  • atum
  • peixe-espada
  • marlin
  • peixe azulejo
  • Tubarão
  • peixe relógio

Para obter mais recomendações de opções seguras e saudáveis ​​de peixes e frutos do mar, consulte este ficha informativaFonte confiável da Food and Drug Administration (FDA).

As mulheres que estão amamentando também podem querer limitar a ingestão de cafeína, porque a cafeína pode passar para os bebês através do leite materno. OCDCFonte confiável recomendam que mulheres que amamentam consumam no máximo 300 miligramas de cafeína por dia.

Grandes quantidades de cafeína podem causar efeitos colaterais adversos tanto na mulher quanto no bebê, como:

  • insônia
  • nervosismo
  • irritabilidade
  • dores de cabeça

A mulher deve discutir com um médico quaisquer suplementos que ela deseje tomar para perda de peso.

É importante, ao mesmo tempo que evita alimentos e bebidas potencialmente prejudiciais, seguir uma dieta variada e nutritiva.

10 maneiras de se motivar para andar

10 maneiras de se motivar para andar

Você quer andar, mas como você sai pela porta ou sobe na esteira? Esse é o desafio mais difícil que muitas pessoas enfrentam. Se você é um viciado em televisão natural, enfrenta isso todos os dias. Mas você pode aprender maneiras de se motivar e praticar exercícios saudáveis ​​de forma consistente. Você reduzirá os riscos à saúde e poderá até cruzar a linha de chegada de uma caminhada de 10 km, meia maratona ou maratona. 1

Dê a si mesmo uma meta e um prazo. Inscreva-se para um evento de caminhada que será um verdadeiro desafio para você. Se você é um iniciante, selecione um evento de caridade de 5K ou 10K. Se você está pronto para um desafio mais sério, inscreva-se para uma meia maratona, maratona  ou festival de caminhada de vários dias. Você não terá escolha a não ser treinar de forma consistente para estar pronto para o evento. Você pode esperar o triunfo de cruzar a linha de chegada como uma recompensa por fazer exercícios regulares. Você também estará motivado para evitar o sofrimento e o fracasso que sentirá se não treinar. 2

Encontre um evento walker-friendly  que lhe dará a motivação certa, mas tenha em mente que desde o início de 2020 muitos eventos foram cancelados ou virtual ido. Visite o site do evento de seu interesse para obter detalhes sobre as alterações na programação de eventos.

Comece um Plano de Caminhada em Forma

Siga uma caminhada em forma e um cronograma de exercícios para começar a ver os resultados de seus esforços de fitness. Ter uma estrutura e variar seus treinos o manterá no caminho certo. Quando você começar a sentir a diferença em sua resistência, músculos e vigor, você vai querer continuar.

Use um pedômetro ou monitor de condicionamento físico

Usar um pedômetro ou rastreador de condicionamento físico pode ajudar a motivá-lo a aumentar sua atividade. 3  Você pode usar um aparelho ou começar a prestar atenção aos passos gravados pelo aplicativo pedômetro do seu smartphone. Defina sua meta de etapas de 6.000 a 10.000 por dia e encontre maneiras de adicionar etapas ao seu dia.

Faça um companheiro ambulante

Amigos que andam podem fazer a diferença e levá-lo para uma caminhada, apesar do clima ou de outras desculpas para pular o treino. Depois, vocês podem manter um ao outro em movimento com conversas, piadas e café. Se você ainda não tem um companheiro de caminhada, existem maneiras de encontrá-lo . Isso inclui a localização de grupos Meetup, clubes de caminhada e academias de ginástica locais.

Mantenha um diário ambulante

Monitore seus minutos de caminhada, passos ou quilometragem em um diário, seja no papel, em um aplicativo ou no seu computador . Totalize seu progresso a cada semana. Estabeleça uma meta e você se pegará andando apenas para fazer os números se acumularem.

Junte-se a um clube de caminhada

Participar de um  clube de caminhada  pode mantê-lo ativo. 4  A maior organização mundial é o IVV , com clubes de caminhada nos Estados Unidos, Canadá, Grã-Bretanha e muitos países europeus. Você também pode encontrar clubes de caminhada organizados por organizações de saúde, academias de ginástica, escolas, igrejas e parques locais e organizações recreativas.

Compre sapatos e roupas de caminhada novos

Quando você tem novos sapatos ou roupas novas, você é o oposto de tudo que está vestido, sem ter para onde ir. Saia e experimente-os. Odeio andar no frio? Compre as roupas com camadas certas e você terá que levá-las para um passeio. Odeio a chuva? Uma jaqueta impermeável ou guarda – chuva podem lhe dar uma vontade de desviar das poças. O tempo quente faz você murchar? Use roupas que absorvem o suor, um chapéu grande e um cooler para o pescoço para se refrescar em caminhadas quentes. 5  Naturalmente, sapatos novos sempre o incitam a levá-los para passear.

Leia mais em: Magrelin funciona

Experimente Gadgets e Aplicativos para Andar

Como os pedômetros, qualquer dispositivo de caminhada pode fazer com que você se mova porque você deseja colocá-lo em uso.  monitores cardíacos , monitores de velocidade e monitores de atividade – todos podem tornar a caminhada um pouco mais divertida e dar-lhe um motivo para sair pela porta. Você também pode transformar seu dispositivo móvel em um gadget de caminhada com um aplicativo de caminhada .

Escolha a hora certa

Qual é a melhor hora para caminhar ? Muitas pessoas descobrem que, se se comprometerem com caminhadas matinais, menos distrações aparecerão à tarde ou à noite. Mas se você odeia as manhãs e se sente mais animado no final do dia, então essa deve ser sua hora de caminhar. Para se manter motivado, analise seus hábitos e escolha o horário que funciona melhor para você.

Alopecia areata – sintomas e tratamento

Alopecia areata – sintomas e tratamento

O que é alopecia areata? As causas da ocorrência, o diagnóstico e os métodos de tratamento serão analisados ​​no artigo do Dr. Eremin T.A., dermatologista com 18 anos de experiência.

Definição de doença. Causas da doença

A queda de cabelo (alopecia) é uma condição caracterizada por inflamação nos folículos capilares e, às vezes, nas placas das unhas, bem como queda de cabelo persistente ou temporária que não deixa cicatrizes.

Alopecia

A alopecia não é inferior em relevância a muitos problemas dermatológicos. O cabelo é um apêndice da pele, dá à pessoa um certo aspecto estético, devido à falta de cabelo surge um defeito cosmético, que acarreta diminuição da qualidade de vida do paciente e problemas de adaptação social.

A perda de cabelo pode ser congênita e adquirida. A forma mais comum de queda de cabelo é adquirida – alopecia focal ou aninhada (HA) . Alopecia areata também é conhecida como alopecia parcial ou pontual, o cabelo pode cair não só na cabeça, mas também no corpo, sobrancelhas e cílios [1] . Via de regra, ocorre espontaneamente no contexto de uma saúde completa.

Alopecia areata

A alopecia se desenvolve em ambos os sexos. Um certo papel no desenvolvimento da patologia é atribuído a fatores de risco, que incluem:

doenças do trato digestivo: síndrome de absorção intestinal prejudicada, gastrite crônica associada à bactéria Helicobacter pylori ;

Leia também: Follichair

infecções: SARS, gripe , infecções intestinais, etc .;

tomar medicamentos: antibióticos, antivirais, antiinflamatórios não esteroidais, vitaminas B, etc.);

hereditariedade, patologias crônicas ( sinusite crônica , amigdalite , sinusite, cárie crônica, etc.);

maus hábitos, falta de vitaminas e minerais (zinco, selênio, cobre, ferro, molibdênio, etc.);

estresse, depressão, alterações no sistema geniturinário (doenças ginecológicas inflamatórias que levam a alterações no metabolismo hormonal): endometriose , ovários policísticos, ovários multifoliculares;

má nutrição, doenças autoimunes (euteriose, bócio tóxico autoimune , doenças do tecido conjuntivo) [2] .

Está comprovada a correlação das doenças autoimunes, que é a alopecia areata, com o sexo e a idade: crianças de 0 a 14 anos, mulheres de 30 a 44 anos têm maior probabilidade de sofrer. Na idade de 18-29 anos, há uma conexão entre alopecia e vitiligo (o desaparecimento do pigmento melânico em certas áreas da pele) e o sexo masculino, e nos mais velhos (60+) – com dermatoses bolhosas, esclerodermia e o sexo feminino [3]… A queda de cabelo costuma ser combinada com doenças autoimunes da glândula tireoide (embora a presença de anticorpos da tireoide no sangue não tenha uma relação clara com a gravidade da HA). Atopia (alergia) em comparação com a população em geral é registrada em pacientes com HA 2 vezes mais. Entre os gêmeos idênticos, se um deles sofre de alopecia areata, o outro com probabilidade de 50% também pode desenvolver esta patologia devido a uma predisposição genética [4] . Existem dados sobre vários casos de nascimento de crianças com alopecia congênita [5] .

A alopecia areata não é contagiosa. Os casos familiares são possíveis se alguém da primeira linha de parentesco tiver a doença . Uma forte evidência da relação entre genética e um risco aumentado de alopecia genital foi encontrada no estudo de famílias em que dois ou mais parentes sofreram de queda de cabelo. Este estudo identificou pelo menos quatro regiões no genoma que provavelmente contêm esses genes  .

aviso

Se você encontrar sintomas semelhantes, consulte seu médico. Não se automedique – é perigoso para a saúde!

Sintomas de alopecia areata

O quadro clínico é específico e tem relação direta com as variedades clínicas das formas de alopecia areata. Os primeiros sintomas típicos são pequenas manchas calvas na forma de uma ou mais lesões bem definidas, que geralmente aparecem na região occipital. O número de lesões e seu tamanho podem ser muito diferentes (desde uma pequena lesão até a queda total do cabelo). Em áreas desbastadas, a pele fica intacta e tem uma aparência exterior saudável. As manchas podem ter vários formatos, geralmente redondos ou ovais .

Alopecia areata

Os próximos focos surgem à distância do primeiro e geralmente são simétricos. Tendem a crescer perifericamente (alargamento da lesão nas bordas), as lesões se fundem e formam grandes áreas de calvície. A perda é mais comumente vista no couro cabeludo e na barba, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo com cabelo  .

As lesões se fundem em grandes áreas de calvície

A área da perda de cabelo às vezes é acompanhada por sintomas subjetivos, como formigamento ou dor . O cabelo geralmente cai dentro de um curto período de tempo, com mais cabelo caindo de um lado do que do outro. Nos focos, muitas vezes existem os chamados “cabelos cônicos” com uma haste mais estreita na raiz; este sintoma tricoscópico também é chamado de “ponto de exclamação” . Esses cabelos são muito curtos (3-4 mm) e podem ser encontrados em torno das áreas calvas  .

A doença pode entrar em remissão por um tempo ou pode ser permanente. A patologia tem curso ondulante benigno (reversível), os cabelos, via de regra, voltam a crescer durante o tratamento. Mas com a existência de focos a longo prazo sem terapia, os folículos capilares (bulbos) atrofiam e o processo assume uma forma maligna prolongada (irreversível). A queda de cabelo freqüentemente aparece em conjunto com alterações distróficas nas placas ungueais e é chamada de “traquioníquia”.

Traquioníquia

Patogênese da alopecia areata

O principal mecanismo de patogênese da alopecia areata inclui a destruição dos folículos pilosos por suas próprias células imunológicas  . O corpo ataca erroneamente seus próprios folículos capilares anágenos (em crescimento) e suprime ou interrompe o crescimento do cabelo  . Por exemplo, os linfócitos das células T (células que são responsáveis ​​pela função protetora do corpo) se acumulam ao redor dos folículos afetados e na derme, causando inflamação e subsequente queda de cabelo.

Fases de crescimento do cabelo

Uma cascata de reações em cadeia é desencadeada: violação dos processos de queratinização (peeling), destruição e morte dos fios de cabelo, esgotamento do potencial reparador (restaurador), então, com um longo curso de alopecia (mais de dois anos), o processo do cabelo a reparação folicular é acompanhada por sua atrofia com o desenvolvimento de alterações escleróticas (substituição de tecido normal no conectivo) e endurecimento dos microvasos. Foi sugerido que os folículos pilosos saudáveis ​​são protegidos do sistema imunológico por um chamado “privilégio imunológico”  .

O desenvolvimento da alopecia também está associado à absorção deficiente de compostos contendo enxofre pelo organismo, que alteram o processo de queratinização do cabelo e levam a alterações patológicas em sua estrutura .

Classificação e estágios de desenvolvimento da alopecia areata

Normalmente, a queda de cabelo em ninho inclui os seguintes tipos clínicos :

A forma local (limitada) descreve a calvície em apenas um lugar .Isso pode acontecer em qualquer parte do couro cabeludo.

Forma local de alopecia areata

Forma subtotal – mais de 40% do cabelo está faltando na cabeça. Com a ofasia (ausência de cabelo completamente ao longo da zona marginal de crescimento do cabelo), as lesões têm forma de fita, afetando toda a zona marginal de crescimento do cabelo nas regiões occipital e temporal em forma de onda. Na opiase inversa, os focos em forma de fita estendem-se às regiões fronto-parietal e occipital.

Formulário subtotal

Alopecia difusa – os cabelos caem mais espalhados, espalhados por todo o couro cabeludo [9]

Alopecia difusa

Alopecia areata barbae é uma forma da doença em que a queda de cabelo se limita apenas à barba .

Alopecia areata barbae

Alopecia areata (areata totalis, ou calvície) é caracterizada pela perda completa dos cabelos terminais (escuros, grossos e longos) no couro cabeludo [2] .

Alopecia totalis

Alopecia areata universalis (universal) – este diagnóstico é feito se todos os pelos do corpo, incluindo os pelos púbicos, caírem

As formas totais e universais são raras

A doença apresenta vários estágios.

Estágio ativo (progressivo, progressivo). Durante o estágio ativo, os focos típicos de desbaste são áreas de calvície sem cicatrizes, de formato redondo ou oval e com a cor da pele inalterada. Um teste de tensão do cabelo é realizado para avaliar a condição do cabelo. HVocê precisa pegar um pequeno tufo de cabelo (50-60 fios de cabelo) entre o polegar e o indicador e puxar o cabelo com algum esforço, mas não com muita força. Se mais de 10% do cabelo permanecer nas mãos (mais de 6 fios), o teste indica a presença de queda patológica de cabelo (teste positivo). Menos cabelos extraídos (até 2) indicam queda fisiológica de cabelo. O procedimento deve ser realizado em 4 zonas: na região parietal à esquerda e direita, na região frontal e occipital. Na fase ativa da doença nas bordas das lesões, o teste de tensão do cabelo pode ser positivo – esta é a zona dos “cabelos soltos” . Inicialmente, o cabelo grisalho não é afetado pela queda de cabelo.

Estágio estacionário – tendo existido por 4–6 meses, o processo de fusão de pequenos focos em grandes pára.

Estágio de regressão – o crescimento normal do cabelo é restaurado nas áreas de calvície.

Complicações da alopecia areata

Até o momento, a alopecia areata tem um curso benigno. Não acarreta perda de capacidade para o trabalho, distúrbios do estado geral, incapacidade, não requer longa permanência em hospitais, mas afeta significativamente a qualidade de vida e o estado psicoemocional dos pacientes. Deve-se entender que o processo é reversível, uma vez que os folículos pilosos permanecem viáveis [15] .

Na maioria das vezes, um dermatologista-tricologista se depara com reações nosogênicas (distúrbios psicogênicos) de seus pacientes: as pessoas com alopecia preocupam-se com a mudança de sua aparência e a perda de sua própria atratividade, pena dos outros; os pacientes freqüentemente sofrem de depressão, ansiedade, transtornos de ansiedade social e idéias sensíveis (fóbicas). Na maioria das vezes, os transtornos depressivos em pacientes com alopecia são leves. Além disso, os pacientes podem apresentar transtornos de ansiedade com medo de possível progressão da calvície e tendências suicidas [16] . Todas essas condições não dependem diretamente da gravidade da queda de cabelo, mas merecem a atenção de especialistas.

Diagnóstico de alopecia areata

A alopecia areata é geralmente diagnosticada com base nos sinais clínicos.

A tricoscopia (exame do cabelo com tricoscópio, que aumenta o cabelo muitas vezes) é o principal método para estabelecer esse diagnóstico. A tricoscopia mostra “pontos amarelos” (plugues hiperceratóticos) regularmente distribuídos, pequenos “pontos de exclamação” e “pontos pretos” (pelos afetados na abertura do folículo piloso) [17] . Para o diagnóstico clínico de HA, as manifestações clínicas na forma de focos de queda de cabelo e a presença de cabelos quebrados como “pontos de exclamação” costumam ser suficientes. Às vezes, na área da calvície, pode aparecer vermelhidão da pele (eritema) [5] . Com tratamento eficaz e crescimento capilar, surge o cabelo velino.

Em casos raros, uma biópsia é necessária para diagnosticar e ajudar a tratar a queda de cabelo . É utilizado em situações controversas para diagnóstico diferencial com outras doenças e quando o tratamento falha. A biópsia permite determinar as táticas de tratamento e o prognóstico da doença.

Os resultados dos estudos histológicos mostram a presença de um infiltrado linfocítico peribulbar (acúmulo de linfócitos) do tipo “enxame de abelhas”. Às vezes, em áreas inativas de alopecia, infiltrados inflamatórios não são encontrados. Outra característica é a incontinência do pigmento no folículo piloso e nas estelas foliculares (a estrutura anatômica do folículo piloso), bem como uma mudança na relação anágeno-telógeno para telógeno (o estágio da queda de cabelo).

COMO PERDER PESO EM 7 DIAS SEM FAZER DIETA?

COMO PERDER PESO EM 7 DIAS SEM FAZER DIETA?

. Como perder peso sem dietas exaustivas em apenas 7 dias? Para perder peso, nem sempre você precisa atormentar o corpo com dietas e greves de fome. Isso é perigoso para a saúde e o excesso de peso volta rapidamente. Portanto, é melhor aplicar métodos naturais e considerar maneiras de perder peso rapidamente sem fazer dieta em casa. Princípios básicos Para reduzir o peso em uma semana sem prejudicar a saúde, não é necessário recorrer a dietas, mas ainda é preciso ajustar a alimentação. O princípio básico dessa perda de peso é a atividade física e uma dieta adequada.

As regras básicas devem ser lembradas: Você não pode comer com pressa. O maior inimigo da figura é beliscar na corrida. Eles devem ser evitados.  É preciso distinguir a fome fisiológica, quando se pode comer até um mingau não amado, do desejo de um lanche que vem da cabeça. Exercite-se diariamente para corrigir sua figura. Pare de fumar e beber álcool. Vá para a cama estritamente 3 horas após a última refeição e não antes. Coma em pequenas porções em pratos pequenos. Elimine situações estressantes tanto quanto possível. Beba pelo menos um litro e meio de água por dia. Ao estabelecer a nutrição, você deve, se possível, reduzir a quantidade de açúcar consumida em qualquer forma.

Se você remover todos os alimentos nocivos da cozinha, eles não serão mais vistos e será mais fácil seguir os princípios da alimentação saudável. Você precisa andar e se mover diariamente. Você pode comprar uma pulseira de fitness que monitora o quanto você se move por dia. Exercícios físicos Entre os exercícios para perda de peso, um complexo especial pode ser distinguido: O exercício de “bicicleta” ajuda a queimar gordura nas coxas e no abdômen. Você precisa deitar-se de costas, colocar as mãos acima da cabeça. Levante a cabeça e os ombros acima do chão e deixe a parte inferior das costas e a pélvis pressionadas. Dobre as pernas na altura dos joelhos, eleve os quadris 45 ° acima do chão. Mova os movimentos como ao andar de bicicleta, enquanto toca o cotovelo esquerdo com o joelho direito e vice-versa. É melhor usar o salto para reduzir a quantidade de gordura nas pernas. Você pode praticar diferentes tipos de salto, incluindo pular corda. Para perda de peso, você deve usar um arco. Isso ajudará a corrigir a figura na área da cintura. Agachamentos e estocadas são úteis. Coquetel nutritivo delícia de baunilha Coquetel nutritivo com queijo e cogumelos

Leia também: Everslim

Atenção! Para perder peso em uma semana, é importante fazer todos os exercícios diários e regularmente. Caso contrário, a eficiência será baixa.

Também há chocolate para emagrecer

Também há chocolate para emagrecer

Dr. Eresh combinou o incompatível – chocolate e farelo – e obteve um produto incrível do qual ele próprio poderia ser um “manequim”: ele perdeu 42 quilos em um ano

chocolate para perda de pesoO chocolate, que não só não engorda, mas também emagrece, parece uma tarefa alquímica de uma nova era carregada de proporções perfeitas.

Em vez de conhecimento mágico, o Dr. Istvan Eresh tem doutorado em ciências químicas e afirma ter esse produto em suas mãos. Foi criado após cinco anos de experimentação e pesquisa em um pequeno laboratório privado na Hungria, no qual ele investiu grande parte de suas economias de uma vida. Ele está agora prestes a sair da solidão do trabalho científico de laboratório para o mundo dos empresários privados e traduzir sua patente, após a fase experimental, em produção comercial. Por isso se candidatou a uma vaga na incubadora de empresas em Subotica e conseguiu um espaço de 150 metros quadrados onde vai colocar suas máquinas e inicialmente empregar cinco trabalhadores.

Pesquisa

O Dr. Istvan Eres deixou a indústria química “Zorka” há mais de 15 anos, em busca de laboratórios onde satisfaria seu interesse profissional em preparar misturas para ração animal e fazer as melhores combinações que levem ao rápido ganho de peso em animais domésticos. Trabalhou em laboratórios de pesquisa científica no Brasil, Índia, Suécia, Noruega, e os anos passados ​​neste trabalho resultaram em duas misturas originais que patenteou. O dinheiro obtido em nome dos direitos para sua produção, então, paradoxalmente, ele gastava em pesquisas sobre como ajudar as pessoas a emagrecer.

Ele admite que ele mesmo teve problemas com o excesso de peso, mas o principal motivo foi que os dados da Organização Mundial da Saúde diziam que era um inconveniente com o qual mais de 60% da população dos países desenvolvidos está lutando. Sabendo do que está ganhando peso, o Dr. Istvan Eres passou os últimos cinco anos na Hungria em um laboratório privado, indo na direção oposta – em busca de uma solução para perder peso. Foi assim que ele surgiu com o chocolate, que tem todas as qualidades que os consumidores de hoje procuram – é doce, facilmente disponível e proporciona um prazer deslumbrante aos sentidos enquanto o come.

Resistente ao calor

Uma das propriedades do chocolate do Dr. Istvan Eresh é que ele não derrete em temperaturas de até 50 graus Celsius. É por isso que comerciantes de países de clima tropical, onde é quase impossível comercializar chocolate no verão, se interessaram especialmente por ele nas feiras de alimentos.

O Dr. Eresh permitiu que o chocolate continuasse doce, mas acrescentou substâncias ativas de lastro na forma de farelo, que hoje, é claro, ninguém gosta de comer porque tem gosto e cheiro horríveis. Mas eles são necessários.

– As substâncias ativas do lastro foram descobertas há 25 anos e são importantes para a manutenção do peso corporal, e indiretamente para a preservação da saúde do organismo, pois o excesso de peso é a causa de muitas doenças – afirma o Dr. Eresh.

Para policiais gordinhos

Uma pessoa precisa ingerir de 20 a 25 gramas de substâncias de lastro por dia e, para isso, é preciso ingerir, por exemplo, sete quilos de pêssego. Em vez disso, o Dr. Eresh ofereceu vários bombons ou bombons de chocolate que proporcionam uma sensação de saciedade em vez de engorda.

Seus primeiros chocolates foram testados em uma clínica interna em Budapeste em 30 policiais gordinhos cujo excesso de peso começou não apenas a incomodá-los no trabalho, mas também a causar sérios problemas de saúde. O grupo que, além da dieta prescrita, também tomava bombons de chocolate e um “redutor”, queria tabletes de chocolate, perdia 2,5 a quatro quilos por mês. O Dr. Eresh poderia ser ele mesmo um “modelo” de seus produtos: ele perdeu 42 quilos em um ano com a ajuda de seus chocolates! Ele também recebeu quatro prêmios internacionais de qualidade alimentar para seus chocolates: em Madrid, Nova York, Bruxelas e Beirute.

No entanto, trabalhar em um laboratório para um cientista é menos problemático do que ir ao mercado. Na Hungria, ele fez uma produção promocional de 450.000 embalagens de 200 gramas de vários tipos de chocolate. Acontece que não importa o que produz e como o comercializa.

Novas mordidas

– Lançamos no mercado pastilhas “redutoras” de gelatina, um pouco amargas, que muitos não gostaram, mas o interesse foi enorme. Os mercadores foram os primeiros a perceber isso e, embora os vendêssemos por cerca de 300 forints (um pouco mais de 80 dinares) a caixa, eles os vendiam por dez vezes o preço. Para satisfazer gostos diversos, iniciamos a produção de bombons e lançamos novos sabores no mercado – coco, amêndoa, avelã, tiramisu – afirma o Dr. Eresh.

Ele gradualmente expandiu a família de produtos “a-Magic”, conforme os registrou na Hungria, e produziu uma barra de chiclete de chocolate e uma barra de chocolate, que é mastigada até derreter completamente na boca, em seguida, chocolate em barra simples com cinco sabores, bombons de chocolate com goma e chocolate para diabéticos, que não só satisfazem a necessidade de doces, mas também contribuem para a regulação do peso corporal, que na maioria das vezes é a principal causa do diabetes tipo B. Os grânulos de chocolate que derretem no leite também são projetados para crianças.

Embora a série de testes tenha corrido extremamente bem, atualmente na Hungria não há boas condições para iniciar uma pequena produção, nenhum empréstimo bancário ou subsídios estatais, diz o Dr. Eres, e portanto voltou a Subotica porque ele espera que a incubadora de empresas seja suficientemente “protegida. “.” Até que se fortaleça economicamente.

Saiba mais em: Everslim

Precisa de um parceiro

– Para alugar e organizar o espaço e tudo o que se segue, provavelmente precisaria de até 300.000 euros. Gastei o dinheiro que costumava ter em pesquisa e, embora pudesse viver confortavelmente com as economias do trabalho no mundo, lamento que o que criei e patenteei irá falhar. Vou começar a produção eu mesmo, vou trazer máquinas que eu mesmo construí e cujo valor contábil é de 50.000 euros, mas seria muito mais alto se tivesse que comprá-las. Para começar, pretendo produzir 300 mil unidades de produtos, de 200 gramas cada, em um ano. O ideal seria encontrar um parceiro que me apoiasse, ampliasse a produção e funcionasse em três turnos se contratássemos até 25 trabalhadores – afirma o Dr. Eresh.

Pelos primeiros cálculos, o preço de produção de 100 gramas de um dos nove tipos de chocolate, tantos quantos ele desenvolveu até agora, chegaria a 0,9 euros. No entanto, seu preço será determinado pela margem comercial e, claro, pelo IVA. Dr. Istvan Eres afirma que o ideal seria que as incubadoras de empresas tivessem respaldo legal para a presença em casas comerciais, talvez por meio de algum tipo de incentivo aos produtos de pequenas e médias empresas, pois é sempre muito mais difícil para os pequenos produtores entrarem no mercado próximo a grandes confeitarias.

Por que o cabelo cai?

Por que o cabelo cai?

A queda de cabelo, em princípio, não representa uma ameaça à saúde. No entanto, um penteado seriamente ralo é um golpe bastante poderoso para a auto-estima de mulheres e homens. Simultaneamente à queda de cabelo, as pessoas começam a perder a confiança, o que pode provocar o aparecimento de estresse e neuroses. Além disso, o enfraquecimento folicular é um sinal de muitas doenças, bem como de condições patológicas. Por esse motivo, a alopecia não pode ser ignorada.

1. Doenças da glândula tireóide

Estado desequilibrado de hormônios no corpo devido a:

diabetes mellitus;

menopausa;

distúrbios do sistema endócrino.

O que fazer?

Você precisa visitar um endocrinologista que fará os exames necessários e prescreverá o tratamento se forem identificados problemas nesta direção específica.

2. Dietas rígidas

Por que razão?

Uma queda brusca de massa em um período razoavelmente curto de tempo é uma carga muito séria no corpo, o que reduz a imunidade. Esta, por sua vez, é a causa da queda de cabelo. Se infecções e resfriados forem adicionados a esses problemas, será extremamente difícil para o corpo se recuperar.

O que fazer?

Em vez de dietas rígidas, você precisa praticar atividades físicas, o que terá um efeito positivo na saúde.

3. Estresse crônico

Por que razão?

O estresse crônico pode levar à perda de cabelo maciça porque tem um impacto direto na circulação sanguínea na cabeça. No entanto, na maioria das vezes, a queda de cabelo relacionada ao estresse cessa com rapidez suficiente.

O que fazer?

Não se esqueça do descanso normal, você precisa encontrar sua própria maneira de relaxar. No caso em que os problemas emocionais não desaparecem por conta própria, você precisa consultar um psicólogo.

4. Cuidado impróprio

Por que razão?

O uso constante de um ferro, secador de cabelo, modelador de cabelo ou um produto para o cabelo inadequado / de baixa qualidade apenas agrava a situação e fere fisicamente o cabelo.

O que fazer?

Você precisa parar urgentemente de usar ferro de passar roupas, secador de cabelo, modelador de cachos e vários produtos químicos e, em seguida, consultar especialistas sobre quais produtos e cuidados podem ser adequados para você.

5. Medicamentos

Por que razão?

Certos antidepressivos, medicamentos para pressão arterial e outros medicamentos têm efeitos colaterais que podem causar queda de cabelo. Após a conclusão do uso de tais medicamentos, o prolapso cessa, mas não é recomendado interromper o curso do tratamento por conta própria.

O que fazer?

Consulte seu médico sobre esta situação.

6. Anemia

Por que razão?

Com a anemia, a circulação sanguínea no couro cabeludo é prejudicada, o que causa queda de cabelo. Se você tem sintomas como apatia, sonolência constante e fraqueza geral, vale a pena fazer exames de sangue para detectar a presença de hemoglobina.

O que fazer?

Comece a comer alimentos ricos em ferro (maçãs, carne bovina, romãs). Se a situação não melhorar, você precisa fazer exames de sangue para detectar a presença de hemoglobina, e então o médico prescreverá o tratamento para você.

Saiba mais em: Follichair

7. Avitaminose

Por que razão?

O cabelo pode começar a cair devido a uma deficiência de vitaminas e minerais no corpo. Em primeiro lugar, é necessário lidar com a restauração da deficiência de vitamina C, com a ajuda da qual o ferro é absorvido pelo organismo. Se seu corpo carece de vitamina B, seu cabelo pode se tornar quebradiço e quebradiço. Fígado, grãos inteiros, fermento e ovos são ricos em vitaminas B.

O que fazer?

Sua dieta deve incluir alimentos ricos em vitaminas C e B, bem como outros micronutrientes benéficos.

8. Mudando a temperatura

Por que razão?

O cabelo também pode começar a cair devido a mudanças repentinas de temperatura. A exposição à radiação ultravioleta no verão ou hipotermia no inverno afeta negativamente o cabelo.

O que fazer?

Tente usar um chapéu. Além disso, tente cobrir o cabelo quando for à sauna.

9. Calvície hereditária

Por que razão?

A causa mais comum de queda de cabelo é a hereditariedade. O gene da calvície é herdado do pai e da mãe.

O que fazer?

Se seus pais tiveram problemas com calvície, é provável que você também tenha. Nesse caso, você deve fazer um exame preventivo e seguir as orientações dos médicos.

10. Doenças do couro cabeludo

Por que razão?

Fungo, psoríase e dermatite seborréica são as condições mais comuns que podem levar à queda de cabelo.

O que fazer?

Se, no contexto de calvície, vermelhidão da pele, erupção cutânea e coceira começarem a ser observados, você deve ir imediatamente para o hospital.

3 maneiras simples de obter melhores ereções sem medicação

3 maneiras simples de obter melhores ereções sem medicação

Medicamentos para disfunção erétil, como Viagra ou Cialis, são uma ótima maneira de tratar a DE e podem ser sua melhor opção. Mas existem várias maneiras de ajudar a aumentar a força e a frequência de suas ereções com apenas algumas mudanças simples no estilo de vida. Aqui está o que a ciência tem a dizer sobre como a dieta, os exercícios e o consumo de álcool podem afetar suas ereções.

As ereções são surpreendentemente complicadas. Sua cabeça, coração, hormônios, vasos sanguíneos e muito mais têm que trabalhar juntos perfeitamente para realizar essa coisa maluca que chamamos de ereção – então não fique chateado se as coisas nem sempre saem como planejado. Acontece.

Disfunção erétil (DE) é quando você não consegue obter ou manter uma ereção suficiente para uma vida sexual satisfatória. Isso pode incluir ereções que não duram tanto quanto você deseja ou que não são tão firmes quanto você gostaria. ED é a disfunção sexual mais comum e muitos homens a experimentam em algum momento de suas vidas. Na verdade, estima-se que mais de 30 milhões de homens americanos tiveram problemas de ereção (Nunes, 2012).

Existem várias causas para a DE. Medicamentos para disfunção erétil, como Viagra ou Cialis, são uma ótima maneira de tratar a DE e podem ser sua melhor opção. Mas há várias maneiras de ajudar a aumentar a força e a frequência de suas ereções com apenas algumas mudanças simples no estilo de vida (ou “hacks de vida”, se você for um desses). Aqui estão três coisas simples que você pode fazer para ajudar a melhorar suas ereções sem medicação.

VITAIS

  • A disfunção erétil é extremamente comum – mais de 30 milhões de homens americanos a experimentaram.
  • A boa notícia: você pode fazer três coisas simples para ajudar a melhorar a qualidade de suas ereções.
  • Isso inclui uma dieta saudável, fazer mais exercícios e limitar o consumo de álcool.
  • Mas ainda é uma boa ideia falar com um profissional de saúde se você estiver enfrentando DE.

Mais exercícios = melhores ereções

Me interrompa se você já ouviu este: O exercício é bom para você. Eu sei que é enfadonho conselho médico dizer para você se exercitar regularmente, mas saúde cardiovascular e ereções estão intimamente ligadas.

A disfunção erétil às vezes é o primeiro sinal de problemas de saúde mais sérios – como doenças cardíacas ou pressão alta (hipertensão). Os vasos sanguíneos do pênis são menores do que as artérias maiores de outras partes do corpo. Isso significa que o primeiro sinal de hipertensão, doença cardíaca, colesterol alto e artérias obstruídas pode não ser um derrame ou ataque cardíaco. Pode ser disfunção erétil. A atividade física regular reduz o risco de doenças cardiovasculares (o que é incrível), mas também diminui o risco de disfunção erétil. Tente pensar em uma razão melhor para suar durante uma aula de spinning.

A boa notícia é que você não precisa se transformar em um rato de academia para ver os resultados. Basta incorporar algumas atividades diárias em sua rotina. 30 minutos de exercício de intensidade moderada por dia parece ser o número mágico, e é mais fácil do que você pensa:

  • Estacione naquele lugar distante que ninguém quer. Você adicionará alguns minutos à sua caminhada matinal, mas será o herói do escritório. As pessoas farão um desfile em sua homenagem (Dica de condicionamento físico: esteja em um desfile. São alguns quilômetros de cardio sólido e bom).
  • Vá pelas escadas ao invés do elevador. Familiarize-se com todas as saídas de incêndio em seu local de trabalho enquanto queima algumas calorias.
  • Faça uma caminhada sempre que atender uma chamada. É chamado de telefone celular por um motivo. O movimento cria emoção, então levante-se e faça o sangue bombear durante sua próxima recapitulação trimestral ou uma grande visita de vendas.

Você é o que você come

Alerta de spoiler: uma dieta saudável é boa para você. O que você talvez não saiba é que hábitos alimentares melhores – incluindo o consumo de frutas, vegetais e gorduras saudáveis ​​- também estão associados a um risco menor de DE (CEJU, 2017). E o legal de uma dieta saudável é que você não precisa necessariamente perder peso para ter ereções melhores. Você apenas tem que melhorar a qualidade dos alimentos que ingere.

Vários estudos revisados ​​por pares , como o Massachusetts Male Aging Study (Feldman, 1994), ligaram uma dieta saudável à redução do risco de disfunção erétil – sem mencionar outras condições sérias como diabetes tipo 2 e obesidade (ambos fatores de risco para disfunção erétil). O segredo é aumentar frutas, vegetais e grãos e reduzir alimentos processados, açúcar e carne vermelha.

Ignore o terceiro açúcar em seu café da manhã. Mude de refrigerante normal para dieta. Se você é um fodão, comece a beber apenas água. Quando se trata de refeições, substitua metade de sua carne vermelha por um vegetal ou troque a carne bovina por frango ou peixe uma vez por semana.

A chave para fazer mudanças dietéticas duradouras são pequenas mudanças. Você quer iluminar suas papilas gustativas e seus maus hábitos com mudanças graduais, até nem perceber que está se alimentando de maneira mais saudável. Tente se fingir.

Cada pessoa é diferente, portanto, nem todas as dietas funcionam para você. Você pode experimentar a dieta mediterrânea, a dieta cetônica ou seguir estas diretrizes para encontrar um plano alimentar híbrido que funcione para você. Mas lembre-se, comece pequeno. Não tente mudar tudo sobre seus hábitos em uma grande reforma.

Coma mais destes:

  • Frutas e vegetais
  • Grãos inteiros
  • Leguminosas

Coma menos destes:

  • Carne vermelha (processada e não processada)
  • Comida processada
  • Bebidas com alto teor de açúcar (como refrigerantes)

Embora possa parecer um pouco no nariz, quando se trata de ereções, você é o que come. Talvez aquele emoji de berinjela seja secretamente um gênio.

A regra das duas bebidas

A pesquisa definitiva ainda é (surpreendentemente) um pouco obscura sobre a relação entre o consumo de álcool e a disfunção erétil. No entanto, a maioria dos médicos concorda que a moderação é uma boa ideia quando se trata de álcool – especialmente em noites de encontros.

Saiba mais em: Erectaman

A longo prazo, o uso excessivo de álcool aumenta o risco de doença hepática e cirrose, o que, por sua vez, aumenta o risco de disfunção erétil. No curto prazo, o uso pesado de álcool atua como um depressor do sistema nervoso central, diminuindo a excitação geral. E, como regra geral, os depressores são ruins para o desempenho sexual.

Para a maioria dos homens, beber não afetará o desempenho sexual de maneira significativa. No entanto, definitivamente limite-se a dois drinques antes da atividade sexual, especialmente se você lutou contra a disfunção erétil. E não é aconselhável beber muito enquanto toma medicamentos para DE.

Então aí está: três mudanças de estilo de vida relativamente fáceis que podem melhorar o fluxo sanguíneo e a função erétil. Alimente-se melhor, faça mais exercícios e reduza o consumo de bebidas alcoólicas. A disfunção erétil pode indicar um grande problema de saúde, portanto, se você estiver com DE, faça um check-out. Você pode querer verificar o seu nível de testosterona – um nível baixo de testosterona pode contribuir para uma redução do desejo sexual.

No entanto, vale a pena examinar sua dieta e estilo de vida antes de começar a tomar a medicação. E mesmo se você estiver tomando remédios para DE, um estilo de vida saudável tem vários benefícios para sua saúde física e sexual.

O tipo de sangue de um homem está relacionado às suas chances de DE?

O tipo de sangue de um homem está relacionado às suas chances de desenvolver disfunção erétil (DE)?

É possível. No final de 2016, pesquisadores italianos encontraram uma ligação potencial entre o risco de disfunção erétil e homens com tipos de sangue do tipo A, tipo B ou tipo AB.

O sangue é classificado de acordo com os tipos de antígenos e anticorpos presentes. Os antígenos são substâncias estranhas que ativam o sistema imunológico do corpo. Os anticorpos atuam no combate a essas substâncias e às infecções que elas podem causar.

A combinação de antígenos e anticorpos determina o tipo de sangue de uma pessoa. A maioria das pessoas se enquadra em uma das seguintes oito categorias:

  • Um positivo
  • Um negativo
  • B-positivo
  • B negativo
  • AB-positivo
  • AB-negativo
  • O-positivo
  • O negativo

Os tipos de sangue são importantes para transfusões de sangue porque o tipo de sangue de uma pessoa deve ser compatível com o sangue de um doador.

O estudo de 2016, publicado no Archives of Italian Urology and Andrology, envolveu 350 homens com idade média de 62 anos. Os homens foram divididos em dois grupos. Cento e onze homens tinham DE. Os 239 homens restantes não.

Cada homem completou uma ferramenta de avaliação chamada Índice Internacional de Função Erétil (IIEF). Depois de analisar os dados, os pesquisadores descobriram que os homens com sangue tipo O (positivo ou negativo) tinham pontuações IIEF mais altas, indicando melhores ereções. Mas os homens com os tipos A, B e AB tiveram pontuações mais baixas. Os pesquisadores concluíram que homens com sangue A, B e AB estavam em maior risco de DE em comparação com homens com sangue tipo O.

Leia mais em: https://nycomed.com.br/

Os resultados não significam que homens com esses tipos de sangue terão DE. Os pesquisadores encontraram um link, mas mais estudos são necessários.

Mesmo com os resultados desses estudos, os homens devem se lembrar que muitos fatores influenciam a função erétil do homem, como idade, dieta, hábitos de vida e a presença de problemas médicos como diabetes ou doenças cardíacas.

Homens que estão tendo problemas de ereção devem consultar seu médico para um exame médico completo.

Correndo para perder peso: como e quanto você precisa correr para perder peso

Correndo para perder peso: como e quanto você precisa correr para perder peso

Se você deseja começar a correr para perder peso, deve seguir algumas regras.

O corpo gasta muita energia durante a execução. Ao mesmo tempo, o metabolismo é normalizado, calorias são queimadas, o metabolismo é acelerado e o trabalho do sistema digestivo é melhorado. Além disso, os músculos do corpo são fortalecidos, o sistema circulatório fica saturado de oxigênio, o nível de colesterol no sangue diminui e o funcionamento do sistema cardiovascular melhora.

Correr é um dos métodos de perda de peso mais simples e acessíveis. Ao mesmo tempo, quem quer perder peso reclama que corre regularmente, mas não emagrece. O fato é que correr para perder peso  tem muitas nuances que devem ser levadas em consideração para se obter o efeito desejado.

Então, vamos descobrir como e quanto correr para perder peso.

7 regras de corrida para perda de peso

1. Corra por mais de 40 minutos

Durante os primeiros 40 minutos de corrida, o corpo funciona com carboidratos (o glicogênio é um carboidrato complexo armazenado no fígado e nas células musculares). E só então ocorre a transição para a fase de queima de gordura. Ou seja, para correr para perder peso, você precisa de pelo menos 50 minutos em ritmo médio.

Talvez esta seja a primeira coisa que você precisa saber sobre este assunto. Se você for um iniciante, dificilmente conseguirá dominar 40 minutos de uma vez. Para iniciantes, recomendamos alternar entre corrida lenta e caminhada rápida.

Para um corredor treinado, o método ideal para perder peso será uma longa corrida cross-country de pelo menos uma hora, a uma velocidade monótona, a uma frequência cardíaca não superior a 150 batimentos / min, o que corresponde a uma corrida de baixa intensidade .

2. Comer bem

Muitas vezes você pode ouvir a frase: “Para vocês, corredores, mesmo que comam um bolo inteiro, ele queimará no treinamento.” Infelizmente, não é.

Para reduzir a massa gorda, você precisa usar mais energia do que consome. Isso significa que qualquer quantidade de atividade física funciona em benefício da queima de gordura apenas quando combinada com uma nutrição adequada. 

3. Certifique-se de comer após o exercício

Outro equívoco é que, se você jejuar após o exercício, pode queimar mais calorias. Se você deseja praticar corrida para perder peso, não passe fome.

A palavra “dieta” nem sempre significa jejum, dieta esportiva é o conjunto certo de alimentos, sua combinação e quantidade, além de evitar junk food: fast food, refrigerante, batata frita, maionese, farinha, açúcar, comida cozida demais, lanches sobre ir.

Inclua cereais, vegetais frescos e frutas em sua dieta. Beba muita água limpa.

Continue lendo:  quantas calorias são queimadas durante a corrida

4. Pratique exercícios regularmente

Uma corrida leve uma vez por semana será agradável, mas inútil em termos de perda de peso. Para se livrar dos quilos extras, corra pelo menos três vezes por semana.

Inverno, chuva, vento – isso não é motivo para cancelar o treinamento. Já no mercado de artigos esportivos existe uma grande quantidade de equipamentos que permitem treinar em qualquer clima.

5. Alterne entre diferentes tipos de exercícios

Corrida cross-country de longo prazo, treinamento intervalado de alta intensidade para o corredor treinado, corrida cross-country, treinamento de força do complexo de treinamento básico – há muitas maneiras de diversificar seu treino. Por exemplo, 10 exercícios de força de corrida com vídeo .

6. Divirta-se se exercitando

Somente apreciando o que está fazendo, você pode obter resultados rapidamente. Se cada corrida é um tormento psicológico e físico para você, então o corpo logo começará a resistir a esse estresse e, como resultado, o trauma, a depressão e a preguiça invencível são possíveis.

Música favorita em fones de ouvido e roupas da moda brilhantes geralmente ajudam a lidar com isso. Por que você não está motivado?

7. Seja paciente

Tendo decidido começar a correr para perder peso, você deve compreender claramente que, sem prejudicar a saúde, o processo de se livrar dos quilos extras leva pelo menos três meses.

Para todos, este período é individual e depende de muitos fatores: a quantidade de quilos extras, a taxa metabólica, o número de treinos por semana, a absorção de nutrientes no corpo, distúrbios metabólicos, o desejo ou não vontade de seguir a dieta .

E aqui estão algumas recomendações sobre como correr corretamente para perder peso e ver o efeito do treinamento.

Continue lendo: Como correr: técnica de corrida de longa distância

Como correr para perder peso

O corpo queima glicogênio nos primeiros 40 minutos. Assim, os primeiros 40-45 minutos de corrida serão um “aquecimento” para quem quer perder peso, e a gordura começará a queimar nos próximos 10-20 minutos. Corra uma hora em seu próprio ritmo, nem muito rápido nem muito lento. Correr pode funcionar para você .

Não se esqueça da recuperação. O progresso não pode ser feito sem descanso; os músculos devem se regenerar. Deve haver pelo menos um dia de descanso por semana. Não faça mais do que dois treinos de alta intensidade por semana. Faça pelo menos 50% dos seus treinos para corridas longas (pelo menos 60 minutos).

Corra em terreno acidentado por 50 a 90 minutos. Tal corrida requer treinamento físico suficiente. Combina um cruzamento constante a uma frequência cardíaca mais baixa e alongamentos de intervalo ascendentes com um aumento da frequência cardíaca. Isso queima muitas calorias.

Esta técnica dará um resultado mais tangível, o peso perdido pode ser 30-40% a mais do que ao correr no estádio. Mas não é adequado para iniciantes.

Observe sua respiração, não feche a boca enquanto corre, como faz ao caminhar. Tente respirar pela boca e pelo nariz ao mesmo tempo, para poder captar mais oxigênio a cada respiração, fornecendo-lhes músculos que trabalharão por mais tempo sem acidificação.

Saiba mais em: Dicas de saúde

Observe seu pulso. O exercício aeróbico só será eficaz se a frequência cardíaca estiver dentro da zona-alvo. Subtraia sua idade de 220 para calcular. O pulso durante o treinamento não deve ser superior a 80-90% desse valor.

A freqüência cardíaca durante uma corrida longa nunca deve exceder 170 batimentos / min. Se você vir em seu relógio esportivo que sua frequência cardíaca já ultrapassou 160, diminua a velocidade.

Escolha os sapatos certos. É especialmente importante para corredores com excesso de peso usar sapatos com amortecimento extra. Isso é extremamente importante para a integridade das articulações. Se você for obeso, nem tente correr como um atleta profissional com o antepé. Aterrisse em seu pé e escolha uma pista de parque e um estádio de superfície macia para treinar.

Contra-indicações para correr para perder peso

Antes de começar a correr para perder peso, não tenha preguiça de visitar um clínico geral para saber se você tem alguma contra-indicação. Pessoas com sobrepeso tendem a ter contra-indicações com mais freqüência do que outras.

É proibido correr para pessoas com doenças cardíacas, hipertensão, asma brônquica, úlcera péptica. É necessário interromper temporariamente as aulas após intervenções cirúrgicas abdominais. Não é recomendado correr muito para pessoas com segundo ou mais graus de veias varicosas.

Leia a seguir: 

5 dietas baseadas em cientistas

5 dietas baseadas em cientistas

O hacker de vida estudou várias dezenas de estudos científicos sérios e coletou dietas que definitivamente o ajudarão a perder peso. Você só precisa escolher uma dieta que não faça você sofrer e torná-la parte de sua vida.

No canal “Yod” do Telegram, Lifehacker fala sobre saúde, a partir de pesquisas de cientistas. Tudo para que você não perca os sintomas perigosos, compre drogas eficazes e se cuide bem. Inscreva-se !

1. Dieta Atkins

Essa dieta popular com poucos carboidratos foi desenvolvida em 1960 pelo cardiologista Robert C. Atkins. A dieta inclui várias fases e tem como objetivo mudar seus hábitos alimentares para mais saudáveis.

Qual é a essência da dieta

A dieta Atkins não inclui contagem de calorias ou controle de porções. A única coisa a contar são gramas de carboidratos líquidos sem fibra.

A dieta é dividida em quatro fases:

  1. A primeira fase é a mais estrita, dura pelo menos duas semanas e permite perder 3-4 kg. Nesse momento, você reduz a quantidade de carboidratos para 20 g por dia, e 12-15 g deles são obtidos de vegetais. Você consome muitas proteínas de aves, carnes, peixes e frutos do mar, ovos, queijo, enquanto exclui completamente frutas, doces, massas, grãos, nozes. É preciso abandonar o álcool e beber oito copos d’água por dia.
  2. Você continua a consumir 12-15 gramas de carboidratos dos vegetais e evita o açúcar, mas retorna gradualmente alguns alimentos ricos em nutrientes: nozes, sementes, frutas vermelhas. Você perde peso e passa para a próxima fase somente quando restam cerca de 4,5 kg para sua meta.
  3. Você está gradualmente introduzindo no cardápio alimentos anteriormente proibidos: frutas, vegetais ricos em amido, grãos inteiros. Você pode adicionar 10 g de carboidratos. Mas se você começar a ganhar peso novamente, é preciso voltar à norma com 20 g.Nesta fase, você permanece até atingir o peso ideal.
  4. Qualquer alimento é permitido, mas você continua a seguir as diretrizes dietéticas. Se você começar a ganhar peso, volte à fase anterior.

O que a ciência diz

Em 2007, a Stanford University investigou Comparação das dietas Atkins, Zone, Ornish e LEARN para mudança de peso e fatores de risco relacionados entre mulheres com sobrepeso na pré-menopausa: o Estudo de Perda de Peso A TO Z: um ensaio randomizadoa eficácia de quatro dietas populares: Atkins, Ornish, The Zone e LEARN (dieta com baixo teor de gordura). Após 12 meses, aqueles na dieta Atkins perderam 4,7 kg, na dieta LEARN – 2,6 kg, na dieta Ornish – 2,2 kg e na dieta da Zona – 1,6 kg.

No geral, muitos estudos apóiam os benefícios deOs efeitos das dietas pobres em carboidratos sobre os fatores de risco cardiovascular: uma meta-análisee a eficácia das dietas com baixo teor de carboidratos. Por exemplo, uma recente revisão científica de seis estudos encontrouDietas de baixo índice glicêmico ou de baixa carga glicêmica para sobrepeso e obesidade que dietas com baixo índice glicêmico ou baixa carga glicêmica permitem queimar em média um quilo a mais do que outras, têm um efeito positivo no peso corporal, gordura e colesterol.

Outro estudo mostrou Dietas com alto ou baixo teor de proteínas e índice glicêmico para manutenção da perda de peso que dietas ricas em proteínas e baixo índice glicêmico dos alimentos contribuem para a manutenção do peso .

Dano potencial

artigoDieta Atkins: O que está por trás das alegações? no site do Mayo Clinic Research Center que uma dieta para cortar carboidratos pode ter os seguintes efeitos colaterais:

  1. Dores de cabeça.
  2. Tontura.
  3. Fraqueza.
  4. Constipação.

A dieta de Atkins não é recomendada para pessoas com doença renal, mulheres durante a gravidez e lactação ou pessoas com alta atividade física.

Há uma opiniãoDietas de baixo carboidrato não são seguras e devem ser evitadas, sugere estudo que você não deve se limitar a dietas com baixo teor de carboidratos o tempo todo, pois isso pode causar problemas de saúde. Mas os cientistas ainda precisam provar isso. Portanto, por enquanto, é melhor consultar um terapeuta.

Como perder peso rapidamente e não prejudicar a saúde: uma abordagem científica →

2. Dieta paleo

Em 2013, a dieta paleo se tornou uma das mais populares do mundo, embora ainda não haja consenso entre os nutricionistas se essa dieta é útil ou não.

Qual é a essência da dieta

A Dieta Paleo é baseada em alimentos que nossos ancestrais comiam mesmo antes do advento da agricultura.

Os proponentes da dieta alimentar argumentam que, apesar de milhares de anos desde aquela época, o corpo humano ainda lida melhor com a comida de caçadores e coletores.

O cardápio inclui carnes, peixes, ovos, vegetais e frutas, nozes (exceto amendoim) e sementes. O ideal é que a carne provenha de animais criados em condições naturais, sem o uso de ração especial. O jogo também é bom.

Leia mais em: Dicas de saúde

A dieta exclui completamente açúcar, vegetais ricos em amido, laticínios e produtos de grãos, óleos (exceto azeite prensado a frio, óleos de noz e abacate), legumes, chá, café, refrigerantes e bebidas alcoólicas, sucos de frutas.

O que a ciência diz

Em 2007, os cientistas compararamUma dieta paleolítica melhora a tolerância à glicose mais do que uma dieta mediterrânea em indivíduos com doença cardíaca isquêmica o efeito das dietas paleo e mediterrâneas sem restrição calórica.

Após 12 semanas, as pessoas na dieta Paleo perderam em média 5 kg (no Mediterrâneo – por 3,8 kg) e perderam 5,6 cm na cintura (no outro grupo – 2,9 cm). Em média, as pessoas do paleogrupo consumiram 451 kcal a menos por dia do que o grupo controle e sem restrições. Além disso, seus níveis de açúcar no sangue voltaram ao normal.

Benefícios do fisiculturismo confirmados em pesquisaEfeitos benéficos de uma dieta paleolítica sobre os fatores de risco cardiovascular no diabetes tipo 2: um estudo piloto cruzado randomizadoAno de 2009. Por três meses, um grupo seguiu a dieta Paleo e o outro, uma dieta regular para diabéticos. Como resultado, o primeiro perdeu 3 kg a mais do que o último.

Também interessante é um estudo de longo prazoEfeitos em longo prazo de uma dieta do tipo paleolítico em mulheres obesas na pós-menopausa: um ensaio randomizado de 2 anosAno de 2014. Os sujeitos foram divididos em dois grupos: por dois anos, alguns seguiram uma dieta paleo, outros uma dieta rica em carboidratos e baixa gordura. O grupo Paleo perdeu mais gordura, especialmente gordura abdominal, aos 6, 12 e 18 meses.

Dano potencial

Os nutricionistas mencionam muitos perigos possíveis da dieta paleo, incluindo:

  1. Falta de cálcio devido à falta de laticínios.
  2. Deterioração da saúde renal devido à alta ingestão de proteínas e gordura saturada.
  3. Aumento do risco de doenças cardíacas devido ao alto consumo de carne.

No entanto, apesar dos possíveis efeitos negativos da dieta, não há estudos que comprovem danos claros à saúde.

Como perder peso em um mês: instruções de trabalho →

3. Dieta vegana

O termo “vegano” foi cunhado em 1944 por um grupo de vegetarianos que formou a Vegan Society. Eles decidiram parar de explorar animais em qualquer forma e desistir não só da carne, mas também dos ovos e laticínios.

Qual é a essência da dieta

A dieta vegana não inclui carnes e aves, peixes e frutos do mar, ovos, laticínios e refeições que podem conter componentes animais: gelatina, caseína, ácido lático.

Os produtos vegetais são consumidos sem restrições. Os veganos comem legumes, tofu, nozes, sementes, vegetais e frutas e bebem leite de coco e amêndoa.

O que a ciência diz

Ensaio randomizadoUm ensaio multicêntrico randomizado controlado de um programa de nutrição à base de plantas para reduzir o peso corporal e o risco cardiovascular no ambiente corporativo: o estudo GEICO 2013 mostrou que uma dieta vegana com baixo teor de gordura pode levar a uma perda significativa de peso.

Após 18 semanas de estudo, aqueles que se tornaram veganos perderam em média 4,3 kg, enquanto as pessoas no grupo de controle perderam 0,1 kg. Além disso, o primeiro diminuiu os níveis de colesterol e açúcar no sangue.

Cientistas receberam resultados semelhantesOs efeitos de uma intervenção dietética com baixo teor de gordura baseada em vegetais no peso corporal, metabolismo e sensibilidade à insulina em 2005. Após 14 semanas, as pessoas que abandonaram os produtos de origem animal perderam 5,8 kg, e as pessoas que substituíram a gordura saturada por carboidratos (a dieta do NCEP) perderam 3,8 kg. Os veganos também perderam mais centímetros na cintura.

Estudo de dois anosUm ensaio de perda de peso randomizado de dois anos comparando uma dieta vegana a uma dieta pobre em gorduras mais moderada, que terminou em 2007, também confirmou a eficácia de uma dieta vegana para perda de peso. 64 mulheres com sobrepeso seguiram a dieta vegana ou a dieta NCEP. Como resultado, um ano depois, os veganos perderam 4,9 kg e os participantes da dieta do NCEP – 1,8 kg. Com base nos resultados de dois anos, a perda de peso no grupo vegano foi de 3,1 kg e no grupo NCEP – 0,8 kg.

Mas em 2015, os cientistas compararamEficácia comparativa de dietas à base de plantas para perda de peso: um ensaio clínico randomizado de cinco dietas diferentesEficácia de dietas veganas, vegetarianas, pescetarian (peixes e frutos do mar permitidos), semi-vegetarianas (não apenas carne vermelha) e não vegetarianas para perda de peso. Como resultado, os veganos perderam em média 7,5% do peso corporal em seis meses – mais do que qualquer outra pessoa.

Dano potencial

O principal perigo de uma dieta vegana é a falta de vitamina B12, necessária para a saúde humana e obtida a partir de produtos de origem animal.

A deficiência de B12 pode resultar em anemia, fadiga crônica, depressão. Além disso, pesquisaA deficiência de vitamina B12 é um fator de risco para doenças cardiovasculares em vegetarianos?2015 mostrou que a deficiência dessa vitamina aumenta o risco de doenças cardiovasculares em vegetarianos. Portanto, ao seguir uma dieta vegana, são recomendados suplementos de B12.

Quanto à proteína, é perfeitamente possível obtê-la de produtos vegetais .

 

Dicas que realmente funcionam para você perder peso

Pensando nos nossos leitores fiéis que buscam um corpo mais bonito resolvemos escrever este artigo.

Nele colocamos as melhores dicas para perder peso de forma saudável.

Portanto se você sofre com o problema não deixe de ler o texto até o final.

Garantimos para você que pelo menos alguma dica vai te ajudar.

Cozinhar

Para perder peso, é aconselhável dar preferência aos pratos caseiros aos produtos industrializados. 

Além disso, cozinhar é uma boa forma de regular o comportamento alimentar.

Mover

A atividade física regular ajuda a perder peso. O importante é manter o ritmo, não importa o quanto você treine.

Gerenciar emoções

Algumas pessoas comem para controlar suas emoções (tristeza, medo, raiva, etc.). 

No entanto, o mau controle emocional pode levar ao ganho de peso, pois muitas vezes é caracterizado pelo consumo de alimentos com alto teor calórico. 

Assim, adotar uma atitude Zen é a melhor solução para antecipar emoções.

Como se alimentar balanceado e normalmente sem engordar?

É possível se divertir sem pegar um grama. 

O princípio é comer sem excessos. Aqui está um exemplo de um menu diário:

Um café da manhã leve e vitaminado

De manhã, o corpo muitas vezes anseia por açúcar. 

Para atender a essa necessidade, concentre-se em:

  • Compota sem adição de açúcar;
  • O crepe ;
  • Pão integral;
  • Frutas frescas e frutas vermelhas;
  • Meio limão espremido;
  • Waffles simples;
  • Laticínios;
  • O ovo.

Um almoço simples e satisfatório

Um café da manhã saudável e balanceado pode consistir em:

  • Alimentos ricos em proteínas (peixes grelhados, requeijão, etc.);
  • Azeite (bom para a pele);
  • Legumes ;
  • Massas integrais;
  • De pão preto;
  • Arroz castanho;
  • Quinoa.

Um jantar rico em proteínas

À noite, é possível preparar várias receitas de grelhados. 

Peixe gordo grelhado é particularmente recomendado porque é rico em ômega-3. 

Salsichas com sabor 100% de aves e ervas também são ótimas opções.]

Leia hoje: O emagrecedor chamado Slim Fat é bom?

Como perder peso com uma alimentação saudável e sem dieta  ?

Atualmente, uma grande variedade de dietas para perda de peso está na moda. 

Alguns produtos de emagrecimento afirmam perder até 5 kg por semana. 

Mesmo que os depoimentos afirmem sua eficácia, há dicas para perder peso sem seguir uma dieta ou tomar um produto para emagrecer. Aqui estão alguns :

  • Esteja ciente do que está no prato;
  • Coma apenas quando estiver com fome;
  • Beba água regularmente;
  • Durma o suficiente;
  • Cerque-se de pessoas com hábitos saudáveis;
  • Coma devagar;
  • Planeje a refeição;
  • Evite alimentos supérfluos;
  • Prefira óleo de coco à manteiga de cozinha;
  • Elimine comportamentos alimentares inadequados (por exemplo, comer alimentos fritos, beber álcool, etc.).

Como emagrecer comendo bem e de forma saudável

Qual dieta favorecer?

Emagrecer sem se privar é o desejo de inúmeras pessoas. 

Existem várias soluções para conseguir isso:

Coma um café da manhã saudável e balanceado para evitar lanches e ânsias:

  • Suco de laranja;
  • Muesli;
  • Kiwis;
  • Iogurte natural;
  • Manteiga de avelã;
  • Etc.
  • Prefira uma dieta rica em fibras para sentir rapidamente o efeito da saciedade:
  • Amido;
  • Arroz;
  • Massa ;
  • Grãos inteiros;
  • Consumir alimentos ricos em água regularmente para limitar a sensação de fome entre as refeições:
  • Pepino;
  • Courgette;
  • Berinjela ;
  • Faça um lanche às 11h ou 16h para evitar bicadas:
  • Um smoothie;
  • Um iogurte com um pedaço de melancia e uma colher de sopa de muesli.
  • Pratique esportes regularmente.

Como perder peso de forma eficaz e sustentável?

As dietas são eficazes para perder peso rapidamente. 

No entanto, muitas vezes levam ao efeito ioiô, ou seja, a um ganho de peso após o término do programa de emagrecimento. 

Felizmente, diferentes soluções permitem que você perca peso sem recuperar os quilos perdidos:

  • Coma devagar e equilibrado, mas não menos;
  • Consumir alimentos ricos em fibras;
  • Evite pular o café da manhã;
  • Hidrate regularmente;
  • Limite o açúcar refinado e produtos que o contenham;
  • Pratique esportes de resistência (pelo menos 30 minutos por sessão);
  • Evite qualquer forma de estresse;
  • Evite o álcool.

Qual é a ligação entre apneia do sono e disfunção erétil?

A apneia obstrutiva do sono, que é a forma mais comum da doença, ocorre quando as vias aéreas desenvolvem um bloqueio durante a noite, interrompendo o sono. Isso pode ser o resultado de muitos fatores. Dependendo de sua causa, a apneia obstrutiva do sono geralmente é tratável.

Disfunção erétil (DE) é quando uma pessoa tem dificuldade em obter ou manter uma ereção por tempo suficiente para ter relações sexuais. A DE pode ser um sintoma de apnéia do sono.

Este artigo analisa a ligação entre a apneia do sono e a DE, bem como a forma de tratar as duas condições.

Uma pessoa pode ter maior risco de apneia do sono se tiver um histórico familiar da doença.

A pesquisa sugere que cerca de metade das pessoas com apneia do sono também sofrem de DE. É mais comum em idosos e pessoas com maior massa corporal.

Outra pesquisa sugere que esse número pode ser ainda maior. Por exemplo, um estudo com 401 participantes descobriu que 92% tinham apneia do sono e 69% dessas pessoas também tinham DE.

A ligação entre os dois pode estar relacionada aos níveis de testosterona. Pessoas com apnéia do sono tendem a ter níveis mais baixos de testosterona, que é um hormônio essencial em relação à atividade sexual.

Saiba mais em: Erectaman
Causas

Tanto a apnéia do sono quanto a DE têm várias causas possíveis.

Causas da apnéia do sono

A apneia obstrutiva do sono ocorre quando os músculos da garganta são incapazes de manter as vias aéreas abertas durante o sono. A apnéia central do sono ocorre quando o cérebro não controla a respiração corretamente durante o sono.

As vias aéreas que se tornam muito estreitas causam a maioria dos casos de apneia do sono. Isso pode ser resultado de vários fatores, incluindo:

  • tendo um pescoço grande
  • tendo uma overbite
  • ter obesidade
  • ter familiares com apnéia do sono
  • fumar
  • bebendo álcool
  • tendo amígdalas grandes
  • dormindo de costas
  • ter uma mandíbula pequena ou queixo profundo

Saiba mais sobre a apnéia do sono aqui.

Causas da disfunção erétil

A incapacidade de obter ou manter uma ereção pode ser resultado de estresse, fadiga ou ingestão de muito álcool. No entanto, quando isso acontece regularmente, pode haver uma causa física ou emocional.

A causa geralmente está relacionada a problemas com fluxo sanguíneo para o pênis, irrigação nervosa ou hormônios. Isso pode ser devido a fatores físicos, como:

  • doença cardíaca
  • diabetes
  • pressão alta
  • obesidade
  • uso de substâncias, como fumar
  • distúrbios hormonais, como distúrbios da tireoide
  • tomar medicamentos, como antidepressivos

Às vezes, problemas emocionais também podem causar DE. Isso pode estar relacionado a sentimentos de culpa ou a uma condição de saúde mental, como depressão.

Saiba mais sobre as causas da disfunção erétil aqui.

Tratamento

Há uma variedade de opções de tratamento tanto para a apnéia do sono quanto para a DE.

Tratamento para apnéia do sono

O tratamento da apnéia do sono geralmente envolve a abertura das ondas de ar para que uma pessoa possa respirar mais facilmente à noite. O tratamento correto dependerá do problema subjacente e pode incluir mudanças no estilo de vida, como perder peso ou reduzir o hábito de fumar e beber.

Em alguns casos, os médicos podem recomendar dormir com certos dispositivos, como um bocal. Esses dispositivos permitem uma respiração mais natural à noite. A fisioterapia para a boca e o rosto também pode ser útil.

Se a apnéia do sono for grave e outros tratamentos não funcionarem, a cirurgia é outra opção. Isso pode ser para mover a mandíbula, ajustar as vias aéreas ou remover amígdalas.

Também existe uma variedade de remédios caseiros que uma pessoa pode experimentar. Leia sobre eles aqui.

O tratamento da apnéia do sono também pode ajudar na disfunção erétil de uma pessoa. Dormir o suficiente pode restaurar os níveis de testosterona ao normal e reduzir a DE.

Tratamento para disfunção erétil

Além de tratar a doença subjacente, também é possível tratar a DE diretamente.

Medicamentos que aumentam o fluxo sanguíneo para o pênis, como o sildenafil, vendido como Viagra, podem ajudar. Existem também alguns tratamentos e remédios naturais que podem ajudar. Você pode ler sobre eles aqui.

Na maioria das vezes, o tipo de tratamento dependerá de sua causa subjacente.

Por exemplo, se a pressão alta está causando a disfunção erétil, o médico pode recomendar medicamentos para baixar a pressão arterial, como as estatinas. Mudanças no estilo de vida, como perder peso, também podem ajudar.

Se a causa estiver relacionada ao uso de certos medicamentos, o médico pode sugerir um medicamento alternativo que não cause DE. Quando a causa é emocional, aconselhamento ou terapia podem ajudar.

Outros efeitos colaterais da apnéia do sono

A apneia do sono pode causar uma série de outros sintomas, incluindo:

  • sonolência severa e fadiga durante o dia
  • problemas com atenção e memória
  • boca seca
  • dores de cabeça
  • ter que urinar regularmente durante a noite
  • ronco alto

Problemas sexuais em mulheres

A disfunção sexual é um problema comum entre as mulheres. Quase metade de todas as mulheres tem problemas persistentes com sexo , como pouco ou nenhum desejo sexual, dificuldade para chegar ao orgasmo ou dor durante a relação sexual.

Sexo satisfatório envolve seu corpo, mente, saúde, crenças e seus sentimentos em relação ao seu parceiro, entre outros fatores. Aqui estão algumas causas possíveis por trás dos problemas em sua vida sexual.

Condições médicas ou físicas

Doenças cardíacas , diabetes , doenças da tireoide , problemas nervosos como esclerose múltipla e até mesmo cansaço podem tornar o sexo desconfortável ou doloroso. Eles podem dificultar a excitação ou o clímax durante o sexo.

Cicatrizes de cirurgia ou radioterapia na abertura vaginal ou em outras partes da área genital também podem alterar sua experiência sexual. O mesmo pode acontecer com infecções como o herpes genital .

Outras causas possíveis incluem desequilíbrio hormonal ou alterações físicas relacionadas a:

  • Gravidez (você pode fazer sexo com menos frequência ou achar desconfortável, especialmente durante o terceiro trimestre )
  • Parto (seus órgãos genitais podem estar menos sensíveis, você pode ter tido um parto difícil)
  • Amamentação (níveis baixos de estrogênio podem levar à secura vaginal , pode faltar energia para o sexo)
  • Menopausa (secura vaginal, falta de libido)

Problemas mentais e emocionais

O humor certo e uma conexão saudável e respeitosa com seu parceiro desempenham um papel importante na intimidade sexual. Mas pode haver fatores que o fazem sentir-se constrangido, com medo ou desinteressado. As razões podem incluir:

  • Depressão
  • Ansiedade
  • Estresse
  • Abuso sexual anterior
  • Baixa auto-estima

Remédios, drogas e álcool

Beber pode tornar o orgasmo mais longo ou menos intenso. O tabagismo e o uso prolongado de heroína e outras drogas ilegais também podem causar problemas sexuais.

Alguns medicamentos podem tornar o sexo menos prazeroso, diminuir o desejo sexual ou causar desconforto vaginal. Os tipos de medicamentos incluem:

  • Alta pressão arterial drogas
  • Antidepressivos
  • Medicamentos antipsicóticos
  • Drogas para epilepsia
  • Certos medicamentos contra o câncer
  • Medicamento para infecção do trato urinário
  • Esteróides

Tratamentos e outra ajuda

Uma variedade de terapias pode ajudar com sua disfunção sexual. Seu médico perguntará sobre seus sintomas, verificará sua saúde, solicitará exames de sangue ou outros exames e descartará outras causas possíveis.

Os tratamentos médicos podem incluir:

  • Drogas para aumentar a libido baixa (desejo por sexo)
  • Exercícios de Kegel para fortalecer os músculos pélvicos para ajudar a alcançar um melhor orgasmo
  • Medicamentos antiinflamatórios para tomar antes da relação sexual para diminuir a dor

Saiba mais em: Erectaman

Outros conselhos para melhorar sua experiência íntima podem incluir:

  • Comunicação mais aberta entre você e seu parceiro,
  • Arranjando tempo para sexo
  • Melhorando a intimidade com seu parceiro
  • Hábitos saudáveis , como reduzir o consumo de álcool , fazer exercícios e manter uma dieta saudável
  • Terapia ou aconselhamento para ajudá-lo a controlar o estresse ou a ansiedade, ou a superar os sentimentos de medo ou vergonha em relação ao sexo
  • Lubrificante vaginal para secar ou diminuir a dor durante o sexo
  • Vibradores e outras ferramentas para aumentar a excitação
  • Técnicas sobre como reduzir distrações e estar mais presentes durante o sexo

Homens: a obesidade está afetando sua vida sexual?

Quando se fala em obesidade, é comum enfocar as doenças conhecidas, muitas vezes provocadas pelo excesso de peso. Normalmente ouvimos falar de pacientes afetados por obesidade grave que sofrem de diabetes, hipertensão / doença cardiovascular, apnéia do sono ou colesterol alto. Outro efeito colateral da obesidade que raramente é discutido abertamente é a disfunção sexual para homens e mulheres, que pode se originar de sofrimento emocional e distúrbios hormonais.

Fatores de risco

Muitos homens que sofrem de obesidade também sofrem de disfunção erétil (DE). De acordo com Ira Sharlip, MD, porta-voz da American Urological Association, “Cinquenta e três por cento dos homens entre as idades de 40-70 têm algum grau de disfunção erétil.” Existem muitos fatores de risco para disfunção erétil, incluindo:

  • Era
  • Doença cardiovascular
  • Pressão alta
  • Baixa testosterona
  • Tabagismo e diabetes, juntamente com uma dieta pobre e estilo de vida sedentário

Com muitos estudos conflitantes, não está claro se um índice de massa corporal (IMC) alto e a obesidade causam disfunção erétil ou estão apenas vinculados aos fatores de risco associados; no entanto, está claro que a obesidade é um fator contribuinte. Com mudanças significativas na saúde e no estilo de vida, a disfunção erétil pode ser significativamente melhorada.

Simplesmente com o aumento da idade, há um declínio natural associado na função erétil. Se houver outras doenças presentes, o risco é maior. A DE e o desempenho sexual são grandes fontes de ansiedade e preocupação para todos os homens. O desempenho mal percebido leva à piora do desempenho e à depressão até mesmo para o mais confiante dos homens! A obesidade pode causar essas doenças e também ampliar essas preocupações psicológicas.

Como funciona uma ereção?

Vamos primeiro dar uma olhada em como a função erétil normalmente funciona. Uma ereção ocorre quando os vasos sanguíneos que conduzem ao pênis se dilatam, fazendo com que ele se encha de sangue. O processo depende do revestimento dos vasos sanguíneos (o endotélio) liberando óxido nítrico (medicamentos para DE aumentam a quantidade de óxido nítrico nas células endoteliais). O óxido nítrico faz com que os músculos lisos relaxem e o pênis fique inchado.

Qualquer coisa que danifique os vasos sanguíneos pode potencialmente interferir neste processo, resultando em DE. Portanto, as mesmas coisas que causam doenças cardíacas e derrames podem causar DE

Obesidade e DE

O sobrepeso / obesidade pode causar disfunção erétil, danificando os vasos sanguíneos, diminuindo a testosterona e causando um estado de inflamação generalizada no corpo. A obesidade pode causar danos aos vasos sanguíneos devido à hipertensão, diabetes mellitus, hipercolesterolemia, hipertrigliceridemia e inflamação associadas.

É proposto que o aumento do estado de inflamação pode causar radicais livres no corpo que causam danos oxidativos aos tecidos. Os efeitos nocivos da hipertensão, diabetes e hiperlipidemia são bem estudados, publicados e aceitos. Homens afetados pela obesidade podem ter colesterol elevado, hipertensão e hipertensão e diabetes, todos contribuindo para a disfunção erétil. “Se você é afetado pela obesidade, o risco de desenvolver diabetes é duas a três vezes mais provável do que alguém que não é afetado pela obesidade”, diz Elizabeth Selvin, PhD, MPH, professora assistente e epidemiologista da Escola Pública John Hopkins Bloomberg Saúde. Além disso, ela diz: “Mais de 50 por cento dos homens com diabetes sofrem de disfunção erétil”.

Saiba mais em: Erectaman

É bem estudado e aceito que a obesidade geralmente leva ao diabetes, bem como à hipertensão relacionada à aterosclerose e doenças cardiovasculares, que podem causar disfunção erétil. Não sabemos exatamente por que, mas a obesidade parece danificar o revestimento interno dos vasos (o endotélio) e quando esse revestimento está danificado, o pênis não consegue obter fluxo sanguíneo suficiente para produzir e manter uma ereção. “Uma ereção é basicamente um evento cardiovascular e se o fluxo sanguíneo não pode aumentar porque os vasos sanguíneos não podem se dilatar normalmente, há uma diminuição da função erétil”, diz Robert A. Kloner, MD, cardiologista e professor de medicina no Keck School of Medicine da University of Southern California. Uma dieta gordurosa e a falta de exercícios que contribuem para a obesidade e doenças cardiovasculares podem causar estreitamento e endurecimento das artérias (aterosclerose),

Outro fator de risco comum para DE são os baixos níveis de testosterona, que também está relacionado à obesidade. Os níveis adequados desse hormônio são necessários para atingir ereções e manter um desejo sexual saudável. Quando o paciente tem uma grande quantidade de gordura abdominal, há um efeito maior nos níveis de testosterona. Nos homens, a gordura abdominal converte a testosterona em estrogênio, interferindo no equilíbrio hormonal adequado. Os níveis de testosterona podem não ser afetados rápida e diretamente pela perda de peso, então pode ser necessário prescrever testosterona adicional na forma de gel, injeções ou adesivos.

As boas notícias

A pesquisa nos diz que a função erétil pode ser melhorada com mudanças específicas no estilo de vida! Se você é afetado pela obesidade, um IMC maior que 30, você está se permitindo ter um risco maior de diabetes, hipertensão, hipertensão, doenças cardiovasculares e, para os homens, disfunção erétil. Em muitos casos, comer de forma saudável, fazer exercícios e não fumar pode corrigir absolutamente a DE!

Os homens que perderam peso melhoraram a função erétil e as experiências sexuais, juntamente com a saúde geral. Tornar-se mais ativo e praticar exercícios diariamente reduzirá o risco e pode prevenir a DE. Pesquisas nos dizem que perder apenas 10% do peso corporal durante um período de dois meses melhorará a função erétil.

“Ninguém disse que seria fácil. Eles apenas prometeram que valeria a pena! ”

Agora, eu sei que perder peso não é uma coisa fácil de fazer. Muitos de vocês lutaram com o peso por toda a vida. Você pode ter tentado todas as dietas conhecidas pelo homem e ainda sofrer de obesidade. Você tem que começar de onde está e buscar ajuda. Entre em contato com um programa de perda de peso com supervisão médica e credenciado e utilize sua equipe multidisciplinar para criar um programa projetado para você.

Talvez seja hora de consultar um médico ou cirurgião para examinar todas as opções de tratamento da obesidade. Existem muito mais opções cirúrgicas e não cirúrgicas disponíveis hoje do que nunca que podem ajudá-lo a começar sua jornada para perder peso.

Uma coisa é certa, ser sexualmente ativo e realizado é necessário para uma vida feliz e saudável. Se você sofre de disfunção erétil, procure a ajuda de um profissional médico. Descubra se você tem alguma das doenças associadas à disfunção erétil e procure tratamento. Se você está sofrendo de obesidade e DE, tome uma decisão hoje para tratar sua doença da obesidade com um plano de ação. Pegue seu mojo de volta! Comece a comer bem e se comprometa a se movimentar mais a cada dia. Eu o desafio a começar a jornada para sua Nova Vida!

Soluções de verdade para quem quer emagrecer

Perder peso pode ser muito difícil se você não sabe por que não consegue perder peso e o que fazer quando não consegue.

Quando você não consegue perder peso apesar de fazer dieta e de muita força de vontade, você deve ter certeza de não cometer os 14 erros mais comuns que podem impedi-lo de perder peso.

Neste artigo, irei detalhar os 14 motivos mais comuns e as soluções para ajudá-lo a obter sucesso na perda de peso. 

Essas soluções são ideais para saber o que fazer quando você não consegue perder peso. Esta é a melhor maneira de não ficar preso e de não desistir.

Seguir uma dieta excessivamente restritiva

Para perder peso rapidamente, seguir uma dieta hipocalórica muito restritiva costuma ser a solução mais usada.

Claro, é possível perder peso rapidamente se as calorias consumidas diariamente forem inferiores a 1000 calorias, mas isso não pode ser mantido a médio e longo prazo.

Infelizmente, esse tipo de dieta é absolutamente desequilibrado e não pode fornecer ao seu corpo todos os nutrientes necessários (vitaminas, minerais, antioxidantes) para permitir que ele funcione normalmente.

Além disso, muitas pessoas que iniciam uma dieta têm deficiências nutricionais. 

No entanto, sabemos que essas deficiências são agravadas por uma dieta calórica restritiva. 

Consequentemente, eles perturbam o funcionamento normal do corpo, a regulação da fome, o metabolismo, o equilíbrio hormonal e imunológico …

Solução:

Se você deseja seguir uma dieta muito restritiva (baixa caloria), comece pedindo ao seu médico um exame de sangue para corrigir quaisquer deficiências nutricionais (vitamina D, folato, vitamina B12, potássio, magnésio, ferro, zinco).

Finalmente, faça isso por um curto período de tempo, não por um longo período. 

E acima de tudo, certifique-se de que se mantém equilibrado, em termos de macronutrientes (proteínas, gorduras, hidratos de carbono) e nutrientes (vitaminas, minerais).

Leia também: Emagrecedor chamado Ketoday funciona?

Quer perder peso muito rápido

Quando você diminui rapidamente a ingestão de calorias, com uma redução de mais de 500 calorias por dia, a energia se torna insuficiente para garantir as funções normais do corpo.

Na verdade, muitos estudos sobre dietas de baixa caloria que fornecem menos de 1000 calorias por dia mostram que elas podem levar à perda de massa muscular e diminuir significativamente o metabolismo.

Isso significa que, devido ao excesso de restrição calórica, você agora queima menos calorias do que antes da dieta, o que não ajuda na perda de peso.

Além disso, esse estresse muito importante para o corpo muitas vezes é compensado, a médio ou longo prazo, por uma recuperação dos quilos perdidos: o efeito YoYo.

Na verdade, o corpo tenta compensar a privação e as deficiências nutricionais, aumentando a ingestão de energia, por meio das calorias ingeridas. 

Como resultado, você fica com muita fome e acaba comendo demais.

Solução:

Uma forma de evitar esse problema é não reduzir a ingestão de alimentos em mais de 500 calorias por dia e/ou praticar exercícios para manter a massa muscular e o metabolismo.

Idealmente, é melhor perder peso gradualmente a longo prazo. Uma perda de peso de 2 quilos por mês ou 500 gramas por semana é uma taxa razoável.

Tentar perder peso sem fazer exercícios

Um dos erros mais comuns que as pessoas cometem quando se trata de perder peso é não se exercitar. 

Na verdade, ao reduzir a ingestão de energia, o corpo tende a diminuir seu metabolismo, ou seja, o número de calorias que gasta por dia para funcionar.

Para combater esse problema e manter um metabolismo elevado, o esporte é a solução mais eficaz. 

Além disso, o esporte ajuda a manter a massa muscular e a perder mais gordura, seja ela subcutânea ou visceral profunda.

Outra vantagem do esporte para emagrecer: ter menos necessidade de se privar da quantidade de alimentos consumidos, o que garante uma ingestão maior e mais adequada de nutrientes essenciais, a fim de evitar o risco de deficiências.

Solução:

Em vez de reduzir a ingestão diária de calorias em 500-600 calorias por dia, você pode manter a ingestão energética durante os exercícios.

Ao praticar cardio-esporte por 45 minutos por dia, você pode queimar uma média de 500 calorias por sessão. Se você não comer mais do que antes, terá sucesso na perda de peso.

Tudo sobre a ejaculação masculina

O PICO DO PRAZER SEXUAL, O ORGASMO FASCINA. MAS SE SABEMOS COMO FUNCIONA NAS MULHERES, AINDA ASSIM TEMOS IDEIAS ERRADAS SOBRE O DOS HOMENS. 

PARA NOS AJUDAR A VER COM MAIS CLAREZA, RECORREMOS A UM ESPECIALISTA PASCAL ANGER, PSICOTERAPEUTA PSICANALISTA E TERAPEUTA SEXUAL, VAMOS DECIFRAR O ORGASMO MASCULINO.

DO PONTO DE VISTA MECÂNICO, COMO VAI O ORGASMO MASCULINO?

Em primeiro lugar, você deve saber que o orgasmo masculino é muito mais fácil de atingir do que o feminino . 

Os homens também têm um ponto G localizado entre o ânus e o escroto (envelope dos testículos). 

Algumas pessoas adoram que façamos cócegas neste ponto e outras não vão desejar que olhemos desta forma.

Orgasmo é frequentemente descrito como um pico, uma onda, uma onda quebrando, um pico seguido por uma suave encosta de prazeres para homens e mulheres. 

É considerado um reflexo de prazer e excitação . Quando o prazer é intenso , o orgasmo é possível, não há necessidade de um homem, a melhor forma de sentir prazer é não assumir a liderança.

Qualquer que seja a forma de fazer as coisas, fantasias, sonhos, carícias, também nos homens, é preciso passar pelo cérebro… ao contrário das mulheres, as sensações são mais centralizadas nos órgãos genitais. 

É nos primeiros estágios da vida sexual que o orgasmo ocupa um lugar importante, porque não nos conhecemos bem o suficiente, nem sempre é fácil estabelecermos um no outro. 

No compartilhamento do prazer, o orgasmo exige que o homem controle sua ereção e ejaculação.

Na prática, o compartilhamento do prazer às vezes se transforma em uma corrida atrás do relógio.

DE ONDE VÊM AS EJACULAÇÕES PREMATURAS?

É difícil atribuir esse transtorno a uma única causa. Existem várias causas de importância desigual.

Relatos muito raros, nesta situação o homem tem dificuldade em retardar o momento da ejaculação. 

Se o parceiro estiver tenso, preocupado ou excessivamente ativo. 

O problema da ejaculação precoce surge quando um homem falha consistentemente em controlar sua ejaculação . 

As condições da primeira relação sexual às vezes podem explicar esse fenômeno. Observou -se que o ejaculador precoce era prontamente um homem com pressa, instável, ansioso.

Veja também: O que você deve fazer para não gozar rápido?

OS HOMENS PODEM EJACULAR SEM GOZAR?

Sim, eles podem ter uma ejaculação sem encontrar um verdadeiro prazer, às vezes podem até sentir dor. 

O prazer depende de muitos fatores, desde autoconfiança e excitação, estresse e fadiga. 

No caso da ejaculação precoce, por exemplo, o homem pode ejacular após três ou quatro idas e vindas sem sentir prazer.

E ELES PODEM GOZAR SEM EJACULAR?

Injaculação ou orgasmo seco, aumenta a duração do prazer, é bem conhecido dos tântricos. 

Para os tântricos, o esperma é uma energia vital que não deve ser desperdiçada. 

Não ejacule com muita frequência ou em abundância. Então, por que não considerar essa prática como uma possibilidade. 

Alcançar o orgasmo sem ejacular sim é possível, um programa completo…

Internalize seu orgasmo enquanto mantém sua ereção e seu desejo com prazer e bem-estar.

QUANTO TEMPO DURA UM ORGASMO MASCULINO?

Menos de 10 segundos e pode ser sentido mais ou menos intenso. 

O orgasmo costuma estar associado a uma pequena morte. 

Mesmo que este termo possa parecer excessivo, ele descreve bem as emoções do homem que dele emerge.

Assim, após o ato sexual, é perfeitamente normal que o homem esteja cansado e pare um momento para se reorientar.

OS HOMENS FINGEM?

Estamos em uma época de competição cada vez maior e os homens estão convencidos de que o prazer de sua parceira depende apenas deles. 

No entanto, os homens não são super-homens! A ereção não significa necessariamente excitação. 

Então sim, às vezes fingem para não magoar o parceiro ou para evitar perguntas constrangedoras ou qualquer questionamento no relacionamento. 

No final do dia, por trás da simulação, muitas vezes há um problema de ego. 

O consumo de álcool pode causar ejaculação precoce ou, pelo contrário, prevenir a ejaculação. Na simulação, sempre há ocultação. 

É importante sair do círculo vicioso da simulação.

ENTÃO, COMO REAGIR?

Conversando com ele, a comunicação ajuda … ouvir e não deixar as coisas acontecerem. 

Por que fingir que tudo vai simular é uma forma de não se questionar e é uma pena porque é possível estar acompanhado se é insuportável.

ELES PODEM VIR VÁRIAS VEZES SEGUIDAS?

O homem pode praticar longas e numerosas preliminares, também pode ir do coito com ou sem ejaculação aos momentos de descanso e depois passar à ternura para voltar melhor ao coito, mas não esqueçamos que entre cada relação, a natureza dele requer um descanso período

Os homens não são iguais quanto à necessidade de tempo de recuperação.

É fisiológico! Uma vez que o prazer é alcançado, sua ereção e seu desejo param para retomar melhor depois.

QUAIS SÃO SUAS ÁREAS ULTRASSENSÍVEIS?

Existem as áreas mais óbvias como sexo e outras, todas as áreas são sensíveis, nosso corpo é feito para o sexo, só temos que deixar nossa imaginação correr solta. 

O corpo humano é um verdadeiro playground, e todas as partes de seu corpo podem ser tocadas, tocadas, chupadas, mordiscadas. A nuca, os pés, o peito e as nádegas …

É importante descobrir o corpo e a sensualidade do outro, estando na cumplicidade, aceitação, descoberta e partilha. 

Muitas vezes, por hábito, fazemos os mesmos gestos para nos aproximarmos do outro ou com um pouco de imaginação podemos descobrir lugares nunca explorados.

Alguns homens gostam que os mamilos sejam tocados, por exemplo.

COMO AUMENTAR O PRAZER DE UM HOMEM?

Você pode dar rédea solta aos seus desejos: quanto mais forte a osmose, mais intensos os sentimentos, mais o prazer será multiplicado por dez. 

O gênero é um indicador da boa saúde de um relacionamento. 

Se você está vendo uma queda na frequência de seus encontros sexuais, agora é a hora de impulsionar e assumir o controle. 

Os homens gostam de troca de papéis, iluminação suave, massagem com óleos essenciais, palavrinhas travessuras e novas posições nos encontros…

É fundamental estar junto, se olhar, ser positivo, se comunicar, ser no compartilhamento.

ELES SE DIVERTEM MAIS QUANDO ESTÃO APAIXONADOS?

No início de um relacionamento amoroso, um homem apaixonado é um homem que confia em si mesmo e em seu amor, ele precisa ver você o tempo todo ele está gaga por você, ele está em compartilhar e desejar, nada pode impedir isso, todos barreiras caem. 

Os amantes precisam de intimidade, de momentos fortes, para se apegar um ao outro e estar em um verdadeiro prazer, um prazer constantemente renovado e constantemente reinventado. 

Um homem apaixonado tem apenas um objetivo: fazer sua parceira clamar por felicidade, prazer e partilha. 

O deleite do amor começa muito antes de começar.

Jejum intermitente é algo que funciona? Veja meu relato

No momento em que escrevo, estou em jejum intermitente há pouco mais de um ano. 

Um ano em que pulo o jantar da noite e um ano em que meu corpo diz obrigado. 

Além de ter me despedido dos dez quilos, também renasci meu aparelho digestivo e encontrei um recém-nascido dormindo. 

Jornalista de uma coluna de saúde há um ano e meio, era impossível para mim faltar ao jejum

Inconcebível há apenas 10 anos, mas cada vez mais popular hoje, o jejum, chamado de “jejum” nos países anglo-saxões, consiste em não comer nada por um determinado período. 

Não é uma dieta alimentar, mas sim uma forma de alimentação, que permite voltar a um ritmo mais natural para o corpo.

Existem vários tipos de jejum intermitente. O mais comum é 16-8: 16 horas sem comer e uma janela de oito horas para fazer isso . Mas existem variações como 18-6.

Se o jejum intermitente está aumentando atualmente, essa prática tem sido estudada desde 1943 e tem mostrado alguma eficácia na perda de peso, mas também na melhora de certos biomarcadores, como a sensibilidade à insulina. 

Voltando ainda mais, lembramos que o jejum era praticado involuntariamente por nossos ancestrais pré-históricos, que, sem sofrer de fome, não comiam três refeições por dia.

As refeições dependiam principalmente da coleta e da caça.

Portanto, não é coincidência que evoluímos com um fígado e músculos capazes de armazenar carboidratos rapidamente e tecido adiposo projetado para manter as reservas de energia prontas para assumir quando o alimento não está disponível.

“Foi como se eu tivesse passado meu corpo para o karcher”

Com base em minha pesquisa, o jejum aparentemente trouxe muitos benefícios à saúde

Vários estudos científicos apontaram nessa direção, e alguns médicos também. 

Cito em particular Mark P. Mattson, professor de neurociência na Johns Hopkins University (EUA) e, especialmente, ex-chefe do laboratório de neurociência do National Institute of Aging. 

Um pioneiro do jejum intermitente, ele pulou o café da manhã e às vezes até o almoço. Mark Mattson estava obtendo suas 2.000 calorias diárias em uma janela de seis horas.

Alexandra Retion, no entanto, alertou-me para certos riscos aos quais o jejum intermitente nos expõe. 

“Se eu não incentivo o jejum intermitente em todos os meus pacientes, é porque ele pode promover o TCA [transtornos alimentares, nota do editor] e deficiências ”, explica a especialista.

Na verdade, se eu tivesse decidido fazer o jejum intermitente de maneira relativamente estrita nos primeiros dois meses, fiz questão de integrá-lo ao meu estilo de vida usual. 

Não queria destruir minha vida social completamente. 

Você pode definitivamente se tornar um fã do jejum e continuar saindo. 

Se você janta com seus amigos três ou quatro vezes por semana, você só precisa jejuar nas outras noites. 

Você já verá um resultado na sua saúde e na sua linha. No total, perdi quase 15 kg em menos de um ano.

Leia também: Qual o preço do emagrecedor Ever Slim?

“Entre 14h e 9h do dia seguinte, nenhum alimento entra em meu corpo”

Concretamente, entre as 14h00 e as 9h00 do dia seguinte, nenhum alimento entra no meu corpo.

Deve-se admitir que o jejum intermitente continua sendo um transtorno que não deve ser minimizado. 

Faz com que mudemos nossos hábitos, e é por isso que muitos de vocês estão relutantes. 

Pela minha parte, não posso descrever os primeiros dias como “difíceis”. 

É preciso dizer que, começando no mês de janeiro, escolhi o período certo. 

Depois dos excessos das férias, é menos psicologicamente tentar iniciar tal desintoxicação. Se eu posso dar a quem quer começar, é escolher o momento certo.

Depois de minhas primeiras semanas de jejum, perdi três quilos. 

Durante o primeiro mês, fiz questão de seguir o jejum intermitente de forma bastante rígida. 

Nenhuma noite fora para não interromper. Se algumas noites a sensação de fome aparecesse, eu apostaria em um iogurte natural (sem açúcar) para me atrasar, o que funcionou muito bem para mim, tenho que admitir.

Não havia como ignorar o café da manhã e o almoço. 

Saladas de macarrão com vegetais, peito de frango, sanduíches com abacate e queijo de cabra, pizzas com colegas…

A ideia é variar a cada dia e divertir-se na hora do almoço mantendo uma alimentação balanceada, condição essencial para que o jejum dê frutos.

Além disso, se você quiser experimentar o jejum intermitente, hidratar-se é essencial.

Água, suco de limão ou chá verde são bem-vindos durante meu jejum diário de 16h.

Além de perder o jantar, não mudei nada em meus hábitos alimentares.

“Todas as minhas dores de estômago desapareceram”

Após dois meses de jejum intermitente, já havia perdido 6 kg. 

Eu me senti leve. Os primeiros efeitos foram sentidos no meu sistema digestivo.

É preciso dizer que tive tendência à indigestão por vários anos.

Com o jejum, era como se estivesse passando meu corpo para o karcher.

Tive a impressão de que todos os excessos dos últimos anos haviam desaparecido do meu corpo.

Ao dar ao meu sistema digestivo uma pausa de 16 horas, o jejum literalmente desintoxicou meu corpo. 

O fato de não comer durante este período permite reiniciar o sistema digestivo se ele estiver perturbado. 

Portanto, minhas dores de estômago desapareceram.

Um estudo de Yoshinori Ohsumi, Prêmio Nobel de Medicina de 2016, revela que o jejum intermitente promove a autofagia, processo pelo qual as células podem se limpar e se regenerar. 

Quando esse fenômeno está fora de ordem, os resíduos se acumulam nas células e muitas patologias podem ocorrer, como Alzheimer, Parkinson ou certos tipos de câncer.

Dicas para se ter uma vida mais saudável

Como ter uma vida saudável

O que é uma vida saudável?

Uma vida saudável é uma vida equilibrada e ativa que proporciona bem-estar absoluto ao corpo e à mente.

As práticas simples têm como objetivo melhorar, proteger e manter um estado saudável e tônico em nosso corpo, mas também em nossa mente.

Adotar um estilo de vida saudável é acima de tudo aumentar sua expectativa de vida , uma expectativa de vida de “boa saúde”, ligada ao nosso estilo de vida, nossa alimentação e nossa adaptação às doenças, e acima de tudo ao rápido progresso da medicina por várias décadas.

Aplicando as dicas abaixo, às vezes sem nenhum esforço, um dia você poderá dizer a si mesmo: finalmente tenho uma vida saudável!

Ter uma atividade física regular

É hora de começar a ter um estilo de vida saudável! Em primeiro lugar, favorecer a atividade física regular é essencial, o corpo precisa se movimentar para ter uma boa saúde !

É importante queimar o excesso de calorias que ingerimos por meio de atividades esportivas constantes e progressivas.

Para os maiores atletas, você pode aumentar seu cardio para queimar o máximo de calorias possível!

Você poderá começar a praticar uma atividade esportiva quando compreender que nosso corpo é antes de tudo, uma máquina que se move.

Adotar outro estilo de vida mais ativo e saudável, por exemplo, caminhar por 1 hora várias vezes por mês ou ir à piscina uma vez por semana pode ser um bom começo para começar uma atividade física sem estresse.

Você também pode caminhar em locais carregados de energia positiva , como pequenos caminhos, parques, bosques e / ou florestas!

Prefira uma dieta local e saudável

A adoção de um estilo de vida equilibrado e saudável é acompanhada por uma alimentação saudável e diversificada.

A primeira coisa é pesar o que você come e estar ciente das quantidades calóricas necessárias para o seu corpo. Deve-se manter uma alimentação saudável com bastante frutas e vegetais, os amidos também são essenciais para uma alimentação balanceada.

Substituir a carne por peixes capturados nos oceanos e provenientes da pesca eco-responsável (pesca sustentável) também é uma forma saudável de consumir hoje em dia, em face do estertor da distribuição em massa.

Você pode comer de um a dois peixes gordurosos por mês, que são uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais para o corpo.

Para atender a todas as nossas necessidades nutricionais, devemos adotar certos hábitos alimentares saudáveis ​​e favorecer uma dieta balanceada baseada em frutas e vegetais da estação !

fibra dietética naturalmente presente em muitos vegetais como feijão vermelho, grão de bico, lentilha…

Priorizar as leguminosas mais ricas em proteínas é o primeiro passo para uma mudança gradual de dieta. Isso facilita o abastecimento de vitaminas e minerais essenciais para a nossa saúde e a de nossos entes queridos.

Também é importante não perder nenhuma qualidade nutricional dos alimentos, é preferível comer vegetais frescos , mas isso pode envolver uma simples conservação, como esterilizar ou congelar certos vegetais.

Frutas, vegetais, peixes e cereais orgânicos em particular ajudam a manter nosso sistema imunológica.

Também cabe a nós escolher os “produtos certos”, como cereais gourmet para o pequeno almoço!

qualidade nutricional dos produtos alimentares que contêm ingredientes orgânicos e não processados pode ser melhorada .

Com 5,6 gramas de fibra por 100 gramas de pão, o pão integral é muito rico em fibras.

Ele facilita o trânsito e constitui uma excelente oferta de açúcares lentos.

Aproxime-se de um padeiro biológico que lhe pode aconselhar, o pão integral é um bom exemplo!

Para manter todos os benefícios nutricionais do pão integral, você pode consumi-lo uma ou duas vezes por semana!

Você pode ver mais artigos para saúde no blog da cis.

A ingestão de minerais como o fósforo, que é encontrado em muitos alimentos ricos em proteínas, como laticínios, queijos, carnes, peixes, ovos e frutos do mar, também é recomendada para o sistema imunológico .

O cálcio também é essencial para nossa saúde. O reabastecimento com cálcio é essencial para mulheres grávidas e crianças.

Um adulto precisa de cerca de 1000 mg de cálcio por dia!

O cálcio é encontrado principalmente (exceto laticínios) nos seguintes alimentos essenciais: couve, couve chinesa, agrião, espinafre, erva-doce, soja, tremoço, feijão branco, gergelim inteiro, sementes de chia, amêndoas inteiras, nozes e avelãs.

Comer uma dieta saudável também significa reduzir os ácidos graxos saturados !

Dicas para você que quer emagrecer e não sabe como

Sabendo que boa forma é um assunto muito importante nos dias de hoje resolvemos escrever este artigo.

Nele colocamos as melhores dicas para emagrecer que temos conhecimento.

Então, se por acaso você sofre com algo relacionado a isso não deixe de ler o artigo até o final.

Todas as dicas serão de grande importância para você atingir assim o corpo ideal.

Que eu acredito ser o grande objetivo de todos nós.

Vamos lá?

Espere até sentir fome antes de comer

É impressionante ver o quanto tendemos a comer quando nos sentimos entediados, nervosos, por hábito ou quando estamos frustrados. 

Acontece com tanta frequência que muitas pessoas até se esquecem do que a sensação de fome causa ao nosso corpo. 

Se você tem um desejo especial por comida, provavelmente não está com fome, mas é apenas ganancioso. Se, ao contrário, você comeu a primeira comida em seu caminho, provavelmente está com muita fome.

Encontre outra maneira de atender às suas necessidades emocionais e coma apenas quando estiver com fome. Desta forma, você perderá peso.

Sinta o cheiro de banana, maçã ou hortelã-pimenta quando estiver com fome

Pode parecer engraçado, mas funciona. 

Quando Alan R. Hirsch, neurologista e diretor da Fundação de Pesquisa e Tratamento do Cheiro e Sabor em Chicago, experimentou esse método em 3.000 voluntários, ele descobriu que quanto mais os participantes cheiravam a esses alimentos, menos fome eles tinham e mais estavam com fome estavam perdendo peso (uma média de 30 libras por ano).

A pesquisadora acredita que o fenômeno se explica pelo fato de o cérebro, ao cheirar esses alimentos, tem a impressão de estar comendo.

Olhe algo azul

Há um bom motivo para não haver muitos restaurantes decorados em azul. A cor teria o efeito de reduzir o apetite. 

Portanto, cerque-se de azul enquanto come: sirva as refeições em pratos azuis, pinte as paredes da cozinha de azul, escolha uma toalha de mesa e esteiras azuis, e você vai diminuir o apetite. 

Pelo contrário, vermelho, amarelo e laranja teriam o efeito oposto, de acordo com vários estudos.

Leia também: O emagrecedor Reducaps Funciona?

Coma em frente ao espelho para perder peso

Um estudo descobriu que comer na frente de um espelho reduziu a quantidade de comida que uma pessoa come em um terço. 

Olhar-se no espelho e enfrentar nossos padrões e objetivos olhando-se nos olhos promoveria a perda de peso. 

Dessa forma, é mais fácil parar de comer e lembrar por que você quer perder peso.

Tire 10 minutos por dia para subir e descer escadas

O Center for Disease Control nos Estados Unidos descobriu que simplesmente subir e descer escadas por 10 minutos todos os dias perderá até 10 libras por ano (supondo que você não coma mais para compensar !).

Caminhe 5 minutos a cada 2 horas

Você trabalha sentado o dia todo? 

Caminhar 5 minutos a cada 2 horas tem o mesmo efeito que caminhar 20 minutos no final do dia. 

Este breve exercício também o manterá longe dos lanches não saudáveis ​​que você tende a comer durante as férias no trabalho.

Você perderá peso se caminhar 45 minutos por dia em vez de 30

O motivo pelo qual agora sugerimos 45 minutos em vez dos 30 minutos normalmente recomendados é que um estudo da Universidade de Duke, descobriu que 30 minutos de caminhada por dia são suficientes para prevenir o ganho de peso na maioria das pessoas, mais exercícios físicos promovem a perda de gordura e peso.

Queimar mais 300 calorias por dia caminhando cerca de 3 milhas (o que equivale a cerca de 45 minutos de caminhada) pode ajudá-lo a perder até 13 quilos por ano, mesmo sem mudar sua dieta.

Não compre comida industrializada

E especialmente alimentos que têm açúcar, frutose, xarope de milho entre seus primeiros quatro ingredientes.

Você deve encontrar um equivalente menos doce para esses alimentos. 

Se isso não for possível, pegue uma fruta!

Procure versões com baixo teor de açúcar para alimentos como ketchup, maionese e molho para salada.

Além disso, evite alimentos hidrogenados e certifique-se de que os alimentos contenham pelo menos 2 gramas de fibra por 100 calorias para produtos de grãos.

Em última análise, uma lista curta de ingredientes significa menos intensificador de sabor artificial e calorias vazias.

Você quer emagrece? Leia esse texto o quanto antes

Pensando na quantidade de pessoas que quer emagrecer hoje em dia fizemos esse texto.

Nele juntamos as melhores dicas quando o assunto é emagrecimento saudável.

Por isso se você busca de alguma forma perder alguns quilinhos e não sabe por onde começar, pode parar de procurar.

Porque se você ler esse texto do ínicio ao fim, sei que não vai se arrepender.

Faça menos exercícios aeróbicos e mais musculação

Há uma quantidade incrível de pessoas que passam horas fazendo exercícios aeróbicos achando que será o suficiente. Não estou dizendo que um pouco de corrida em baixa velocidade ou esteira não ajude, mas geralmente é insuficiente para obter resultados visíveis.

Na verdade, é tão fácil começar gradualmente o treinamento com pesos, e os resultados são muito mais convincentes porque é um trabalho muscular de resistência . A construção muscular consome muito mais calorias e permite que o coração se adapte gradualmente ao esforço.

Siga um programa específico

Sim, pare de fazer exercícios aleatórios só porque eles parecem legais ou porque você leu que é o último movimento da moda.

Não estou dizendo que você nunca deve mudar os exercícios, mas você precisa de um mínimo de consistência e uma certa lógica. Caso contrário, você acaba nunca fazendo progresso.

Se quiser obter resultados, siga um programa que trabalhe todos os músculos do corpo.

Para ficar magro, exercite seu hábito

Na realidade, você precisa se convencer a se exercitar pelo menos 3 ou 4 vezes por semana, independentemente dos obstáculos ou obrigações do dia.

Não deve ser negociável.

Se um problema está interferindo em sua programação, seja o mais flexível possível para se ajustar e encontrar outro horário para se movimentar, mas não deixe o esporte ir embora completamente. Afinal, é possível até fazer uma sessão em 6 minutos. Bem, isso sem contar a hora do banho…

Concentre-se nos movimentos poliarticulares

O que chamamos de movimentos poliarticulares , são os exercícios que atuam em vários músculos ao mesmo tempo.

Estes incluem, por exemplo, flexões, mergulhos, flexões, burpees, agachamentos, estocadas, etc. Obviamente, eles consomem mais calorias do que exercícios que trabalham apenas um músculo, como bíceps ou polia tríceps.

Isso não significa que os exercícios monoarticulares devem ser evitados, mas que eles não são os preferidos quando você busca principalmente queimar gordura.

Nunca deixe a perfeição atrapalhar o progresso.

Não sei se você é como eu, mas geralmente sou do tipo tudo ou nada. Eu odeio fazer as coisas pela metade.

Se for esse o seu caso, não deixe que essa mentalidade o impeça de fazer o que pode. Às vezes, devido a uma agenda lotada ou obrigações familiares, somos incapazes de seguir o programa que estabelecemos para nós mesmos. Ou esperávamos progredir mais rápido ou perder peso muito rapidamente e percebemos que não é tão simples.

Então, é muito fácil dizer a si mesmo “Que pena, voltarei ao esporte assim que tiver mais tempo” ou “Prefiro desistir, pois ainda não consigo fazer 20 flexões seguidas” ou “porque não perdi os 10 quilos que esperava”.

NÃO E NÃO! Faz o que podes.

Você não precisa acreditar por um único momento que seus esforços são em vão. Seu corpo pode não mudar muito a princípio porque há crescimento muscular junto com perda de gordura. Mas em algum momento, a diferença se tornará óbvia.

Não tome suplementos destinados a substituir refeições.

Sim, fique longe de todos os suplementos e outros alimentos chamados supressores de apetite vendidos ao preço do caviar. Não há nada que possa reduzir a fome melhor do que comer alimentos de verdade.

Veja mais notícias de beleza em nosso site preferido, O bildium.

Existem alimentos saciantes que têm a capacidade de encher o estômago e fazer com que você sinta que já comeu o suficiente, enquanto sua ingestão de calorias é baixa. Estes são chamados de alimentos de baixa densidade calórica.

Para saber mais sobre isso, descubra o método “Eu aprendo a comer para perder peso”, que está relacionado no final deste artigo. Ela já ajudou quase 400 pessoas a atingir seus objetivos de perda de peso.

Pare de tentar perder gordura em um só lugar

Parece-me que quase todos nós já estivemos lá, eu o primeiro. Imaginamos que basta fazer toneladas de exercícios para o abdômen ficar com a barriga lisa.

Da mesma forma, muitas mulheres fazem movimentos repetitivos para remover a celulite das coxas ou nádegas.

Tudo isso é quase inútil já que a gordura não é eliminada dependendo dos músculos trabalhados.

A regra é sempre a mesma. Tente se lembrar de onde você ganhou gordura primeiro.

Separamos também um vídeo sobre o assunto para você ver:

Se estiver na sua barriga, é para onde irá por último quando você perder gordura. Seu corpo armazena gordura em uma ordem específica e você não pode alterá-la.

Portanto, você deve criar um deficit calórico para que seu corpo comece a desestocar gordura na ordem inversa de armazenamento.

Espero que você entenda bem o princípio. Em outras palavras, você pode perder gordura da barriga fazendo agachamentos ou flexões, tanto quanto fazendo abdominais.

As melhores dicas que você encontrará sobre perder peso

Vamos lá, você tem que começar em algum ponto, então você pode muito bem começar imediatamente (a menos que você esteja dando uma grande festa esta noite, vai esperar até amanhã.)

Perder a barriga não é a coisa mais complicada do mundo se você for um pouco sério e você não acha que vai ser feito em três dias. Ainda vamos quebrar o mito diretamente: não podemos ter como alvo a perda de peso. 

Quando você perde, você perde em todos os lugares, mesmo que cada um de nós tenha nossos pequenos depósitos de gordura resistentes e aqueles que desaparecem mais facilmente. Alguns perderão estômago com mais facilidade, outros coxas e outros ainda cabelos, mas isso é uma merda. 

Ainda te dou algumas dicas para emagrecer, portanto barriga, e ganhar felicidade.

Mais importante: coma de forma equilibrada

Não é segredo, essa é a parte mais importante da coisa.

Mas não é tão complicado na vida real.

Já, se você faz pratos enormes com muitos alimentos ricos em amido, você tem que reduzir um pouco as doses, aumentar as de vegetais e proteínas e comer mais devagar.

No final da refeição, você terá a sensação de ter comido tanto quanto antes.

Depois, tem que tentar retirar o máximo de açúcares possível, porque são eles que fazem você produzir e armazenar mais gordura.

Aperitivos e álcool são grandes fontes de açúcar , então é um pouco diabólico. Em geral, você pode comer os alimentos clássicos para esportes , que fornecem o que é necessário onde é necessário.

E se você é preguiçoso também preparamos esse vídeo com dicas essenciais.

Coma em horários fixos

Não adianta fazer isso no minuto seguinte, mas basicamente seu corpo está formando hábitos, e é menos provável que armazene tudo como um idiota se for alimentado na hora certa.

Na verdade, isso significa que é melhor evitar jantar um dia às 20h, no dia seguinte às 12h e no dia seguinte às 19h.

É uma bagunça garantida. Além da refeição antes de ir para a cama também é uma má ideia.

Pratique esportes

É muito lógico, mas é muito importante. Quando você se exercita, aumenta seu gasto calórico, o que permite alargar a lacuna entre seu gasto e o que você obtém com a comida. Portanto, todos os esportes têm suas vantagens.

Cardio é bom, você não precisa se matar com o esforço, desde que dure muito tempo (basicamente caminhar rápido por 1 hora pode fazer o trabalho, não há necessidade de correr 10km cada sessão) e que é repetido várias vezes por semana.

O problema é que o corpo tende a se acostumar com o cardio e gastar um pouco menos com o tempo. Exceto que precisamente você tem tempo antes que isso aconteça.

HIIT é super eficaz em perder peso e construir músculos.

Basicamente, você faz uma série de exercícios de intensidade muito alta por um curto período de tempo com muito pouco descanso. Até 24 horas após a sessão, seu corpo continua a queimar calorias para se recuperar.

O treinamento de força, aquele que faz você ganhar músculos grandes, também é muito bom para perder barriga.

Já porque esculpe bem o corpo, mas também porque os músculos consomem muita energia, mesmo em repouso.

Ter mais músculos aumenta seu metabolismo basal, que é o que você gasta quando se deita e não faz nada.

Para direcionar: não se esqueça do revestimento

Lá estávamos conversando sobre perda de peso em geral, mas ainda tem algo que pode ajudar a ter menos estômago em particular.

Não estamos falando de abdominais visíveis, pois você vê todos os trabalhando, o que apenas adicionará músculos sob sua gordura.

O mais eficaz é aplicar uma bainha que fortaleça (entre outras coisas) os abdominais profundos e oblíquos, que ajudam a achatar o estômago.

Além disso, isso é normalmente o que você pode fazer em casa a qualquer hora se não tiver tempo, enquanto assiste ao Camping Paradis, porque Laurent Ournac é o seu modelo de perda de peso.

Leia também o artigo: Keto Boost é bom mesmo?

Beba muita água

A água é essencial no processo de eliminação de gordura, mas também na eliminação de resíduos no sistema digestivo.

Sem água, é mais fácil de armazenar. Além disso, beber muito permite que seu estômago esteja sempre um pouco cheio e, portanto, tenha menos fome.

Cerca de 2 litros, né, não 30, senão você morreria, isso seria estúpido.